23/06/2009

AMO!

Imagem do Google PEDRAMOURINHA


Amo
Cada traço do teu rosto,
Cada ruga que em ti se fez,
Cada branca que ao Sol posto
Ilumina a tua tez.

Amo
Cada gesto que tu calas,
Cada palavra com que me beijas,
Cada dúvida que não falas,
Cada momento que planeias.

Amo
Os teus olhos já velhinhos
E as décadas que já viveram,
Amo os Invernos e Estios
Que nesses olhos se prenderam.

Amo
A candura que em tuas mãos,
Tu transmites sem segredos,
Quando segura e com razão
Tu afastas os meus medos.

Amo
O teu nome QUERIDA MÃE
E tudo o que vem de ti,
Amo o esplendor que a vida tem
Porque MÃE tu estás aqui!


Ana Martins
Escrito a 18 de Junho de 2009

5 comentários:

A. João Soares disse...

Querida Ana,
Uma bela poesia não só pela arte do uso das palavras, mas principalmente pelo muito que representam de amor filial à mãe que é única que foi autora da vida e que foi a escultora de uma personalidade forte que foi objecto de cuidados e retoques constantes sempre com intenção da excelência, da perfeição da obra prima final.
Ao produto acabado da mestra artista que é a mãe, manifesto parabéns e muita consideração pelo amor aqui expresso com muita sensibilidade e arte.
Beijinho, como se fosse eu a mãe!
João

Fernanda Ferreira disse...

Amiga Ana,

Mais uma vez...sem palavras.
F A B U L O S O !!!

Feliz de si que ainda tem mãe...felizes ambas porque somos mães.

Obrigada e beijinho muito grande,
Fernanda Ferreira

Luis disse...

Querida ANA,
Percebo o seu Amor pela sua Mãe que revela de si um sentimento lindo que desperta igualmente em todos nós o nosso Amor pelas nossas Mães.
MÃE uma palavra tão pequena mas que sem a sua existência o Mundo acabava! Ela é a origem de tudo na Vida!
Como deixei noutro comentário julgo apropriada esta quadra ficar aqui presente:

"Se alguém diz que a vida acaba
Digo-lhe eu que nunca amou
Quem vai e deixa saudade
Nunca a vida abandonou."

de Domingos Guimarâes Marques
Um abraço e um beijinho

Pedro Ferreira disse...

Lindo poema!!! Permite-me que o dedique à minha mãe???

Eu peço desculpa por não comentar todos os textos e poemas aqui presentes neste magnífico Blogue, mas é por pura falta de tempo.
Espero que entendam e que saibam que venho aqui só dar um miminho à minha mãe querida, rarissimanente.

Obrigada Ana Martins por ter escrito algo de tão maravilhoso.

Abraço
Pedro

Ana Martins disse...

Grata aos meus estimados colegas pelos comentários com que sempre me mimam.

Pedro Ferreira,
Pode sim dedicar o poema à sua Mãe, fico até contente que o faça!

Beijinhos,
Ana Martins