03/09/2009

CORAGEM

Sempre tive muito medo...
Insegurança em tomar atitudes com medo de errar.
Meu pai me aconselhava a tomar atitudes mesmo errando, que melhor fazer e errar que ser omissa e preocupada.
Dizia sempre esta antiga fábula, Um camundongo vivia angustiado,um mágico teve pena dele e o transformou em gato.
Mas ele ficou com medo de cão...
Por isso o mágico o transformou em pantera.
Então, ele começou a temer os caçadores.
A essa altura o mágico desistiu.
Transformou-o em camundongo novamente e disse:
Nada que eu faça por você vai ajudá-lo, porque você tem apenas a coragem de um camundongo.
É preciso coragem para romper com o medo, ele dizia. Mas, saiba que coragem não é a ausência do medo, e sim a capacidade de avançar, apesar do medo.
Não podemos nos derrotar, nos entregar por causa dos medos.
Assim, jamais chegaremos aos lugares que tanto almejamos em nossas vidas...

6 comentários:

A. João Soares disse...

Amiga Celle,

Uma bela lição. Sem dúvida o medo tolhe as pessoas e destrói a capacidade de realizar. É preciso coragem para decidir correndo riscos, porque tudo tem seu preço.Porém a temeridade também seus riscos, sendo necessário, uasar ums p+itada de prudência, que é um condoimento culinário a ter sempre presente na devida dose.
Sugiro uma passagem pelo post Pensar antes de decidir e pelo Parar para pensar.
A vida decorre em ambiente muito complexo, com muitos factores a ter em conta, antes de dar um passo. É indispensável o bom doseamento do medo e da temeridade, o que se chama prudência.

Um abraço
João Soares

Fernanda disse...

Querida mana Celle,

Fico muito feliz por a ter de novo aqui entre nós, após um longo intervalo.
Já tinhas saudades, apesar dos nossos contactos regulares, que não por esta via.

Texto cheio de sabedoria.
Uma belíssima lição.
Obrigada
Beijos,

Celle disse...

Caro amigo incentivador, João!
Estive lendo os Posts indicados e tudo que publica é muito bom e coerente com seus princípios, sabedoria e com o interesse de quem preocupa com mundo melhor. Nós cidadãos prezamos tanto agir com cautela, prudência e segurança para obtermos sucesso, e os políticos, nossos representantes,fazem a diferença entre o pessoal e o público, pouco se importando com suas responsabilidades quando diz respeito ao povo.

Vitor Chuva disse...

Olá Celle!

Tema interessantísimo, este que hoje aqui trouxe.
Como em tantas outras coisa na vida, também com o sentimento "medo" o importante está na dose em que o mesmo é por nós "utilzado".
"Ter medo" faz-nos falta, para nossa própria protecção, torna-nos prudentes, evita que corramos riscos desnecessários.
Em excesso, é inibidor; tolhe-nos os passos, as ideias, pode fazer de nós frustrados,chegando mesmo ao ponto de ser doentio, e só com muito esforço pode ser vencido.
Porque alguns de nós têm mais medo do que outros é assunto que dava para muitos posts, e várias seriam as explicações, já que o tema é aliciante.
Quanto a mim, e resumindo o que penso, diria que ao medo exagerado, quase que irracional, só haverá um caminho que dever ser seguido; o de lhe opormos a nossa racionalidade, e a nós próprios nos encorajarmos para dele não ficarmos prisioneiros para todo o sempre.

Um abraço.

Vitor Chuva.

Celle disse...

Maninha, obrigada por deixar seu comentário.
Tenho comparecido pouco Ná, penitencio-me e agradeço o carinho, algumas atividades, no momento, me tomam muito tempo me restando pouco ou quase nada para a internet. Quando normalizar me dedicarei mais...
Beijos

Luis disse...

Querida Celle,
Boa lição que o seu Pai lhe deu! O medo é mau conselheiro mas também o ser-se destemido deve ser caldeado com o bom senso para não cairmos na situação oposta! O João nos seus post's descreve bem como nos comportarmos na Vida para podermos tirar dela os melhores proveitos.
Obrigado pelas suas mensagens sempre amigas.
Beijinhos.