08/10/2009

NATURALMENTE BELA!

Imagem da net



A natureza é como um livro aberto,
Dá-se inteira assim que a olhamos
E entre guerras e labirintos destros
Se impõe aos erros dos humanos.

Com frescura e naturalmente bela,
Seus riachos e prados verdejantes
Dão ao ar o toque da Donzela
Que premeia seus falsos amantes.

Tristonha implora então o respeito,
De quem tão dificilmente a escuta
E incansável se renova e luta...

Mas, no seu infausto e nobre direito,
Com destreza secular, rindo cresce
A secretícia magoa que sobre ela desce!


Ana Martins
Escrito a 7 de Outubro de 2009

5 comentários:

A. João Soares disse...

Querida Amiga e colega Ana,

Imagem bem escolhida de uma das regiões mais belas do País e um soneto com muita verdade e beleza poética.
Ouvi há anos uma frase de grande significado, Deus perdoa sempre os nossos erros e agressões, o homem perdoa às vezes, mas a Natureza nunca perdoa. E cada vez tem sido mais agredida em pequena como em grande escala. E se tem uma natural capacidade de se recompor dos pequenos estragos, já nada consegue perante os grandes danos. E com tantos desleixos a humanidade arrisca deixar de ter na Natureza o apoio indispensável para a sobrevivência, a pôr em perigo a vida das próximas gerações.
É preciso abrirmos os olhos e vermos a sério o que estamos a preparar.

Beijos
João

Maria Letra disse...

Minha cara Ana,
Depois das sábias palavras escritas por João Soares, sobre a Natureza, resta-me dar-lhe, mais uma vez, os meus parabéns, pelo lindo poema que escreveu para este post.
Um beijinho.
Maria Letra

Mara disse...

Querida Ana,

Adorei este seu belíssimo poema.
Parabéns

Beijinhos
Milai

Luis disse...

Querida Ana,
Poema muito belo com a imagem muito bem escolhida. O João no seu comentário referiu que: "Deus perdoa sempre os nossos erros e agressões, o homem perdoa às vezes, mas a Natureza nunca perdoa". E quanta verdade está contida nestas poucas palavras que o homem não quer ver! Como seria diferente o mundo se houvesse atenção ao que faz de mal com a Natureza!
Beijinhos.

Fernanda disse...

Amiga Ana,

Como sempre, os meus parabéns!
Poema mais que perfeito.
Beijos