21/03/2009

Idoso ou velho

Encontrei este texto que publiquei num post tendo-o obtido num anexo de e-mail sem referência ao autor. É dada predominância ao termo idoso em prejuízo de velho. Porém tenho encontrado casos de pessoas que preferem o termo velho sendo dito com carinho e afecto.

Um dia o actor brasileiro, falecido recentemente, Paulo Autran disse na RTP que os colegas o tratam por velho e que ele gostava e estava desejoso de vir a ser ainda mais velho, sinal de continuar a viver. O professor Jaime Nogueira Pinto, numa conferência, disse «nós os velhos» e o auditório reagiu. Então disse que velho é mais positivo do que idoso, porque idoso, é a marca do calendário, e velho é significado de concentração de sabedoria, de experiências, de distanciamento das coisas e de bom senso na avaliação dos acontecimentos e das atitudes de homens públicos.

O velho distingue com facilidade o essencial do secundário e supérfluo. O idoso, pelo contrário, usa e abusa da expressão «no meu tempo», «antigamente» e tem dificuldade em aceitar a evolução, a modernidade, a diferença.

Enfim, uma visão contrária ao texto referido que a seguir transcrevo, embora não concorde com ele, mas que pode servir de ponto de partida para a polémica que os leitores desejarem.


Você se considera uma pessoa idosa, ou velha?
E você que é jovem, como deseja chegar lá ???
Acha que é a mesma coisa?
Pois então ouça o depoimento de um idoso de oitenta anos:
Idosa é uma pessoa que tem muita idade. Velha é a pessoa que perdeu a jovialidade.
Você é idoso quando sonha. É velho quando apenas dorme.
Você é idoso quando ainda aprende. É velho quando já nem ensina.
Você é idoso quando pratica esportes, ou de alguma outra forma se exercita. É velho quando apenas descansa.
Você é idoso quando seu calendário tem amanhãs. É velho quando seu calendário só tem ontens.
O idoso é aquela pessoa que tem tido a felicidade de viver uma longa vida produtiva, de ter adquirido uma grande experiência.
Ele é uma ponte entre o passado e o presente, como o jovem é uma ponte entre o presente e o futuro. E é no presente que os dois se encontram.
Velho é aquele que tem carregado o peso dos anos, que em vez de transmitir experiência às gerações vindouras, transmite pessimismo e desilusão.
Para ele, não existe ponte entre o passado e o presente, existe um fosso que o separa do presente pelo apego ao passado
O idoso se renova a cada dia que começa; o velho se acaba a cada noite que termina.
O idoso tem seus olhos postos no horizonte de onde o sol desponta e a esperança se ilumina.
O velho tem sua miopia voltada para os tempos que passaram.
O idoso tem planos. O velho tem saudades.
O idoso curte o que resta da vida. O velho sofre o que o aproxima da morte.
O idoso se moderniza, dialoga com a juventude, procura compreender os novos tempos. O velho se emperra no seu tempo, se fecha em sua ostra e recusa a modernidade.
O idoso leva uma vida activa, plena de projectos e de esperanças. Para ele o tempo passa rápido, mas a velhice nunca chega.
O velho cochila no vazio de sua vida e suas horas se arrastam destituídas de sentido. As rugas do idoso são bonitas porque foram marcadas pelo sorriso. As rugas do velho são feias porque foram vincadas pela amargura.
Em resumo, idoso e velho, são duas pessoas que até podem ter a mesma idade no cartório, mas têm idade bem diferente no coração.
Se você é idoso, guarde a esperança de nunca ficar velho.

7 comentários:

Maria Letra disse...

Eu sou a favor, incondicional, do termo idoso. O e:mail está um encanto! Li-o muito atentamente e gostei, gostei muito mesmo. Gostaria apenas que aquela curva das costinhas de alguns "velhinhos" não lhes pesasse muito. Ela é uma resultante da carga de experiências, as quais não gostaria fossem más, mas que foram, certamente penosas. Daí a curva, tanto mais saliente quanto mais pesada fôr essa carga. É desses que se "arrastam" com ela que eu tenho pena, respeito e muito amor, até porque muitos deles a tornaram pesada pelos seus êrros.
Maria Letra

Fernanda disse...

Olá a todos,

Definitivamente sou a favor do temo idoso, aliás admiro os Britânicos que nem esse termo usam, em Inglês só há Seniores...

Uma vez estava eu com o meu querido pai no Hospital de Viana do Catelo para mais uma transfusão de sangue, uma vez que ele tinha um carcinoma no estômago em estado já muito avançado, daí ter anemias frequentes e ter que ir ao hospital.

Eu estava presente quando uma infeliz enfermeira se referiu ao meu pai dizendo, "este velho está sempre aqui metido".

Aquele velho não era o pai dela, era o MEU, e estava ali ... a cambalear e desnutrido, VELHO, por amor de Deus...velhos como diz o povo, são os trapos...

Podem crer que para além das orelhas lhe terem ficado a arder, ainda falei com o enfermeiro chefe e apresentei reclamação.

O amigo João Soares trouxe mais uma vez ao Blog um tema complexo, e expô-lo de forma a que possamos todos dar as nossas opiniões.
Muito bem, aqui está a minha, tenho 57 anos e nunca serei velha, podem crer…. e ai de quem se atrever a chamar-me velha.

Peço desculpa se dei a imagem de uma pessoa amarga...a qual não sou...de todo.
Fernanda

Unknown disse...

Caro colega e amigo João,
também discordo do texto, até porque para mim idoso e velho são sinónimos. A expressão "O meu velho" pode ser uma grande demonstração de amor, soar com muito carinho e respeito, tudo depende do sentido que lhe queremos dar.
Tudo o que neste texto foi aplicado ao idoso, serve perfeitamente para aplicar ao velho.

Beijinhos,
Ana Martins

A. João Soares disse...

Agradeço os comentários das amigas e colegas deste espaço. Como disse no na introdução, estou do lado da Ana Martins. Soa-me bem a canção «meu querido, meu velho, meu amigo». Diz-se com carinho meu velho amigo e não meu idoso amigo. Idoso é sinónimo de anoso, com muitos anos.
Claro que,como diz a Ana, depende do tom e da intenção como se diz. Há palavrões ofensivos que podem ser ditos como um elogio, um cumprimento.
Trouxe aqui este texto que tive o cuidado de na introdução repudiar, para levantar a polémica e ela já está a arder!!!
E tribos africanas há o «Conselho dos Velhos» que é consultado pelos sobas antes de decisões importantes e é considerado conselho de sábios. O facto de ser idoso não significa ser sábio.
Estou com Paulo Autran e com Jaime Nogueira Pinto e muitos outros. idosos são todos os que não morreram antes de o serem. Velhos são poucos.
O próprio Luís de Camões criou a figura do «Velho do Restelo como homem sensato e sábio ponderado em oposição aos jovens aventureiros, e não obteria o mesmo efeito se a figura fosse um idoso, hoje mais relacionado com o Alzheimer.
Gosto que me considerem velho.
Um abraço
João Soares

Fernanda disse...

Este tema não está esgotado...se calhar é um bom mote para voltar a discuti-lo.

Eu também sei reconhecer quando alguém, se refere a um / uma senhora de mais idade pelos termos, velho/idoso, que como diz a Ana Martins são sinónimos.
Tudo depende dos adjectivos qualificativos usados; (uma velhinha querida), (meu velho amigo), etc.
Eu tive uma aluna de dez aos de idade, que me disse 'A "teacher", como todos me chamavam, é uma velha mas não parece', e foi um elogio mesmo o que eu senti.

Chego a concordar com o João Soares.
Mas...a verdade é que ambos os termos têm, quase sempre, conotações negativas. Assim sendo... eu pessoalmente acho que nos devíamos sempre referir às pessoas com mais idade, da mesma forma como nos referimos às outras pessoas, por Sr ou Srª.

Curiosamente, aqui em Cerveira onde vivo, as pessoas cumprimentam-se todas. Um bom dia, um sorriso para os desconhecidos, e para os conhecidos, o inacreditável acontece... usam-se geralmente os termos Tio/Tia e o nome próprio, é como se fôssemos todos uma grande família...é lindo.

Quando nos referimos a pessoas desconhecidas de mais idade, dizemos, por exemplo, aquela senhora que mora ali...ou acolá.
Também é curioso referir que... a uma senhora mais nova chamamos de Dona.
Quanto aos cavalheiros, esses são sempre chamados de senhores, ou então tios.

Já me alonguei demasiado. Peço desculpa.
Bom domingo a todos,
Beijinhos,
Fernanda

Maria Letra disse...

Bem ... se começamos a divagar para a forma ou intenção com que se chama velho ou idoso (a quem o é, na verdade), nunca mais acabamos com a polémica. Eu prefiro saír dela e dizer o seguinte:

Se sou velha, ou sou idosa,
Não altera a minha idade,
Mas fico muito orgulhosa
Se alguém me diz:
A senhora, na verdade,
Apesar da sua idade,
Tem um ar muito feliz!

Divagar sôbre esta matéria conduz-nos a um beco sem saída quando a verdade é só uma: chamem-lhe como quiserem, mas jovens não seremos, certamente!
Um abraço a cada um dos amigos velhos e outro a cada um dos amigos idosos.
Maria Letra

A. João Soares disse...

Caras amigas,
Não esqueçamos que pertencemos ao Club Virtual de Seniores e que o nosso lema é sermos SEMPRE JOVENS, de espírito, já que o não poderemos ser de físico. Manter o psquíco jovem apesar dos anos, é uma boa solução para a saúde. O ácido, o azedume, a má disposição atrai o cancro! Portanto, não nos deixemos azedar, haja o que houver!!!
Abraços
João Soares