19/07/2009

OS TEUS OLHOS...

Imagem do Google fel1pecosta.blogspot.com/


Os teus olhos meu amor assim tão negros,
Reluzentes, brilhantes mas fugidos
São a luz dos meus que inda dormentes
Estremecem com os teus em arrepios.

Nos teus olhos meu amor ensolarados
Há uma luz singela que me guia
Qual estrela D'alva sem pecado,
Que sedutora me enleia em calmaria

Os teus olhos meu amor assim contentes,
São madrugadas onde o Sol a refulgir
Se desdobra em tufões de ar quente
Onde me perco e me deixo emergir.

Os teus olhos meu amor extasiados
São pecados de minh'alma apaixonada,
São a teia que nos meus já condenados
Os impede de sem ti já não ver nada!


Ana Martins
Escrito a 25 de Maio de 2009

7 comentários:

Luis disse...

Caríssima ANA,
Mais um belo poema aqui colocado por si. Ao retratar esses olhos negros lembrei-me de uns que conheci na minha juventude já distante mas não esquecida... E que lindos que eles eram... E também eles foram pecados da minha alma apaixonada! Relembrar os tempos de estudante é sempre como que abrir uma "caixa de pandora"... Era o amor à flor da pele!!!
Um xi e um bom fim-de-semana

A. João Soares disse...

Querida Ana,

Os olhos são o espelho da alma, e merecem ser descritos por um poeta da categoria da amiga Ana Martins, que entra na análise profunda de sentimentos e sensações, de uma forma apaixonada e muito sábia. Consegue juntar a sensibilidade de poeta ao saber do psicólogo.
Parabéns
Beijos e votos de Bom Domingo
João Soares

Fernanda Ferreira disse...

Querida Ana,

Comovente de lindo!
A Ana tem esse dom ENORME de ser POETA...
Bem haja por este momento que nos oferece.

Beijinhos
Fernanda Ferreira

Maria Letra disse...

O Amor, eterno tema de muitos poetas, não esgota, nem cansa. Cada poema novo que sai, desperta recordações guardadas para sempre na tal "caixa de pandora" a que o Luís se refere. E meus amigos, há caixas que até já têm o fecho meio de esguelha, de tanta recordação acumulada dentro dela. E que bem sentido neste lindo poema da Ana Martins. Um belo começo do meu domingo, se tivesse tempo para recordar as várias fases por que passei, vivendo-o e sentindo-o de formas diferentes. Essas fases não lhe tiraram, porém, o seu inquestionável valor e a sua indiscutível importância na vida de todos nós. O sentimento é sempre o mesmo, o de um nobre sentimento a que poucos escapam, a forma de senti-lo é que pode ser diferente em cada um de nós. Uma coisa é certa, porém: quando ataca, por vezes faz estragos, o que é pena, sobretudo quando vem em forma de tufão, a que muitos chamam paixão. Ai isso não é amor? Então, meus amigos, anda para aí muita gente enganadinha, enganadinha que até faz pena.
Um BOM domingo para todos.
Parabéns Ana Martins!
Maria Letra

Maria Letra

Vitor Chuva disse...

Olá Ana Martins!

Tão acertada a sua escolha em eleger o "olhar" como o expoente máximo dos nossos sentidos, assim como da forma de comunicar sentimentos, neste caso o amor.
E que feliz esse homen detentor desses olhos negros...
Lindo!

Um abraço.
Vitor Chuva

Dulce disse...

Ah!... que lindo, Ana...
Adorável... Sua poesia é encantamento, doce amor... lindo demais.

beijinhos

Dulce

Mara disse...

Querida Ana,

Muito, muito muito lindo este poema de belos olhos contentes-

Um abraço de parabéns

Milai