06/09/2009

A velhice não existe! Viva quem tem espírito sempre jovem!

Este texto estava no meu baú por alguma razão.
Sei a razão pela qual até agora não o publiquei…detesto a palavra “velho”, se calhar hoje chegou a hora de começar a entendê-la melhor. A minha mana celebra hoje os seis sessenta anos, e este facto fez-me pensar.

Para ela e por todos nós os que estamos mais perto da chamada “velhice”, eu afirmo categoricamente que a velhice não existe mesmo!!!


Se alguns de nós “envelhece” de vez, é porque não amadurece. Envelhecemos quando nos fechamos a novas ideias e nos tornamos radicais. Envelhecemos quando o novo nos assusta. Envelhecemos também quando pensamos demasiado em nós mesmos e nos esquecemos dos demais. Envelhecemos se deixamos de lutar.
Todos nós estamos matriculados na escola da vida, onde o Mestre é o Tempo. A vida só pode ser compreendida se olharmos para trás, mas muito mais, só pode ser vivida se olharmos para frente. Na juventude aprendemos; com a idade compreendemos…
Envelhecer não é preocupante, ser visto como um velho sim é. Envelhecer com sabedoria não é envelhecer.
Nos olhos do jovem arde a chama, nos do menos jovem, mais maduro brilha a luz. Sendo assim, não existe idade, somos nós que a criamos. Se não crê na idade, não envelhecerá até ao dia da sua morte.
No deixe que a tristeza do passado e o medo do futuro lhe estrague a alegria do presente. A vida não é curta; são as pessoas que permanecem mortas tempo demasiado. Faça da passagem do tempo uma conquista e não uma perda.
Fernanda Ferreira

25 comentários:

A. João Soares disse...

Querida Amiga Ná,

Já aqui debatemos essas suas ideias e é oportuno expor novamente as minhas. Não sei que ideia faz de mim, que conhece apenas pelos textos e opiniões que exprimo. Raramente transcrevo um texto alheio sem lhe acrescentar uma nota que leva a minha assinatura.

Mas sou um «velho», não no sentido de idoso, usado no Bilhete de Identidade, porque idosos são todos os que não morreram antes. Há muitos idosos que não são velhos, não o conseguem ser, não têm esse privilégio da luz no olhar, da sabedoria acumulada e da humildade de procurarem saber, do incansável desejo de reflectir em tudo o que os cerca.
Aquele que Camões definiu como Velho do Restelo, não era um idoso, muito menos um caquético, era um monte de sabedoria da vida, da prudência, da sensatez. O velho é isso, embora, por vezes possa ser demasiado prudente o que lhe pode tolher a ousadia.
O «sempre jovem» é o verdadeiro velho que não recusa a mudança para melhor, que não pára de reflectir nas lições e de, com elas, procurar construir um futuro melhor.
Sou velho, gosto de o ser, e gostarei de vir a ser mais idoso para poder ser mais velho.
É um preconceito, uma vacuidade, ter medo das palavras.
Ontem arrepiei-me, quando numa passagem em frente à TV ouvi um líder partidário dizer CONTRATUALIZAR. Fui ao dicionário e não encontrei e pensei que ele se quisesse valorizar ao trocar a palavra CONTRATAR, por outra mais comprida, mais extensa, mais imorredoura!!! Parvoíces que não caem bem num político que muita gente considera ser culto, inteligente e com dom da palavra.

Beijos deste Velho seu amigo
João

Irene Moreira disse...

Fernanda Bom dia! Muito bom começar o domingo lendo uma postagem onde o assunto "sou eu mesma", mas tenha certeza que apesar dos meus 5.9 "faço da passagem do tempo uma conquista e não uma perda." Foi caminhando nesse mundo virtual, cercada de amigos e familiares que só dão apoio e força é que continuo minha busca por novos desafios e novas conquistas. Parabéns por tã linda mensagens! Voltarei mais vezes e já estou seguindo para saber sempre das novidades. Beijos

Dulce disse...



Começo pelo parabéns a sua irmã e vou ao final do seu texto e assino em baixo... E faço-o de cadeira, por direito do tempo vivido, dos anos que orgulhosamente carrego comigo, das experiências vividas, dos erros e acertos cometidos nesse longo caminhar, Velho, idoso, antigo, senior, seja lá o nome que receba, eu sou eu, uma mulher que lutou, amou, viveu, que luta, ama e vive, sempre com esperança no futuro e no ser humano, sempre a procura de um sonho, de um momento.
E são só 7 décadas de caminhada (rs). Espero ter mais algumas pela frente.
Com carinho,

Dulce

Agulheta disse...

Querida amiga! Pois seja um dia pleno para a mana e de felicidade,esta é a idade bonita com todas as experiências acumuladas durante a vida,já enfrentamos os medos desilusões e todas as coisas com mais à vontade.
Beijinho para as duas.

Fernanda disse...

Querido amigo João,
Acabei de dar a minha opinião, de algum modo os nossos textos completam-se.

Pergunta-me a dada altura, qual é a opinião que tenho a seu respeito, como o vejo?
Pois a verdade é que o vejo como alguém eternamente jovem, de espírito aberto, alguém sem idade, independentemente da sua verdadeira idade.
É seguramente o mais Sempre Jovem de todod nós.

beijo

Fernanda disse...

Amiga Irene,

O tema foi postado logo bem de manhã, contudo só agora lhe posso responder.

O tema é bem nosso, diria eu, estamos quase com a mesma idade e seremos felizes sim. Independentemente da idade seremos sempre jovens.

Obrigada pela sua visita e comentário.
Volte sempre.
Beijos

Fernanda disse...

Querida amiga Dulce,

Obrigada pelos votos, foi um dia muito bem passado e muito feliz para todos, especialmente para a minha única irmã, a Júlia (Jú, só podia). Tínhamos mais dois irmãos, mas agora só temos mais um, o António Carlos, mais novo dois anos.

Dulce, é isso mesmo, nós somos mais seres que lutam, amam e vivem, sempre com esperança num futuro melhor e no ser humano ainda mais humano, sempre à procura de um sonho, de um momento.
Só passei ao plural a sua declaração.
Agora ... 7 décadas??? só pode estar a brincar comigo!!!
Quero saber como faz...tudo, por favor.

Beijão amiga,

A. João Soares disse...

Amiga Ná,

A minha pergunta não se destinava a receber um elogio, mas apenas para eu sentir-me à vontade para me declarar VELHO, no sentido em que já muita gente o admite com carinho. Sei o que sou e a forma como encaro qualquer situação, com a maior calma, serenidade e sensatez. Não é fácil alguém tirar-me do sério. Não fervo em pouca água, embora haja problemas que me preocupam e me aumentam a intensidade de pensamentos à procura de solução adequada, dentro da minha filosofia de vida.
A Ná já me testou algumas vezes e sei que de algum modo se surpreendeu com a minha reacção. Isto é que é ser velho!!! Nem caquético, nem decrépito e com simpatia para com o próximo.

P.S.: Quando desejar, pode enviar-me receitas por e-mail para serem publicadas no novo blogue. Agradeço.

Um abraço
João

Fernanda disse...

Querida Lisa, minha amiga!

Obrigada pelos votos.
É verdade sim, com os anos vem a experiência e a tudo parece mais fácil, até mais bonito.

Veja mais logo, ou se calhar amanhã na Casa do Rau, como foi.

Beijos e um abraço ao João.

Fernanda disse...

Amigo João!

Não é elogio, é a pura verdade.

Mandarei sim, com muito prazer.
Como não tenho um caderninho de receitas, faço uma cópia da minha última publicada e há medida que for postando mais vou enviando.

Beijos

Mara disse...

Querida Ná,

Há só uma coisa que me dá a volta ao miolo e que faço por manter fechada na caixa dos meus segredos. Todos temos uma viagem a fazer! Não será de avião, nem de autocarro nem de combóio, nem a pé. O destino também é uma suspresa. Eu que gosto de surpresas, não gosto desta, o que me causa uma grande pena.

Que o branco das hidranjas ilumine o nosso caminho.

Beijos
Milai

Vitor Chuva disse...

Olá Fernanda!

Eu sei que se dependesse de ti, com toda tua generosidade, entusiasmo e gosto pela vida,e se para isso tivesses o poder, determinarias, por decreto, o fim da "velhice".O que escreves revela o teu entusiasmo e a crença de que muito do que somos depende de nós e, até certo ponto, concordo em absoluto.
Mas, é igualmente verdade que nem todos atingem essa fase da vida em igualdade de circunstâncias, nem com as mesmas armas para com a mesma saber lidar/lutar. Acho que não podemos generalizar, admitir que tudo se resumirá apenas a uma questão de querer ou vontade, ou de filosofia de vida. É claro que que a maneira como cada um se posiciona perante a vida é muito importante para enfrentar os últimos anos da nossa passagem cá por este mundo, mas também é igualmente verdade que muitas pessoas o fazem em condições extrtemamente difícies; daí que eu ache que as generalizacões, ainda que bem intencionadas, não serão justas para essas mesmas pessoas.

O tema é certamente dos mais importantes para todos os seres humanos, em particular para aqueles cuja idade os faz já meditar sobre o mesmo,e daria para muitos mais postes como estes.
Obrigado por tê-lo trazido até cá, e não leves a mal se eu desafinei um pouco do teu tom encorajador e optimista; no fundo concordo que essa é a postura correcta a tomar!

beijinhos.

Vitor Chuva.

Dulce disse...



Sim, querida amiga... são sete maravilhosas décadas vividas com amor, garra, serenidade nos momentos precisos, força nos momentos difíceis, cercada de carinho e cercando de carinho meus amigos e meus amores. Foram muitos erros com os quais aprendi a valorizar meus acertos e a me manter humilde diante da vida. Humilde, não passiva. Tive perdas irreparáveis que quase me levaram a deriva, mas com o amor e o amparo dos meus filhos, minhas noras, meus amigos, coloquei meu barco no rumo e voltei a sonhar, a acreditar que sempre é possivel continuar...
Sou fragil, mas me faço de forte, muitas vezes tenho medo, mas procuro não demonstrar, sou um ser humano como qualquer outro, falho, cheio de defeitos que procuro corrigir...
Mas o que tenho de melhor é esta imensa capacidade de amar, de sonhar, de viver e conviver... Enquanto Deus assim o quiser.

Beijos

Fernanda disse...

Olá querida Milai,

Na minha opinião, que aliás está expressa no texto, todos temos um Tempo e uma viagem a fazer, sem dúvida.
O que é preciso é que a vida de cada um de nós seja vivida plenamente, activamente, positivamente, jovialmente, para que não sejamos mortos vivos.

Milai, não sofras por antecedência, a vida será generosa contigo como tens sido com todos os que te rodeiam...verás!

As minhas hortênsias são brancas e lindas e formam um coração, reparaste???

Beijos, bella.

Fernanda disse...

Caro amigo Vitor,

O teu comentário dava mais um post.
Obrigada pela leitura que fazes, especialmente no que toca a minha generosidade e positivismo.

Sei que por circunstâncias alheias à nossa vontade, podemos nem todos ter a sorte de amadurecer sem envelhece e ser felizes até ao último momento.
Mas que a forma como vamos vivendo, dia após dia, sem pensar muito no amanhã, está muito nas nossas mãos.
Manter o cérebro e o corpo activo é seguramente um dos meios, no fundo é o que disse no texto, a arma, o segredo é saber manter-se jovem.

Eu só posso generalizar, mesmo correndo o risco de ser injusta para com alguns que não dispõem das mesmas armas, ou já não as conseguem usar, mas não podemos pensar individualmente, nem ser pessimistas, não achas???
O tema é mesmo para meditar, mas essencialmente para incentivar, como poderia levar a mal a tua linha de pensamento? pelo contrário.
Obrigada pelo teu sábio contributo.

Beijo

Fernanda disse...

Querida amiga Dulce,

É inacreditável como continua linda, fresca, e a forma como escreve, como pensa. Basta ler diariamente as suas crónicas ou poemas, uma eterna amante da vida, generosa e amiga como poucos. Aí está o segredo.

Todo o seu comentário é uma lição e vida. Um testemunho. Bem-haja por ser como é.
Muito obrigada.

Beijinhos

Manuela Araújo disse...

Olá cara Fernanda

Muitos parabéns à sua irmã pelo aniversário.
E muitos parabéns para si pelo texto e pela juventude.

Um beijinho

Luis disse...

Queridos Amigos,
Todos Nós somos Sempre Jovens por isso a velhice não quer nada connosco...ahahahaha.
Beijinhos.

Luísa disse...

Parabéns à sua irmâ pelo seu aniversário.Não se assuste com a palavra velho, o que interessa é que cada um saiba envelhecer.Eu também vou caminhando para lá, porque como a sua irmã fiz 60 anos, mas em julho. Não me considero uma velha.Tento ocupar o meu tempo da maneira que eu mais gosto, que é pintar, frequentar a universidade Sénior, onde sou professora de Artes Plásticas e ao mesmo tempo sou aluna em diversas disciplinas.Vou tirando cursos de tudo o que aparece, porque é uma maneira de conviver. Os filhos estão longe, por isso o que eu tenho mais é tempo.Claro que também dou muitos passeios com o meu marido, que é muito mais caseiro que eu.A minha mãe tem 88 anos e diz que velhos são os trapos. Tem uma mentalidade muito jovem. Quando lhe dizem que está muito bem conservada, responde que os 88 anos são só no bilhete de identidade.
Bjs

Fernanda disse...

Amiga Manuela,

Numa palavra, obrigada.

Beijinhos,

Fernanda disse...

Amiga Luísa,

Seja bem vinda a esta nossa casa, e muito obrigada pelo seu belíssimo e completíssimo comentário.

Parabéns pelo prémio que um dos seus Blogues, Os Animais, recebeu das nossas mãos, não podia ter sido melhor entregue.

Beijos

Fernanda disse...

Amigo Luís,

É essa a nossa fulosofia de vida, sempre jovens seremos.

Beijos

Pedro Ferreira disse...

Mãe, minha linda mãe,

Há muito tempo que não te visitava, a prova é que já estou cansado e tenho que ir andando, está na hora de um passeio para descontrair.

Mas não antes de te dar os parabéns por mais este texto, assim gosto de te ouvir e parece que não fui o único.

Beijocas do teu filho que te adora,
Pedro Ferreira

Anónimo disse...

vente cialis , acheter cialis, cialis, cialis.

Anónimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis
http://commandercialisfer.lo.gs/ cialis generique
http://prezzocialisgenericoit.net/ cialis acquisto
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis