06/06/2009

Pés descalços

Pés descalços,
Braços levantados ao vento
Avanço lentamente
Até à beira do mar.
Vou deixando marcas
Indeléveis na areia que cede e se dá
À minha passagem.
Percorro o espaço entre a terra e o mar
Acompanhando o recorte
Das ondas que se espraiam
E se estendem como lençóis de linho
Alvo em noite de luar.
Levanto a saia
Para que me sigas neste deambular
Compassado e sensual,
Pela areia rósea e prateada
Provocando nos pés descalços
O sentir e o sentido de um beijo
Que fermenta nas têmporas,
Borbulha na pele
E sufoca na garganta.
Continuo a caminhar.
Inundada pela fragrância almiscarada
Do sal e do sol da vazante
Dobro o corpo até ao chão.
Ai se alguém me pudesse abraçar!

Poesia de Maria José Areal, do seu livro Sabor a Sal e Mel - Maio de 2006
Imagem da net
Fernanda Ferreira

6 comentários:

Ana Martins disse...

Lindo Fernandinha!!!!!

Beijinhos,
Ana Martins

Sonia Schmorantz disse...

"Conte a sua história ao vento,
Cante aos mares para os muitos marujos;
cujos olhos são faróis sujos e sem brilho.
Escreva no asfalto com sangue,
Grite bem alto a sua história antes que ela seja varrida na manhã seguinte pelos garis.
Abra seu peito em direção dos canhões,
Suba nos tanques de Pequim,
Derrube os muros de Berlim,
Destrua as catedrais de Paris.
Defenda a sua palavra,
A vida não vale nada se você não
viver uma boa história pra contar."
(Pedro Bial)

Na impossibilidade de entrar em detalhes, como eu gostaria imensamente como todos amigos que tenho, venho trazer um pouco de poesia e desejar que seu domingo, sua nova semana seja de mil cores, que tenhas muitas alegrias!

Um abraço

Sônia

Mara disse...

Muito, muito linda esta poesia.
Parabéns

José Manuel Costa Ferreira disse...

Soberbo este poema da Maria José.

Não é por acaso que ela tem vários livros editados.
Parabéns, essencialmente à Mª.José e à tua escolha.

Beijo
J.Ferreira

Luis disse...

Amigos,
Linda poesia bem acompanhada pelos comentários aqui expostos!
O blogue está valorizado com tais poetisas e suas escolhas!
Um abraço

Fernanda Ferreira disse...

Queridos amigos,
Pedi à Maria José que viesse publicamente agradecer, tal parece não lhe ter sido possível, o que lamento.
Sei que está muito ocupada, contudo espero que muito brevemente seja ela prória a publicá-los.

Beijinhos,
Fernanda Ferreira