31/08/2011

COMO DISSOLVER PEDRAS NOS RINS COM TRATAMENTO NATURAL


Se você, ou alguém que você conhece, sofre com problema de pedras nos rins, é conveniente evitar a cirurgia.
Se ficou em dúvida, faça o teste através de um tratamento 100% natural e sem contra-indicações, à base de SALSA.
Exactamente! A salsinha que você encontra em qualquer feira livre ou supermercado.
Faça o exame para confirmar se você tem pedra nos rins, e após confirmado, tente essa experiência:
Pegue um maço de salsa e lave bem.
Corte bem picadinho e ponha em uma vasilha com água limpa.
Ferva por 10 minutos e deixe esfriar.
Veja bem: não são dez minutos sobre a chama, não! São dez minutos de fervura.
Começou a ferver, então marque dez minutos.
Depois, coe, ponha em uma jarra com tampa e guarde na geladeira.

Beba um copo todos os dias, e você vai perceber que o sal e outros venenos acumulados nos rins saem dissolvidos na urina.
Depois de um mês fazendo isso, repita o exame e veja o resultado.
Nenhuma pedra!
Nenhuma impureza!
O suco de salsa, sendo uma bebida natural, pode ser tomada misturado com outros sucos, 3 vezes ao dia (mas aí o resultado é mais demorado).
As folhas podem ser mantidas no congelador.
Se já nos alimentamos de salsa uma vez ou outra, em casa ou por ai, mal não vai fazer...

30/08/2011

ESTA SITUAÇÃO NÃO ME É ESTRANHA


Frase da filósofa russo-americana Ayn Rand (Judia, fugitiva da revolução russa, que chegou aos Estados Unidos na metade da década de 1920), mostrando uma visão com conhecimento de causa:
“Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada”.

29/08/2011

CARTA DE ABRAHAN LINCOLN AO PROFESSOR DO SEU FILHO



foto da net

 "Caro professor, ele terá de aprender que nem todos os homens são justos, nem todos são verdadeiros, mas por favor diga-lhe que, para cada vilão há um herói, para cada egoísta, há um líder dedicado.


Ensine-lhe por favor que para cada inimigo haverá também um amigo, ensine-lhe que mais vale uma moeda ganha que uma moeda encontrada.


Ensine-o a perder, mas também a saber gozar da vitória, afaste-o da inveja e dê-lhe a conhecer a alegria profunda do sorriso silencioso.


Faça-o maravilhar-se com os livros, mas deixe-o também perder-se com os pássaros no céu, as flores no campo, os montes e os vales.


Nas brincadeiras com os amigos, explique-lhe que a derrota honrosa vale mais que a vitória vergonhosa, ensine-o a acreditar em si, mesmo se sozinho contra todos.


Ensine-o a ser gentil com os gentis e duro com os duros, ensine-o a nunca entrar no comboio simplesmente porque os outros também entraram.


Ensine-o a ouvir todos, mas, na hora da verdade, a decidir sozinho, ensine-o a rir quando estiver triste e explique-lhe que por vezes os homens também choram.


Ensine-o a ignorar as multidões que reclamam sangue e a lutar só contra todos, se ele achar que tem razão.


Trate-o bem, mas não o mime, pois só o teste do fogo faz o verdadeiro aço, deixe-o ter a coragem de ser impaciente e a paciência de ser corajoso.

Transmita-lhe uma fé sublime no Criador e fé também em si, pois só assim poderá ter fé nos homens. Eu sei que estou pedindo muito, mas veja o que pode fazer, caro professor.“
                                                  Abraham Lincoln, 1830
 Música: Andre Rieu - Amazing Grace Formatação: maricarusocunha@pranos.com.br www.pranos.com.br

27/08/2011

Prioridade, lugar ao mais importante

O frasco de maionese e café

Quando as coisas na vida parecem demasiado, quando 24 horas por dia não são suficientes...Lembre-se do frasco de maionese e do café.

Um professor, durante a sua aula de filosofia sem dizer uma palavra, pega num frasco de maionese e esvazia-o....tirou a maionese e encheu-o com bolas de golf.

A seguir perguntou aos alunos se o Frasco estava cheio. Os estudantes responderam sim.

Então o professor pega numa caixa cheia de pedrinhas e mete-as no frasco de maionese. As pedrinhas encheram os espaços vazios entre as bolas de golf.

O professor voltou a perguntar aos alunos se o frasco estava cheio, e eles voltaram a dizer que sim.

Então...o professor pegou noutra caixa...uma caixa cheia de areia e esvaziou-a para dentro do frasco de maionese. Claro que a areia encheu todos os espaços vazios e uma vez mais o pofessor voltou a perguntar se o frasco estava cheio. Nesta ocasião os estudantes responderam em unânime "Sim !".

De seguida o professor acrescentou 2 xícaras de café ao frasco e claro que o café preencheu todos os espaços vazios entre a areia. Os estudantes nesta ocasião começaram a rir-se...mas repararam que o professor estava sério e disse-lhes:

'QUERO QUE SE DÊEM CONTA QUE ESTE FRASCO REPRESENTA A VIDA'.

As bolas de golf são as coisas Importantes:
como a FAMÍLIA, a SAÚDE, os AMIGOS, tudo o que você AMA DE VERDADE.
São coisas, que mesmo que se perdessemos todo o resto, nossas vidas continuariam cheias.
As pedrinhas são as outras coisas
que importam como: o trabalho, a casa, o carro, etc.
A areia representa as pequenas coisas.

'Se puséssemos 1º a areia no frasco, não haveria espaço para as pedrinhas nem para as bolas de golf.
O mesmo acontece com a vida'.
Se gastássemos todo o nosso tempo e energia nas coisas pequenas, nunca teríamos lugar para as coisas realmente importantes.

Preste atenção às coisas que são cruciais para a sua Felicidade.

Brinque ensinando os seus filhos,
Arranje tempo para ir ao medico,
Namore e vá com a sua/seu namorado(a)/marido/mulher jantar fora,
Dedique algumas horas para uma boa conversa e diversão com seus amigos
Pratique o seu esporte ou hobbie favorito.

Haverá sempre tempo para trabalhar, limpar a casa, arrumar o carro...
Ocupe-se sempre das bolas de golf 1º, que representam as coisas que realmente importam na sua vida.

Estabeleça suas prioridades, o resto é só areia...

Porém, um dos estudantes levantou a mão e perguntou o que representaria, então, o café.

O professor sorriu e disse:

"...o café é só para vos demonstrar, que não importa o quanto a nossa vida esteja ocupada, sempre haverá espaço para um café com um amigo." 

Texto recebido por e-mail
Imagem do Google

26/08/2011

A Gardênia branca



Formatado por Frespinho em 26 de Agosto de 2011
Que Anjo oferecia regularmente a Gardénia?

Pensar antes de comprar carro

Pormenorizando a metodologia «pensar antes de decidir», transcreve-se o seguinte artigo do Diário Económico, com a intenção de ser útil aos leitores deste espaço e aqueles a quem difundirem estas dicas.

Cinco dicas a ter atenção antes de comprar um carro
Económico. 26/08/11 00:05. Sara Piteira Mota

Preço, custos de utilização, emissões de CO2, são alguns dos critérios a considerar.

A compra de um carro novo foi "atirada" para o fim da lista de prioridades. Mas se está a ponderar comprar um automóvel "em conta" saiba que terá que renunciar a alguma sofisticação e a desempenhos considerados "supérfluos".

Antes de comprar deverá ter em atenção o preço do mesmo, sem dúvida. Mas não só. Dentro das variáveis a analisar neste processo deverá considerar ainda os custos menos imediatos, mas que no ciclo de vida do automóvel ganham importância.

1 - Avalie as necessidades no momento e no futuro
Normalmente, o veículo será para utilizar durante alguns anos e, por isso, deve pensar-se também no futuro e nos planos que possa, eventualmente, ter nos próximos anos. Por exemplo, constituir família, ter filhos, o aumento dos combustíveis, combustíveis alternativos, etc. Assim, mais importante do que procurar o que quer, o consumidor deverá ter a noção exacta do que realmente precisa.

2 - Tenha em conta o tipo de utilização
Condução urbana, extra urbana ou mista, ou ainda o número de quilómetros que fará anualmente. Estes são alguns critérios que deve ter em conta. Caso faça muitos quilómetros em cidade a melhor opção será a compra de um veículo com menores consumos e combustíveis mais baratos, ou até alternativos (híbridos, eléctricos). No entanto, se prevê fazer muitos quilómetros diários, as opções a diesel poderão ser uma melhor opção.

3 - Custos de manutenção
Opte por um veículo cujos custos de manutenção estejam dentro do seu orçamento. Dois carros podem ter o mesmo preço de compra, mas custos de manutenção muito díspares. O melhor modelo é sempre o que tem melhor qualidade e a tecnologia mais evoluída. Bons materiais e acabamentos são garantia de uma maior longevidade. E a tecnologia dá os outros valores essenciais da equação: economia e segurança, fundamentalmente.

4 - Quanto tempo quer ter o carro
Pondere sobre o tempo que quer manter o veículo em sua posse. No caso de pensar em vender o automóvel poucos anos após a compra tenha em atenção as marcas que desvalorizam menos. Se, no entanto, pretender ficar com o veículo por muitos anos o factor desvalorização torna-se menos preponderante no acto da compra.

5 - Atenção ao Crédito
As limitações do crédito ao consumo têm aumentado. A maior parte dos concessionários têm vindo a reforçar a oferta de múltiplas soluções. Ao nível das taxas praticadas entre os bancos e um financiamento intermediado por um concessionário existe pouca diferença. Por exemplo, a Renault através da RCI Banque, tem um produto financeiro de crédito dedicado aos particulares intitulado "Cash Back" com o apoio à entrada inicial do cliente (que pode chegar até aos 2.800 euros) o que reduz significativamente o capital financiado. A taxa média deste produto ronda os 7,5%, mas com o apoia à entrada, poderá atingir valores negativos.

25/08/2011

Morto trabalha uma semana.


Os Gerentes de uma Editora estão tentando descobrir, porque ninguém notou que um dos seus empregados estava morto, sentado à sua mesa durante cinco dias.


George Turklebaum, 51 anos, que trabalhava como Verificador de Texto numa firma de Nova Iorque havia 30 anos, sofreu um ataque cardíaco na sala onde trabalhava (open space, sem divisórias) com outros 23 funcionários.
Ele morreu tranquilamente na segunda-feira, mas ninguém notou até ao sábado seguinte pela manhã, quando um funcionário da limpeza lhe perguntou porque ainda estava a trabalhar no fim de semana.

O seu chefe, Elliot Wachiaski, disse:
'O George era sempre o primeiro a chegar todos os dias e o último a sair no final do expediente, ninguém achou estranho que ele estivesse na mesma posição o tempo todo e não dissesse nada. Ele estava sempre envolvido no seu trabalho e fazia-o muito sozinho.'
A autópsia revelou que ele estava morto havia cinco dias, depois de um ataque cardíaco.

Sugestão:
De vez em quando acene para os seus colegas de trabalho..
Certifique-se de que eles estão vivos e mostre que você também está!

Moral da História:
Não trabalhe demais. Ninguém nota mesmo...

23/08/2011

22/08/2011

Amar aprende-se amando



Formatado pelo amigo Frespinho, a quem agradeço a amabilidade do envio.
Vem enquadrar-se no espírito de amizade que hoje, dia do quarto aniversário, nos enlaça de forma especial com os nossos visitantes, seguidores e comentadores.

HOMENAGEM NA MINHA GALERIA A TODOS OS SEGUIDORES DESTE BLOGUE





Meus Bons Amigos, como colaborador deste Blogue agradeço as Vossas simpáticas palavras que nos incentivam a continuar neste movimento cívico em prol de uma Sociedade mais solidária e mais justa! Saudações Amigas e Solidárias.

Parabéns pelo QUARTO ANIVERSÁRIO

Completam-se hoje quatro anos de persistente trabalho «cívico» em benefício de um mundo melhor com melhor relacionamento entre as pessoas e respeito pelos sólidos valores éticos.
Não somos dados a festas vistosas, mas não podíamos ficar indiferentes à sugestão da Amiga Gisele Claudya que foi uma das fundadoras do velhinho «Clube Virtual de Seniores» em que foi gerada e posta em prática a ideia deste blogue. Ao obreiro Vouga devemos o primeiro formato e a administração durante os tempos de adolescência e maturação. Ao Amigo A. Medeiros Ferreira os parabéns pelo título que assenta que nem luva nos colaboradores deste espaço, pessoas maduras, seniores, mas com espírito jovem, incansável, persistente. 

Aos actuais colaboradores, aquele abraço fraterno entre colaboradores de uma equipa coesa e imbuída de idênticos propósitos. Vamos continuar com o objectivo inicial, porque a experiência não aconselha grandes mudanças, apenas pequenos retoques para não nos desviarmos da rota traçada. Não queremos desmerecer a confiança que visitantes, seguidores e comentadores têm depositado em nós. Muito obrigado a todos.

21/08/2011

SOCIEDADES MODERNAS


Carlos Anjos, Presidente da Comissão de Protecção de Vítimas de Crimes, na sua crónica “Tiro e Queda”, no CM de 05/08/2011, levanta um problema muito actual sobre este tema a propósito do que se passou na Noruega.

Diz ele que as sociedades ocidentais potenciaram os direitos individuais e paralelamente foram criando entraves aos trabalhos das forças de segurança pelas limitações legais que daí advieram, pois entende-se que o Estado cada vez mais deve ser menos intrusivo na vida dos cidadãos.


É a procura de uma sociedade perfeita onde cada pessoa seja mais livre, que com a abolição de fronteiras, com a livre circulação de pessoas e bens na Europa acrescido, ainda, com a globalização, a massificação da Internet e das redes sociais criaram um caldo de cultura onde podemos divulgar, a cada momento, o que pensamos, o que queremos fazer sem que tal seja punido por lei.


Podemos divulgar manifestos radicais de todos os quadrantes políticos, pois se não ameaçarem alguém nem processados poderemos vir a ser.


Pessoas com ideais extremistas em Portugal estarão identificadas mais de duas centenas mas será que alguém pode garantir que estes indivíduos estão controlados 24 horas por dia? E o que se passa connosco é semelhante em todo o Mundo.


Vivemos em sociedades de risco pois haverá países onde o risco é mais ou menos elevado, mas de risco zero não existe nenhum!

Olá! Bom dia!!!


Conta uma história que um Judeu trabalhava em um frigorífico na Noruega. Certo dia ao terminar sua jornada de trabalho, foi a uma câmara frigorífica para fazer uma inspeção ; inexplicavelmente a porta se fechou , o fecho de segurança travou e o trabalhador ficou preso dentro da câmara. Bateu na porta com força, gritou por socorro mas ninguém o ouviu pois todos já haviam saído para suas casas e era quase impossível que alguém ainda pudesse escutá-lo pois a porta era muito grossa. Já estava há quase cinco horas preso na câmara e quanto mais o tempo passava mais próximo da morte por congelamento ele estava.

De repente a porta se abriu e o vigia entrou na câmara e resgatou o trabalhador ainda com vida.

Depois de salvar a vida do homem, perguntaram ao vigia: “Porque ele foi abrir a porta da câmara se isto não fazia parte da sua rotina de trabalho?”.

Ele assim o explicou: "trabalho nesta empresa há 35 anos, centenas de empregados entram e saem aqui todos os dias e ele é O ÚNICO que me cumprimenta ao chegar pela manhã e se despede de mim todas as tardes. Todos os demais me tratam como se eu não existisse".
Hoje pela manhã me disse “Bom dia” quando chegou. Eu espero por esse bom dia ou olá, todas as manhãs e por um tchau ou até amanhã, todas as tardes. Entretanto hoje ele não se despediu de mim ; pensei que poderia estar em algum lugar do prédio ou poderia ter-lhe acontecido algo. Por isto o procurei e o encontrei.”

Vejam a nobreza do gesto e a importância de uma saudação.


Recebido por e-mail do amigo J J Valagão, a quem agradeço a gentileza.

LIÇÃO DE VIDA


Essa é nossa realidade! Cuidado com os filhos e netos! Eis aqui um testemunho autêntico.

Meu nome é Patrícia, tenho 17 anos, e encontro-me no momento quase sem forças, mas pedi para a enfermeira Dane minha amiga escrever esta carta que será endereçada aos jovens de todo o Brasil, antes que seja tarde demais: Eu era uma jovem 'sarada', criada em uma excelente família de classe média alta de Florianópolis.
Meu pai é Engenheiro Electrónico de uma grande estatal e procurou sempre para mim e para meus dois irmãos dar tudo de bom e o que tem e melhor,inclusive liberdade que eu nunca soube aproveitar.
Aos 13 anos participei e ganhei um concurso para modelo e manequim para a Agência Kasting e fui até o final do concurso que seleccionou as novas Paquitas do programa da Xuxa. Fui também seleccionada para fazer um Book na Agência Elite em São Paulo.
Sempre me destaquei pela minha beleza física, chamava a atenção por onde passava. Estudava no melhor colégio de 'Floripa', Coração de Jesus. Tinha todos os garotos do colégio aos meus pés. Nos finais de semana frequentava shopping, praias, cinema, curtia com minhas amigas tudo o que a vida tinha de melhor a oferecer às pessoas saradas, física e mentalmente. Porém, como a vida nos prega algumas peças, o meu destino começou a mudar em Outubro de 2004.
Fui com uma turma de
amigos para a OKTOBERFEST, em Blumenau. Os meus pais confiavam em mim e me liberaram sem mais apego. Em Blumenau, achei tudo legal, fizemos um esquenta no 'Bude', famoso barzinho na Rua XV. À noite fomos ao 'PROEB' e no 'Pavilhão Galego' tinha um show maneiro da Banda Cavalinho Branco.
Aquela movimentação de gente era trimaneira''.
Eu já tinha experimentado algumas bebidas, tomava escondido da minha mãe o Licor Amarula, mas nunca tinha ficado bêbada. Na quinta feira, primeiro dia em OKTOBER, tomei o meu primeiro porre de CHOPP.
Que sensação legal curti a noite inteira 'doidona', beijei uns 10 carinhas, inclusive minhas amigas colocavam o CHOPP numa mamadeira misturado com guaraná para enganar os 'meganha', porque menor não podia beber; mas a gente bebeu a noite inteira e os otários' não percebiam.

Lá pelas 4h da manhã, fui levada ao Posto Médico, quase em coma alcoólico, numa maca dos Bombeiros. Deram-me umas
injecções de glicose para melhorar. Quando fui ao apartamento quase 'vomitei as tripas', mas o meu grito de liberdade estava dado.
No dia seguinte aquela dor de cabeça horrível, um mal estar daqueles como tensão pré-menstrual.
No sábado conhecemos uma galera de São Paulo, que alugaram um apartamento no mesmo prédio. Nem imaginava que naquele dia eu estava sendo apresentada ao meu futuro assassino. Bebi um pouco no sábado, a festa não estava legal, mas lá pelas 05h30 da
manhã fomos ao apartamento dos garotos para curtir o restante da noite.
Rolou de tudo e fui apresentada ao famoso baseado 'Cigarro de Maconha', que me ofereceram.
No começo resisti, mas chamaram a gente de 'Catarina careta', mexeram com nossos brios e acabamos experimentando. Fiquei com uma sensação esquisita, de baixo astral, mas no dia seguinte antes de ir embora experimentei novamente. O garoto mais velho da turma o 'Marcos', fazia carreirinho e cheirava um pó branco que descobri ser cocaína. Ofereceram-me,mas não tive coragem naquele dia.
Retornamos a 'Floripa' mas percebi que alguma coisa tinha mudado, eu sentia a necessidade de buscar novas experiências, e não demorou muito para eu novamente deparar-me com meu assassino 'DRUGS'.

Aos poucos, meus melhores amigos foram se afastando quando comecei a me envolver com uma galera da pesada, e sem
perceber, eu já era uma dependente química, a partir do momento que a droga começou a fazer parte do meu quotidiano.
Fiz viagens alucinantes, fumei maconha misturada com esterco de cavalo, experimentei cocaína misturada com um monte de porcaria.
Eu e a galera descobrimos que misturando cocaína com sangue o efeito dela ficava mais forte, e aos poucos não compartilhávamos a seringa e sim, o sangue que cada um cedia para diluir o pó.
No início a minha mesada cobria os meus custos com as malditas, porque a galera repartia e o preço era acessível. Comecei a comprar a 'branca' a R$ 10,00 o grama, mas não demorou muito para conseguir somente a R$ 20,00 a boa, e eu precisava no mínimo 5 doses diárias.
Saía na sexta-feira e retornava aos domingos com meus 'novos amigos'. Às vezes a gente conseguia o 'extasy', dançávamos nos 'Points' a noite inteira e depois... farra!
O meu comportamento tinha mudado em casa, meus pais perceberam, mas no início eu disfarçava e dizia que eles não tinham nada a ver com a minha vida...
Comecei a roubar em casa pequenas coisas para vender ou trocar por drogas...Aos poucos o dinheiro foi faltando e para conseguir grana fazia programas com uns velhos que pagavam bem. Sentia nojo de vender o meu corpo, mas era necessário para conseguir dinheiro.
Aos poucos toda a minha família foi se desestruturando.
Fui internada diversas vezes em Clínicas de Recuperação. Meus pais, sempre com muito amor, gastavam fortunas para tentar reverter o quadro. Quando eu saía da Clínica aguentava alguns dias, mas logo estava me picando novamente. Abandonei tudo: escola, bons amigos e família.
Em Dezembro de 2007 a minha sentença de morte foi decretada; descobri que havia contraído o vírus da AIDS, não sei se me picando, ou através de relações sexuais muitas vezes sem camisinha.
Devo ter passado o vírus a um montão de gente, porque os homens pagavam mais para transar sem camisinha.
Aos poucos os meus valores, que só agora reconheço, foram acabando, família,amigos,pais, religião, Deus, até Deus, tudo me parecia ridículo. Meu pai e minha mãe fizeram tudo, por isso nunca vou deixar de amá-los. Eles me deram o bem mais precioso que é a vida e eu a joguei pelo ralo. Estou internada, com 24 kg, horrível, não quero receber visitas porque não podem me ver assim, não sei até quando sobrevivo, mas do fundo do coração peço aos jovens que não entrem nessa viagem maluca... Você com certeza vai se arrepender assim como eu, mas percebo que é tarde demais para mim.

OBS.
: Patrícia encontrava-se internada no Hospital Universitário de Florianópolis e a enfermeira Danelise, que cuidava dela, veio a comunicar que esta veio a falecer 14 horas mais tarde depois que escreveram esta carta, de parada cardíaca respiratória em consequência da AIDS.

Por favor, repassem esta carta. Este era o último desejo de Patrícia
!

16/08/2011

Aniversário de motorista de autocarro



Amai os outros como a vós mesmos. Fazei aos outros o que desejais que vos façam.

CASA ARRUMADA

TRANSCRITO DO Blog ORNAMENTAL

Carlos Drummond de Andrade

 (1902-1987)


Casa arrumada é assim: Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos...
Netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca
ou namora a qualquer hora do dia.
Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar.


Este é o Drummond!!!  

14/08/2011

Ser Pai



Homenagem aos pais. Pai é não apenas o que gera, mas o que cria e, principalmente o que ensina, educa e ajuda a ser adulto.

Obrigado amigo Frespinho.

12/08/2011

Trem da vida



Agora em vídeo, um texto de Silvana Duboc. Ssimplesmente fantástico, que muitas e muitas vezes circula modificado, como de Autor Desconhecido ou na versão em espanhol como AD.
Vídeo convertido do pps pelo amigo Fernando Rezende, Frespinho.

11/08/2011

Filosofia para a Velhice



Como vamos sentindo o avançar da idade desde os 4 anos e meio até os 100 anos e meio.
Recebido em 11 de Ago de 2011 por e-mail de frespinho a quem agradeço a amabilidade.

10/08/2011

Haja fé no futuro!!!



Não faltam jovenzinhos a garantir que o futuro estará assegurado. Os conservadores devem desistir do seu pessimismo!!!

09/08/2011

LINGUA PORTUGUESA

                        Apenas a Língua Portuguesa nos permite escrever ASSIM:


O SUJEITO que escreveu isso é bom em português,
mas deve ser maluco e dispõe de muito tempo. rsrsrs...

Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor português, pintava portas, paredes, portais. Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos.
Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir.
Posteriormente, partiu para Pirapora.
Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres.
Porém, pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas.
Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para Papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris.
Partindo para Paris, passou pelos Pirineus, pois pretendia pintá-los.
Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas.
Pisando Paris, permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se.
Profundas privações passou Pedro Paulo.
Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal.
Povo previdente!
Pensava Pedro Paulo... Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses. Paris! Paris! Proferiu Pedro Paulo.
Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir. Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, Papai Procópio partira para Província. Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para Papai Procópio para prosseguir praticando pinturas.
Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai. Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal. Porém, Papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu: Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior. Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia. Porque pintas porcarias? Papai proferiu Pedro Paulo, pinto porque permitiste, porém, preferindo, poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal.
Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profi ssão perfeita: pedreiro! Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando.
Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus. Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro. Pisando por pedras pontudas, Papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito.
Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo.
Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos. Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios.
Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas.
Pobre Pedro Paulo Pereceu pintando... '
Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar...
Para parar preciso pensar.
Pensei.
Portanto, pronto pararei.

E você ainda se acha o máximo quando consegue dizer:
"O Rato Roeu a Rica Roupa do Rei de Roma."

DESCONHEÇO A AUTORIA




Por favor, quem souber comunique.

08/08/2011

Se o Amor se vai



Recebido por e-mail do Editor, amigo Frespinho. Repare-se na perfeita sincronização do texto com a voz de Roberto Carlos. Visitem-se outras obras deste autor que está com uma produção espantosa em qualidade e quantidade. Parabéns amigo FR.

03/08/2011

LASEFOIA. Doença grave


Recebi por e-mail e coloco aqui no interesse de todos os leitores.

Trata-se, realmente, uma doença grave, incurável. E, para meu mal, a minha DNA já não me permite tomar medidas preventivas, para retardar os efeitos da LASEFOIA.

NOTA: DNA = Data de Nascimento Antiga.
Sugiro que leiam atentamente até ao fim.


Observe os sintomas e descubra se você é um portador de «LASEFOIA»:

«LASEFOIA»: Enfermidade ainda não bem estudada pela classe médica. Entretanto, milhões de pessoas em todo mundo padecem deste mal e esperam a aprovação da Organização Mundial de Saúde para que se estude e se encontre a cura para esta mortal enfermidade que, cada dia, é adquirida por milhares de pessoas.

VEJA A POSSIBILIDADE DE VOCÊ SER PORTADOR:

1.- Se um café provoca insónia.
2.- Se uma cerveja te obriga a ir à casa de banho.
3.- Se tudo te parece muito caro.
4.- Se qualquer coisa te altera.
5.- Se todo o pequeno excesso alimentar te provoca aumento de peso.
6.- Se a feijoada "cai" como chumbo no estômago.
7.- Se o sal sobe a tua pressão arterial.
8.- Se numa festa pedes a mesa mais distante possível da música e das pessoas.
9.- Se o atar os sapatos te produz dor nas costas
10.- Se a TV te provoca sono
… então – consulta o médico pois padeces de LASEFOIA...

LÁ-SE-FOI-A juventude!!!

01/08/2011