24/06/2009

Fazer contas na era da calculadora

O professor iniciou a aula distribuindo uma folha com um problema: Tês amigos lancharam na pastelaria do seu bairro. Ao pedirem a conta o empregado disse quee eram 30 euros. Cada entregou uma nota de 10 euros. O empregado entregou o dinheiro ao patrão que estava junto da caixa registadora e este disse que , por aqueles clientes serem antigos e com bons consumos, a conta ficava nos 25 euros, e entregou 5 euros aos empregado para lhes devolver Perante isso, o empregado, para facilitar as contas de divisão por três, ficou com 2 euros e entregou 3 aos clientes.

Fazendo as contas, verifica-se que depois da conta de 30 euros ser reduzida para 25, e da devolução dos 3 euros, cada cliente pagou 9 euros o que perfaz 27 euros, a somar a isso, o empregado ficou com 2 o que perfaz 29 euros e pergunta-se onde está o euro que falta para os 30.

Ao fim da aula nenhuma aluno tinha respondido à pergunta. O professor disse que pensassem nisso em casa e, se precisassem, pedissem ajuda a familiares e amigos. No dia seguinte voltariam ao problema.

E você, sabe responder?


No dia seguinte, não havia resposta e, então, o professor explicou.

O problema é simples. Não falta nada. Houve apenas um mau emprego da calculadora, porque ela faz contas depressa, mas não pensa que contas devem se r feitas. Não sabe se deve somar ou subtrair, se deve multiplicar ou dividir.

Vejamos: cada cliente pagou 9 € o que multiplicado por 3 perfaz 27€, dos quais, 25€ foram destinados ao patrão da pastelaria e os restantes 2€ ficaram nas mãos do empregado. Portanto, ficou tudo certo.

3 comentários:

Celle disse...

Obrigada, João, por tudo!
Lamento verdadeiramente o ocorrido!
Fica o aprendizado e boas lembranças!
Adeus!

Fernanda Ferreira disse...

Querido amigo João,

Estas contas batem certo...mas eu devo confessar que sou um ZERO a matemática...completamente.

Amigo, estamos em tempo de contabilizar mas também de harmonizar, de solidificar os nossos elos. Eu estou de alma e coração consigo...e como acredito que tudo acontece por alguma razão, esta pode ter sido muito bem uma boa lição para muitos de nós, mesmo para todos...

Beijão,
Fernanda Ferreira

A. João Soares disse...

Caras Celle e Ná,

O blog é de todos nós. Na lista ao lado constam 11 nomes. O ideal é que cada um assuma que é preciso tornar este espaço mais simples e leve para poder ser visitado de forma que as pessoas não se arrependam do tempo que aqui gastaram.

E penso que colar coisas que foram recebidas por e-mail que todos conhecem não dignifica o blog. Para isso bastava uma pessoa. Os anexos que recebo diariamente davam para encher até bloquear.

Abraços
João