20/06/2009

A CULTURA DO PODER OU O PODER DA CULTURA

A cultura transforma as mentalidades, mas o poder tem medo das transformações sociais que não sejam ditadas por eles.

Há várias formas de poder, desde o poder político que estabelece as regras da economia, o poder dos usos e costumes que tem resistência á mudança e o poder de mercado que está sujeito a esses poderes.
Há ainda o poder da informação (ou desinformação) que condiciona todos os poderes à política do mais forte.

Todos estes poderes funcionam como um garrote à criatividade.
O criador que se exprime através de uma linguagem verbal, ou escrita, ou sonora ou visual, precisa de um veículo para comunicar e romper os usos e costumes para melhorar as mentalidades, cujo veículo está nas mãos dos poderes políticos e dos órgãos de informação.
Quem detém o poder económico manipula o poder político e os órgãos de informação, e por consequência, as mentalidades. Pescadinha de rabo na boca onde o criador só tem a porta da “marginalidade” (entenda-se como à margem de…) para se exprimir, ou se vender ao mais ofertante.

A Bienal de Cerveira pretendeu desde sempre ser essa porta, contra os que pretendem “institucionaliza-la” ao serviço de “quem dá mais”.
Interrogar-se sobre o papel dos criadores no conceito desta Bienal, que faz 30 anos este ano, poderá ser tema da XV Bienal de Cerveira e tema de debate entre os vários poderes e os que se tem dedicado a desenvolver um novo conceito de valores entre os valores materiais e o conhecimento.

Henrique Silva
Abril 2008

Links ligados ao evento - cerveira_artes
bolsas_bienal
newsletter
Fernanda Ferreira



8 comentários:

A. João Soares disse...

Querida Ná

Este texto que aqi traz contém uma argumentação muito interessante sobre as dificuldades do inovador, do criativo, daquele que pretende divulgar a cultura e colocar cada pessoa a pensar pela sua cabeça a agir liberto de amarras do poder económico/político que age sempre em prejuízo do povo livre.

A blogosfera tem um papel muito importante e este nosso espaço, além de alguns posts humorísticos, tem sido orientado para valorizar o cidadão como elemento activo da Democracia no seu sentido mais nobre.

É uma porta aberta para exercer a missão que Henrique Silva atribui à bienal de Cerveira. Ele que conte connosco e nos traga tudo o que pensar valer publicação e divulgação.

Portugal precisa de pensadores e artistas bem intencionados, para projectar um futuro à altura dos momentos mais elevados da nossa História.

Abraços
João

D'Rimba disse...

Politic always hide the truth............

Fernanda Ferreira disse...

Querido amigo João,

Muitíssimo obrigada pela sua abertura à nossa Bienal de Arte.
O Clube cerveirenseseamigos, do qual sou membro activo agradece esta oportunidade.

Divulgaremos sim... tudo o que se passa na "Vila D'Artes".

Beijinho grande,
Fernanda Ferreira

Fernanda Ferreira disse...

Hello and welcome “home” my dear friend, long time no "seeing"...

You are soooo right, politics and Art don't normally live in harmony.
As you know quite well, I'm certain, Art can be a threat to politicians, since artists always break through and show their true colours!!! I'm sure you'll understand what I mean.

Thank you for regularly paying us a visit.
Hugs,
Fernanda Ferreira

Pedro Ferreira disse...

Que bom saber notícias do meu País e principalmente da nossa terra adoptada, terra abençoada -CERVEIRA-
Que saudades!!!

Beijão cheio de orgulho e carinho,
Pedro

Fernanda Ferreira disse...

Olá Pedro...é tão raro apareceres que foi uma emoção enorme...depois não me estragues com mimos :)))

Beijinhos mil.
Fernanda Ferreira

Luis disse...

Querida NÁ,
O nosso blogue fica mais rico com este tipo de post's. Dá-nos a conhecer a nossa terra e o que por e nela se faz!
Por outro lado permite-nos ver o Vosso amor por Cerveira e não só!
Beijinhos

Fernanda Ferreira disse...

Amigo Luís,

Sempre um querido.
Beijinhos
Fernanda Ferreira