06/10/2009

Apoiar a Campanha - Contra a falta de água

EM ALGUNS LUGARES JÁ NÃO EXISTE MAIS ÁGUA.
Andam por aí uns artistas contra a construção de barragens, que, entre outras utilidades, armazenam um tão precioso bem... a água.

Constituindo lobbies de interesses obscuros (nomeadamente garantirem o seu sustento), esses artistões conseguem levar alguma opinião pública, mais distraída e inocente a acreditar, que uns calhaus com uns riscos, ou uns velhos moinhos, ou uns ecossistemas ameaçados... são bem mais importantes que reter a... água!
Isto não fui eu que inventei ou escrevi...
EM ALGUNS LUGARES ELA JÁ NÃO MAIS EXISTE. O ASSUNTO E A SITUAÇÃO ESTÃO MAIS SÉRIOS DO QUE PODEMOS IMAGINAR.
PRECISAMOS TER CONSCIÊNCIA DISSO E REPASSAR PRINCIPALMENTE AOS NOSSOS FILHOS, SOBRINHOS, IRMÃOS, AMIGOS... ENFIM ÀQUELES QUE FAZEM PARTE DA NOSSA VIDA. MAS FAÇA ISSO JÁ!
Realidade
Delhi - India. Todos querem apenas um pouco de água...
Dois sudaneses bebem água do pântanos com tubos plásticos, especialmente concebidos para este fim, com filtro para filtrar as larvas flutuantes responsáveis pela enfermidade da lombriga de Guiné.
O programa distribuiu milhões de tubos e já conseguiu reduzir em 70% esta enfermidade debilitante.
Os glaciais que abastecem a Europa de água potável perderam mais da metade do seu volume no século passado. Na foto, trabalhadores da estação de esquí do glacial de Pitztal, na Austria, cobrem o glacial com uma manta especial para proteger a neve e retardar seu derretimento durante os meses de verão...

As águas do delta do rio Niger são usadas para defecar, tomar banho, pescar e despejar o lixo.









Água suja em torneiras residenciais, devido ao avanço indiscriminado do desenvolvimento.


Aldeões na ilha de Coronilla, Kenya, cavam poço profundos em busca do precioso líquido, a apenas 300 metros do mar. A água é salobra.









Aquele que foi o quarto maior lago do mundo,agora é um cemitério poeirento
de embarcações que nunca mais zarparão...


VALORIZE A ÁGUA!
EM ALGUNS LUGARES ELA
JÁ NÃO EXISTE MAIS...

"Não venci todas as vezes que lutei.
Mas perdi todas as vezes que deixei de lutar"

Pesquisa e fotos da Internet.
Fernanda Ferreira

10 comentários:

A. João Soares disse...

Querida Amiga Ná,

Muito oportuno este apelo. Apenas tenho um reaparo a fazer: a campanha não deve ser feita «pela» falta de água, mas sim contra a falta de água. Precisamos dela e é preciso que se evite a falta, com cuidados individuais e dos governantes. Sabe-se pouco sobre os efeitos da poluição em todos os seus aspectos. O clima está a alterar-se demasiado rapidamente, por culpa dos homens que, com o seu egoísmo e ambição, desprezam os menores cuidados que, somados, ocasionam a catástrofe da humanidade.
Os nosos netos e bisnetos terão muita dificuldade em viver.

Beijos
João

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Tem toda a razão, muito obrigada por me ter chamado à atenção por este meu lapso.

Pelo que sei e li, há muitos factores que contruibuem para a sua escassez cada vez maior, mas é fundamental que se desenvolvam formas de reter as águas pluviais, por exemplo, entre outras. Que se autorizem a construção de mais barragens como cita o texto. Têm que haver soluções e já.

Beijinhos

Manuela Araújo disse...

Amiga Fernanda

O problema da falta de água potável é de facto gravíssimo.
Existem mais de mil milhões de pessoas com fome nesse mundo, e a grande maioria deve-se com certeza à falta de água.
Já publiquei alguns "posts" lá no Sustentabilidade É Acção sobre a água, entre os quais o "Água: um bem escasso", onde é apresentada a situação alarmante da água no mundo.

Mas tem razão, está na hora de voltar ao assunto. Obrigada por alertar e lembrar. A situação é gravíssima.

Beijinhos

Luis disse...

Querida NÁ,
Como costumo dizer tratar destes temas nunca é demais! Temos que ter consciência dos disparates que se têm feito e que tanto mal nos tem trazido... Vivemos num mundo louco, surdo e mudo... até quando?
Um beijinho amigo.

Fernanda disse...

Querida amiga Manuela,

Vou diariamente ao seu Blogue, como sabe.
A principal razão é "beber" da sua fonte, da sua sabedoria, do seu humanismo.
Estamos juntas no Facebook em todas as Causas, faremos tudo o que estiver ao nosso alcance (mesmo que muito rudimentar) para atenuar o sofrimento dos mais carenciados.
Divulgar é pouco, mas é uma arma, usemo-la.
Beijinhos

Fernanda disse...

Querido amigo Luís,

Sem dúvida! Nunca é demais e estes temas devem "tocar" todos, sem excepção.
Qualquer dia seremos nós, não pensem que serão só os outros!!!
É urgentíssimo alertar consciências e fazer algo.

Porque não se copiam os bons exemplos de outros países???
Leiam o que foi feito na Dinamarca, por mais que nos custe pagar a água mais cara, se essa for uma das soluções para impedir o gasto absurdo de água, pois que seja...mas há mais meios e nada de faz.
Como diz, até quando?
Até ser tarde demais!!!

Beijinhos

Agulheta disse...

Querida amiga. Muito oportuno este texto que muitos deveriam ler e pensar? um dia se calhar e bem próximo,alguns paíse irão luar pela água,bem pior que o petroleo! é duro mas a realidade é esta e devemos sempre ter cuidado e começar por nós,eu sobre coisas que me liguem a natureza estou atenta a estas questãos,sempre importantes para todos.
Beijinho fica bem.

Fernanda disse...

Olá Querida Lisa,

Estamos de acordo, como sempre. Aliás, segundo todos os investigadores há o consenso de que a própria falta de água vai originar conflitos entre as populações.

Os Objectivos do Milénio, formulados pelas Nações Unidas, visam reduzir para metade, até 2015, a proporção de pessoas sem acesso a água potável e saneamento básico, mas esta tem que ser uma responsabilidade partilhada entre as instituições internacionais, os governantes e a própria população, que tem que aprender JÁ a reduzir os gastos de água.

Beijinhos para ti e João,
Abraço do José.

J.Ferreira disse...

Este é mais um daqueles grandes problemas causados pela humanidade.
No entanto o degelo também faz com que o nível do mar aumente.
Porque não investem mais no estudo de rentabilizar a dessalinização desta água salgada,em breve também teremos cidades submersas. Matavam-se dois coelhos com uma solução.
Creio que realmente os grandes países, causadores destes desiquilibrios, não estão interessados em coisas fáceis.
Entretanto cabe a cada um de nós atenuar o que realmente muito em breve será uma tragédia.

Fernanda disse...

Bem visto, e já muitos países o fazem.
No Japão já existe um equipamento que permite a produção de água potável através da água do mar, permitindo também a recuperação de substâncias úteis que nela possam estar contidas.

Mesmo em Portugal existe já uma central de dessalinização na Madeira : projecto da central de dessalinização do Porto Santo com capacidade média. O projecto consiste num sistema de dessalinização através da osmose inversa que permite fornecer água potável a toda a população.

Porque se continua de braços cruzados, quando se pode resolver um problema de um modo eficaz, utilizando um recurso aparentemente simples???

Obrigada pelo teu comentário, muito oportuno.

Beijo