24/10/2009

A Fita Métrica do amor

Como se mede uma pessoa? Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento. Ela é enorme para você quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado. É pequena para você quando só pensa em si mesmo, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade.

Uma pessoa é gigante para você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento e quando sonha junto. É pequena quando se desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma. Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichés.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas: será ela que mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições? Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande. Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de acções e reacções, de expectativas e frustrações. Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma. O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande. É a sua sensibilidade sem tamanho.
Martha Medeiros

Texto pubicado pela amiga Heli do Blogue Chega Junto, que teve a amabilidade de anuir a que fosse aqui publicado.
Fernanda Ferreira

7 comentários:

Maria Elvira Bento disse...

Aniga Fernanda

Um texto belíssimo onde deixa pontas do novelo da sabedoria para nos lembrar de quanto somos imensos, mesmo nas nossas vacilações e inseguranças. O ser humano é magnífico. Adoro o Sempre Jovens, confesso. Leitura obrigatória. Prazer renovado. Parabéns. Um beijinho

A. João Soares disse...

Cara Amiga Ná,

A escolha deste texto e a decisão de o publicar aqui no SJ, é um sinal da sua perfeita inserção no espírito deste blogue e vem ajustar-se perfeitamente à maior parte dos posts aqui existentes.
Procuramos todos aumentar a nossa dimensão até aos limites do mundo, da humanidade, e ao mesmo tempo difundir esta mensagem para que os outros mereçam a nossa solidariedade e dilatem também o seu volume, para que todos sejamos, em espírito e humanidade, do tamanho máximo.

Beijos
João

Fernanda disse...

Querida amiga Elvira,

A sua interpretação do texto coincide na íntegra com a minha. Não podia deixar de trazer esta maravilha até ao Sempre Jovens, pela mão da amiga Heli, a quem mais uma vez agradeço.
O ser humano pode e deve ser magnífico, tudo depende apenas da sua real vontade de o querer / saber SER.

Obrigada pelo elogio ao nosso Blogue, ficamos muito felizes que goste, muito mesmo.

Tenha um bom Domingo.
Beijinho
Fernanda (Ná)

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Eu não seria capaz de o dizer melhor...
Muito obrigada amigo, AMIGO mesmo, que conhece estes valores de cor e os pratica no dia a dia com desapego total de interesses próprios.
Bem-haja.
Bom Domingo.
Beijinhos

Luis disse...

Meus Bons Amigos,
A dimensão do ser humano é função do seu comportamento. É Grande quando se comporta dentro dos Princípios Morais que nos devem nortear na Vida, caso contrário será pequenino!
Só que actualmente nesta vivência materialista tudo tem vindo a ser desvirtuado exatamente pela falta de Princípios Morais!
Estes post's são um alerta permanente contra este estado de coisas e são sempre bem vindos ao nosso Blogue, pois fazem parte da nossa filosofia de Vida! Bem Haja NÁ por ter aqui colocado esta peça!
Um abraço a todos.

Pedro Ferreira disse...

Olá Mãe!

Já fui ao Aldeia da Minha Vida dar-te o meu apoio, já sabes que a partir de amanhã eu o os meus amigos, quer por computador quer por telemóvel lá estaremos...por ti tudo!

Adorei ler este lindo texto, belos ensinamentos. No fundo o que sempre me ensinaste e que são os valores que norteiam a minha vida...a nossa.

Beijos muito carinhosos,
Pedro Ferreira

Fernanda disse...

Olá Pedro,

Sabes como fico feliz com todos os teus miminhos.
Sei sim, contigo eu posso contar sempre, sempre mesmo.
Obrigada querido, também pelo que referes sobre o texto publicado.
Estas são as regras básicas da nossa filosofia de vida, por isso elas orientam as nossas vidas.

Beijinhos mil, muitas saudades.
Mãe.