20/10/2009

Homenagem aos amigos...


Compartilhamos tantos momentos da vida com os amigos... Ajudam-nos, apoiam-nos, dão-nos ânimo! Nesta mensagem homenageio todos os amigos... os que não vejo com frequência, os que estão sempre do meu lado, os que cresceram comigo e também aqueles que se afastaram porque talvez não tenha dito a palavra certa a tempo, ou tenha dito a palavra errada.
Esta mensagem é o modo de expressar a esses amigos que a grande amizade que nos une, permanece intacta, sem preço, para além do tempo ou da distância.

Fernanda Ferreira

4 comentários:

A. João Soares disse...

Um óptimo post que nos dá estímulo, para respeitar os amigos, recuperar aqueles que já o foram e criar novos.
Amizade é um laço que convém ser mantido tonificado em todo o momento. Procurar não dar motivos a que ela esmoreça e reactivá-la sempre que ela pareça querer desmaiar.
Seria uma bênção que ela fosse uma realidade entre todos os autores deste blogue, mesmo sem palavras concretas de protocolo, que estão fora do meu feitio.
Você, caro colega, já fez uma rápida análise das suas relações com os outros autores da nossa lista.
Contem d«com o meu propósito de que a amizade que nos une, permaneça intacta, sem preço, para além do tempo ou da distância.
E, neste momento, unamo-nos todos em torno do «Debulho de Sável», isto é, em apoio da nossa colega Ná no seu concurso.

Beijos
João

A. João Soares disse...

Querida Amiga Ná,

Interiorizando este seu post e olhando a realidade, verifico que está muito nervosa com a preocupação do concurso.
Tem respondido a todos os comentários mas não o fez a um tipo ou uma tipa talvez porque lhe falou de pecado e a mandou para o inferno(!). Mas, com a pressa, não reparou na ironia bem visível quando se referiu ao assédio ao consumismo de coisas demasiado tentadoras e que nos dão imenso prazer. E elogia o Debulho de Sável de uma maneira original dizendo que a autora deve
ir espiar o pecado da gula para o inferno embrulhada no diploma do seu prémio e nos deixe por cá sossegados a saborear o gostoso debulho de sável, o qual,
depois de tal descrição, não tem perdão e deve ser devidamente mastigado, saboreado e deglutido para nossa prazer. E termina com
um beijo à autora e assinou

AJS

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Já respondo sim... se falhei algum aspecto é porque não tem sido fácil, são tantos os comentários, felizmente.

O do AJS levou-me às lágrimas, com o riso, não o sabia assim.
Confesso que no início pensei que era alguém que me vinha dar uma lição sobre a gula...mas logo entendi. Ri-me tanto.

Obrigada meu amigo, do coração.
Beijo enorme.

Pedro Ferreira disse...

Querida mãe,

Belíssima homenagem aos amigos.
Nós somos iguais, damos imenso valor à amizade, sem ela a vida não tem sentido.
Infelizmente alguns perdem-se pelo caminho, por razões diversas, mas sempre nos lembramos dos mais especiais.

Beijos e um abração cheio de carinho,
Pedro