15/10/2009

Sintra


PATRIMONIO MUNDIAL DA HUMANIDADE...
Foi retiro de férias dos reis portugueses, ainda conserva muito de suas caracteristicas de estância de repouso. É um presépio, linda demais! Que clima maravilhoso! Espaços verdes amplos e uma atmosfera que convida ao romantismo, ideal para a "Lua de Mel". O passeio já começou encantador, viajamos de comboio.(trem de ferro) Ficamos conhecendo um pouquinhos do interior e admiramos várias cidades que circundam Lisboa!
Descemos do trem, procurando sanitários, logo na primeira rua entramos numa aconchegante casa de chá, seu teto artisticamente pintado e decorado, e toda seus móveis antigos e bem conservados. - "Saudade, Vida, Arte, Amor"- nome diferenciado e sugestivo.
Alí encontramos boa acolhida, trabalhos manuais artísticos, experimentamos os famosos pasteis de nata e as queijadinhas de Sintra, " o verdadeiro manjar dos Deuses"e investimos num bate papo gostoso com dois jovens bem apessoados, proprietários do local, que nos colocou a par de detalhes da cidade. Ao sairmos agradecidos, fomos subindo a ladeira devagar, fotografando e apreciando ao redor. Avistamos as torres gêmeas, que são as chamines do palácio Nacional.
Visitamos todo o palácio, uma mistura de estilo árabe e barroco, e apreciamos seus salões, seus quartos, a enorme cozinha com seus compridos fogões azulejados e encimados por várias e grandes panelas, razão das altas chaminés.
No pátio, um largo calçadão, ao lado, havia uma exposição de carros antigos que encantaram os homens, relembrando-os alguns modelos. Passeamos a pé pelo centro, bem movimentado, apreciamos charretes com lindos cavalos, uma delas toda enfeitada com flores naturais, que mais tarde a encontramos com um casal de noivos dentro...
Outros pontos turísticos foram visitados por nós de dentro do trenzinho, (mini trem) que permitiu-nos uma visão geral da região devido nosso exiguo tempo. O Castelo dos Mouros parece pairar sobre a cidade, entre as escarpas rochosas, o Palácio da Pena, parece palácio de contas de fada, espelha certamente o gosto romantico do rei, se não me engano o D. Fernnado II.
O parque da cidade onde o verde impera permitindo aquela beleza e magia, soube que abriga uma variedade de espécies de árvores e possui escadas e caminhos inclinados que conduzem a locais para piqueniques. Monserrate e seus belos jardins, o Palácio de Seteais que é hoje um hotel, o museu de Sintra, ficaram para uma outra oportunidade.
Ja tarde, ora de voltar!
No caminho, a Casa de Chá, novamente...
Nossos gripadinhos, rsrs, revigorados pela linda chávena do bonito chá azulado, ( petúnia roxa), anterirmente ingerido, desejaram, antes de partir, a temperatura havia caido, repetir a dose e assim nos aquecer para a volta...

7 comentários:

Maria Letra disse...

Bem haja, querida Celle, por devolver a Sintra aquilo a que tem direito: o reconhecimento de ser um cantinho de Portugal encantador, cheio de riqueza! OBRIGADA, AMIGA. Nem todos os brasileiros têm o cérebro de formiga de Maitê Proença. E mesmo as formigas .... talvez sejam mais capazes de procurar o melhor caminho. Maitê escolheu um caminho vergonhoso para ela. De certeza que vai ficar marcada pela indecente e suja figura que fez.
Mais uma vez, obrigada. Ter-lhe-ia dado uma grande lição, se ela tivesse acesso a este blogue.
Maria Letra

Luis disse...

Minha querida Celle,
Bela descrição do seu passeio que se vê ter sido muito agradável e apreciado. Eu conheço bem essa casinha de chá que parece ser também uma casinha de bonecas.Na descrição que fez do palácio esqueceu-se de referir a "sala das pegas". Não sei se lhe referiram o que passou para o Rei mandar pintar as pegas no teto dessa sala(em Portugal chamar-se pega a uma mulher é muito perjorativo)! Se não conhece aí vai a explicação: as damas da corte estavam sempre com ditos e mexericos sobre o Rei e damas da corte. Instadas sobre essas suas atitudes elas disseram que o faziam "por bem", então o Rei mandou pintar no teto muitas pegas e no seu bico um balão com o dizer "por bem"!!! Como se vê em todo o lado há maledicência!!! A Rainha ficou bem esclarecida da maldade dessas damas e o Rei ficou-se a rir do castigo que lhes deu.
Não sei se sabia, mas gostou da reprimenda? Hoje em dia é difícil proceder-se assim pois não haveria tetos que chegassem...Ahahahahahaha
Beijinhos e até par o ano, ok? Mas diga com tempo para podermos programar umas visitinhas especiais!

A. João Soares disse...

Querida Celle,

Muito obrigado por dar realce a Portugal. É preciso consolidar o bom entendimento entre os nossos dois Estados, para anular o efeito dos desvarios dessa desmiolada que por aqui andou a bolsar alarvidades.
Ao amigo Luís agradeço ter tornado público o nome do meu blogue Foi por bem. As críticas, sempre com intenção construtiva, que constam nos textos foram escritas POR BEM, com finalidade positiva.

Abraços
A. João Soares

Celle disse...

Meus queridos,
escrevi a mais pura verdade! Sintra, sem dúvida, é um pedacinho do céu!
Todos que soubermos que visitarão Lisboa,iremos sugerir uma visita a Sintra. É tão fácil de ir, impossível não visitá-la!
Vou contar-lhes um segredo, bem baixinho, não espalhem,por favor, rsrs, não foram apenas suas belezas naturais, e seus acervos culturais,museus, palácios históricos etc, etc, que nos encantaram,também, (completamos dia 29 de setembro, 47 anos de união), estamos muito felizes, temos muito a agradecer a Deus...
Somos uns abençoados,temos uma familia linda, unida, e sempre vencemos juntos os obstáculos e problemas que surgem, muitas vezes nem tão simples !!!
Uma vida comum como todas, sim!
Ao todo, 55 anos de conhecimento,namoramos 8 anos!!!!
Comecei criança,ainda, heim!rsrsrs

Celle disse...

Olá, amigos, e amigas!
Encantada com seus comentários, obrigada!
Beijinhos!!!

Fernanda disse...

Querida Celle,

Lindíssima narrativa de Sintra, fiquei com vontade de voltar lá.
Eu sei que Sintra é um lugar encatado e encantador.
A Vila de Sintra é Património Mundial da UNESCO e tem recusado ser elevada a categoria de cidade, apesar de ser sede do segundo mais populoso município em Portugal, a fim de preservar as suas características únicas que fascinam todos os que a visitam.

Fico muito feliz que tenha feito todas essas descobertas e que tenha adorado, como se percebe nas suas palavras.

Beijos maninha,

Luis disse...

Querida Celle,
Agora percebi a razão da ida a Sintra: uma nova "Lua de mel"!
PARABÉNS, fizeram muito bem!
Muitas Felicidades aos "noivinhos e seus rebentos"!