18/09/2009

Alterações climáticas. Hora de acordar

É surpreendente, pessoas do mundo todo já inscreveram 1000 eventos em 88 países para a "Hora de Acordar" na próxima segunda-feira!

Mil eventos é um número impressionante, mas levar centenas de milhares de pessoas às ruas -- será mais incrível ainda. Esta mobilização, em uma escala inédita, terá uma forte repercussão nos meios de comunicação e para os nossos governantes, deixando claro que exigimos deles um compromisso sério com o clima.

NOTA: Devido a ser um post muito extenso não se publica todo aqui. Convidam-se os leitores amigos a lerem tudo aqui.

6 comentários:

Manuela Araújo disse...

Caro João

A Avaaz tem-me mandado mails para divulgar estes eventos, mas ainda não me informei o suficiente para divulgar, infelizmente tenho tido pouca disponibilidade. Ainda bem que divulga aqui. Vou ver se amanhá coloco lá no SSustentabilidade É Acção.
Há também o evento "350" para 24 de Outubro, mas penso que até Dezembro, em Copenhaga, é bem preciso haver muita acção para pressionar os que nos governam.

Fernanda disse...

Amigo João,

Tambén tenho recebido por e-mail informação neste sentido pela Avaaz, tal como a nossa amiga Manuela, mas foi óptimo que tivesse divulgado no nosso Blogue.

Estes são assuntos de interesse público, sem a mínima dúvida, que nos deve preocupar a todos.

Obrigada por tê-lo feito.
beijinho

Táxi Pluvioso disse...

Ah a Amazónia! não sei não. Se os outros países destruíram as suas florestas, porque os brasileiros não podem fazer o mesmo? Se for causa do oxigénio, então os outros povos deveriam pagar aos países com floresta, o uso desse oxigénio, tal como pagam o petróleo.

A. João Soares disse...

Caros Manuela, Ná e Táxi,

É sem dúvida um tema de interesse humano, de toda a humanidade.
O ponto de vista de Táxi Pluvioso já foi defendido por mim algures em posts ou comentários. A Amazónia é considerado um pulmão da Terra, mas pela tradição internacional, faz parte do Brasil, está sujeita à soberania brasileira. Não convém que as suas riquezas naturais sejam exploradas para não prejudicar a floresta, então dê-se ao Brasil uma compensação, pague-se-lhe uma renda por essa limitação da soberania sobre uma parte do seu território.

Um abraço
João

Luis disse...

Caros Amigos,
Segundo a regra- UTILIZADOR/PAGADOR - concordo inteiramente com o que o João e o Táxi Pluvioso dizem.
Um abraço amigo
Luís

A. João Soares disse...

Luís,

Isto não é assim tão linear. Cada um, individualmente e ao nível de Estado deve preservar o ambiente e contribuir para a habitabilidade de todo o Planeta.
Mas os outros não têm direito de exigir tal generosidade de um Estado que assim seria amputado dos benefícios materiais que retiraria de uma grande e parte do seu território., Haverá que dar compensações justas. Ninguém pode ser obrigado a ser tão generoso como a Santa Madre Teresa de Calcutá. A generosidade não é exigível e deve ser compensada.
Mas na realidade todos devem activamente preservar a Natureza e evitar a poluição e as alterações climáticas.

Abraço
João