26/04/2009

Tenho um Jardim de encantos...


Tenho um jardim de encantos que sabe tudo dos meus segredos de menina. De quando me aventurava e trepava aos ramos e neles me sentava, com os pés a baloiçar, e me imaginava a aparecer e a desaparecer, sempre sorrindo, como o gato de Alice no País das Maravilhas. De quando namorava pelos cantos mais sombrios, mesmo que o namorado fosse o unicórnio azul que só eu via. De quando chorava baixinho porque os joelhos sangravam e o meu pai não podia saber que eu tinha lutado com rapazes. Isso foi no tempo em que eu tinha uma grande pressa de ser crescida.
Passados muitos anos, quando regressei ao jardim foi para lhe dizer que nunca o tinha esquecido, que sempre lhe sentira a falta, mas eu ocupara o tempo todo a crescer. Ele compreendeu e ofertou-me de novo o rumor das folhas, o cheiro da terra, a luz coada pelas ramagens. Dessa vez, já não trepei aos ramos com receio que se quebrassem, já perdera o unicórnio ou ele se perdera de mim, já os joelhos não sangravam porque os rapazes se tornaram meus amigos.
Hoje, visito-o amiúde. Só que ele não sabe que já não sou eu que me passeio. Ao fim de tanto andar, tenho um jardim que em mim passeia.

Licínia Quitério

Fernanda Ferreira

5 comentários:

J.Ferreira disse...

Muito bonito este texto com sabor a poesia, sempre o teu bom gosto e a tua sensibilidade.
Parabéns.

Ps. O jardim é-me demasido familiar, porque será?

Beijo
J.Ferreira

D'Rimba disse...

I love nature............

Unknown disse...

Querida amiga Ná,
é realmente um texto lindo, poéticamente escrito e com uma leveza de encantar!

Beijinhos,
Ana Martins

Fernanda disse...

Dear friend D'Rimba,

This is part of my garden... I'm sooooo glad you like it.

I have left a new message in your Blog,

Huge hug,
Fernanda Ferreira

Fernanda disse...

Olá Ana,
Muito obrigada pelo simpático comentário.

Beijos
Fernanda Ferreira