29/07/2009

Praia del Moíño- Camposancos- Galícia

Hoje fui à minha praia, que saudade... está-se sempre bem na praia del Moíño em Camposancos, Galícia.
Não havia vento nenhum, a praia é vasta e não está quase ninguém de manhã, só por volta das onze é que começam a chegar, em catadupas, os grupos de famílias anunciando a nossa hora da partida.

A maré estava cheia, mas havia, como sempre, um maravilhoso cheirinho a maresia.
O sol aqueceu-me o corpo e a alma. Sou louca por dias assim, com cheiro a maresia e sol que me beija a pele.

A caminho de casa, compramos frutos do mar e o José fez-nos o almoço.
Vejam só... que maravilha!!

A Praia



O Almoço


Fotos do José e da Ná
Vejam mais fotos naquintadorau
Fernanda Ferreira

6 comentários:

Maria Letra disse...

Cheirinho a maresia e Sol a beijar a pele?
E, ainda por cima, depois disto, foi este o almoço, Ná?
Este tipo de posts não deviam ser permitidos, porque abalam o estado psicológico dos emigrantes. Isto não se faz!!! Não, isto não é ser amiga, isto é ser castigadora!
Vou mas é tapar os olhos quando passar por este tipo de posts ...
Beijinhos.
Maria letra

Fernanda disse...

Amiga Mizita,

ahahahah!
Alguém me chamava mázinha, mas não, não sou nada disso.
A Mizita fez-me lembrar o meu filho, que me pergunta frequentemente 'o que estás a fazer para o almoço?', e depois de saber a resposta, diz-me exactamente a mesma coisa que a Mizita.

Estou só a tentar matar as saudades de alguns, a relembrar como se pode passar um dia feliz sem se pedir muito à vida, e essencialmente a divulgar o que há de bom por aqui perto, no fundo a convidar à visita.

Já agora se quer sofrer mais um bocadinho, vá ver mais fotos no meu Novo Blogue, até o José aparece.

Para a deixar mais descansada, digo-lhe que a manhã esteve linda, após o almoço encobruiu e chuviscou mesmo quando fui à aula de ginástica.

Beijinhos

Maria Letra disse...

Depois desta sua resposta ao meu comentário, só me resta dizer-lhe que comparo a reacção que senti quando li e VI o conteudo do seu texto com aquelas situações em que passamos por um local onde estão a fazer umas belas sardinhas assadas e a assar uns pimentinhos (que só em Portugal têm o mesmo cheiro) e chegamos a casa e só temos a possibilidade de comer um peixe cozido com batatas e legumes ... Não é a mesma coisa, valha-nos Deus, os cheirinhos são diferentes .... Isto é que são traumas!
Um bom dia, sobretudo feliz, no meio desses manjares do paraíso.
Maria Letra

Fernanda disse...

Querida amiga,

Adoro, sou louca por sardinhas assadas e como regularmente.

Entendo-a muito bem, acredite.
Mas vou continuar, menos vezes aqui no Sempre Jovens, porque me parece ser um tema não muito apreciado.

Beijinho

Pedro Ferreira disse...

Mãe, agora a sério, a tua amiga Maria Letra, tem razão, não sei se não estás a provocar-nos, logo a mim que conhece bem o sabor desse prato, a frescura dos ingredientes e o toque do pai, esse prato é mais vezes feito por ele, embora tu e EU também o façamos, e muito bem, modéstia à parte.

Está com um aspecto divinal!De lamber os dedos. Já fiquei com água na boca.

Essa tua praia predilecta também me deixou saudades, como sempre.

Beijo grande com muito amor,
Pedro

Fernanda disse...

Olá Pedro!

Não é nada disso, sabes bem... depois tu cozinhas tão bem ou melhor ainda.
Podem falar-te os ingredientes frescos, mas algo semelhante sempre consegues fazer.

Lembro-me quando me contaste que fizeste uma Paelha para 150 pessoas, e que foste cumprimentado pela grande maioria dos convidados que fizeram questão de saber quem tinha sido o Chef.

Quanto à minha prainha, olha veio outra vez a chuva...

Beijão com muito amor.