26/09/2009

Idosos têm direito a respeito

Os idosos, depois de uma vida de trabalho, mais ou menos penosos, com mais ou menos possibilidades, são credores de respeito, como seres vivos, como seres humanos e pela sua condição de dependência dos cuidados dos outros.

As famílias, nos tempos modernos, não estão estruturadas para darem apoio de companhia e de resolução de pequenos problemas a qualquer hora do dia e, por isso, entregam esses cuidados a lares que é suposto exercerem com dedicação e carinho essas tarefas de que os idosos carecem.

Mas, infelizmente, há muitos lares que não desempenham esses cuidados com a eficiência desejável. Não é raro surgirem notícias de situações degradantes. Mas, felizmente, há juízes que têm sensibilidade para analisar com humanidade tais situações e dizer basta.

Vale a pena ler as notícias do JN que referem este julgamento:

- Prisão para dona de lar por maus-tratos a idosos
- "É preciso dizer basta ao que se passa em lares"

8 comentários:

Pó de Estrela disse...

Vim aqui, através da Tité e fiquei admirada e comovida com o vosso blog.

Parabéns. Vou voltar sempre que possa.

Um beijinho cheio de Pó de Estrela

A. João Soares disse...

Toda a luminosidade do «pé de estrela» constitui um privilégio para este espaço que nada pretende a não ser prestar um serviço público de informação útil, cultura e diversão.
Volte sempre para estímulo dos elementos da equipa maravilhosa que está aqui para prazer dos visitantes.

Cumprimentos
João

Fada do bosque disse...

Os idosos têm muito mais que direito a respeito! Os idosos, são uma "mais valia" importantíssima na cultura dos povos e alicerces fundamentais!
Os idosos são sínónimo de sabedoria, seja empírica ou não!
Quando todos souberem, o real valor que têm os idosos e quando todos souberem, respeitar hierarquias ditas, naturais, aí sim o Mundo mudará para muito melhor! Aí sim, estarão á vista os Valores Fundamentais!
Convém é que o povo se redima rápidamente, de todos os males que lhes têm proporcionado. Porque todas as gerações, deviam valorizar as mais velhas, mais do que a si próprias! E porque isto no geral não acontece, é que o Mundo está da forma que o vemos... mal!

Fernanda disse...

Caro amigo João,

Já foi tudo dito... o que posso eu acrescentar, sobretudo depois do que disse a Helena???
Respeitar e dar valor às pessoas que deram tudo por nós, que nos deram a vida não pode ser visto sequer como uma obrigação moral, tem que ser sentido como natural.
Tem que haver uma forma de manter os menos jovens com toda a dignidade nas suas casas ou com familiares, para tanto basta que o governo providencie, em caso de necessidade, um vencimento a um dos elementos do agregado familiar, isto no caso de ser economicamente inviável a subsistência do casal que tem a seu cargo um ou mais membros da família que estejam dependentes.

Dignidade é a palavra chave.

Beijinhos

A. João Soares disse...

Caras Helena e Ná,
O vossos comentários valorizam este blogue; aproveitaram bem o mote dado no post.
O ideal para um idoso é sentir quando está a chegar o fim que tem a seu lado pessoas muito amigas, da família. Não é isso o que acontece nos lares, onde os últimos dias (às vezes meses) são uma tortura como era no lar desta senhora que foi condenada a prisão efectiva. Um lar não pode ser gerido a pensar apenas no lucro como se fosse uma loja de móveis usados. É uma actividade que exige muita delicadeza de sentimentos.
Seria bom que as autoridades fiscalizassem de forma mais apertada estes locais que devem ser de sossego e repouso, mas também de saúde e carinho.

Beijos
João

Ana Martins disse...

Caro João,
E é em noticias como esta que a ausência de valores se torna mais grave ainda.
A falta de sensibilidade e amor por aqueles que já estão debilitados e dependentes é algo de verdadeiramente assustador.

Beijinhos,
Ana Martins

A. João Soares disse...

Querida Ana,

Quase me deixei levar pela tentação de trazer para aqui o comentário que deixei no post seguinte, mas esta condenação mostra que ainda há juízes com intenção de recuperar valores e ética. Oxalá apareçam muitos outros a seguir tal bom caminho.

Beijos
João

Maria Letra disse...

Amigo João Soares,
São esses exemplos que nos fazem acreditar que ainda há homens de boa-vontade. Não suporto saber que há idosos e crianças que são maltratados, mas isso é uma realidade. Há casos de pessoas que tomam conta de idosos em condições lamentáveis. Segundo sei, não precisam de licença desde que não olhem por mais de 3 idosos. Não só acontece haver alguns que têm mais de três, como estão a ser cuidados por pessoas sem qualquer competência ou em condições minimamente boas. Lamentável!
Maria Letra