07/07/2009

Entrai, as portas estão abertas!

Mestre, porque com
três pancadas no chão bateu
e com cinco velas na mão nos acolheu?
Ao redor da luz ficamos
esperando que luzes fortes se acendam
subitamente...que força, que paz sempre nos vem!
Em novas Obras de Pedreiro me recolho.
Iluminado me sinto, acolhido como sempre estou.
Com alegria 3 anjos vejo,
Contemplando-os sempre irei estar.
Como sois belos, emblemas enigmáticos,
traduzidos sem palavras ou sons capazes, mas na alma sempre se sente
o que nos acolhe no meio desta Gente,
Abrigados por seus Enigmas, fascinados por seus Mistérios.
Terminado este momento de luz,
fecho os olhos e muito anseio,
o momento em que maravilhosamente
de novo tudo vejo!

6 comentários:

Maria Letra disse...

Como tua mãe, devia era estar caladinha aqui no meu cantinho, mas não consigo. Tenho de comentar este post, que nos leva a entrar no teu universo e tentar compreender esse lado muito teu. Gostaria de estar à altura desse teu lado esotérico ...
Espero (quem sabe esperamos) ler o que escreves mais vezes. Afinal estamos longe um do outro. Sabe sempre tão bem, tal como saberá à Ná, quando o filho aparece por aqui.
Beijinhos, Miguel

Luis disse...

Caríssimo Miguel,
Hoje foi o dia das "aparições" pois falámos de Si e da Celle dizendo que andavam fugidos e Zás que apareceram e em força. Bons olhos os vejam... e venham que as portas estão sempre abertas para Vós! Tomei a liberdade de também colocar o seu poema na minha Tulha do Atilio pois gostei muito dele e achei que hoje era o dia dos poemas no blogue. Ficou enriquecido com as vossas poesias
, que sendo de temas diferentes se conjugam bem na nossa forma de pensar e viver!
Um abração amigão.

Fernanda Ferreira disse...

Olá Amigo Miguel,

Realmente estamos de parabéns... casa cheia, que bom!!!

Belíssimo poema, parabéns.

Beijo.

A. João Soares disse...

Caro Miguiel,

Boa forma de regressar, com acolhimento de velas para iluminar o caminho. Não podia ser de outro modo, neste espaço com muitas velas de luminosa inteligência e sensibilidade. Somos felizes por termos a companhia de brilhantes colegas, com cabeças soberbamente recheadas e corações dilatados com tanta sensibilidade e amizade que contêm.

Abraços
João

Mara disse...

Amigo Miguel,

A única coisa que lhe digo é esta; TAL MÃE TAL FILHO.

É pouco mas acredite que já chega.

Parabéns
Milai

Ana Martins disse...

Magnifico Miguel... Deixou-me sem palavras para comentar tão soberbo poema!

P A R A B É N S !!!!!!

Beijinhos,
Ana Martins