09/07/2009

O CARRO E A VIDA!!!

5 comentários:

Maria Letra disse...

Estes cenários são comuns, desgraçadamente. Ao invés do que certos "meninos" (e não só!) julgam, quando pegam no seu bólide cheios de entusiasmo e petulância para exibirem e impressionarem com a sua "máquina" e a sua perícia, eu imediatamente penso: Grandes anormais! Que triste figura! Lamento, esta é a verdade. Morrem ou arriscam-se a morrer eles e, pior do que isso, matam pessoas que nem têm tempo, sequer, para gritar: deixem-me viver!
Motoristas, Luís? Eu chamar-lhes-ia assassinos.
Tenho 6 filhos e não estou livre de pagar pelo meu julgamento. Advertências minhas não lhes faltam. Bem, digamos que ... também não têm nenhum destes bólides. E, além disso, a gasolina é cara e quanto mais depressa conduzirem, mais terão de meter no depósito e não convém. Não creio que algum deles exerça actividades paralelas para poderem pagar excentricidades .... Felizmente!

Celle disse...

Meu caro Luis,
Dirigir é emocionante e muito perigoso!!!
O motorista jovem, ou não, quase sempre se sente o máximo, tendo um volante nas mãos.
O fascínio que a velocidade exerce nas pessoas "despreparadas psicológicamente",faz com que se sintam tão poderosas e capacitadas, (não importa a idade) mesmos os marmanjos, acreditam que com eles nada acontece...
A irresponsabilidade é tamanha que não enxergam o perigo que correm e o perigo que expõem o outro, o próximo.
Para receber a carteira de motorista o candidato deveria demonstrar e provar ser sensato e responsável...
Um elemento sensato agirá e cumprirá,naturalmente, sem sombra de dúvida, as normas elementares criadas para uma boa e segura condução de veiculos, não importando o lugar se rua, avenida ou estrada, com boa ou má conservação, sempre sóbrio,sem ingerir alccool e sem a necessidade de normas e proibições. Daí então, demonstraria sua competência e preparo em conduzir um veiculo com segurança...
A "Direção Defensiva" criada, hoje, visa: dirigir seguramente pra você e pra ele...
Imprecionante e útil seu post.
Beijinhos

Fernanda Ferreira disse...

Querido amigo Luís,

Este é outro flagelo dos nossos dias.
Toda a gente tem carro e usa-o diariamente, até para ir ao café mais próximo.

Bombas potentíssimas em mãos de gente alcoolizada, drogada, sem o mínimo respeito pelas regas de segurança na estrada nem pela própria vida fazem o resto.

Muito triste esta realidade.

Beijinhos

Luis disse...

Caríssimas Amigas,
O que aqui é relatado é uma grande verdade. Há uns 60 anos vi um filme de bonecos animados que refletia isto mesmo - era um cidadão muito cauteloso enquanto peão, quando entrava no carro transfigurava-se e parecia um cão raivoso atirando-se a tudo e a todos. Assim acontece com muitos condutores que mais parecem uns assassinos que outra coisa.
Têm inteira razão nos Vossos comentários. Aproveito para informar que com as visitas ao "rebento" tenho tido menos tempo para as visitar e dar o meu comentário, daí as minhas desculpas.
Obrigado pela visita e muitos beijinhos.

A. João Soares disse...

Amigo Luís,
Já conheço fotografias, algumas demasiado chocantes, que evito ver.
Mas reconheço que é preciso chocar as pessoas para ver se começam a raciocinar.
Para quê arriscar a vida de pessoas inocentes? Um acidente além de mortos produz deficientes que passam o resto da vida dependentes de outros, produz estragos elevados que pesam na balança de pagamentos do País, enfim , só desgraças sem justificação ou atenuante que os explique.
Acordem, condutores!!!

Abraços
João