28/04/2010

História



As Civilizações ao longo dos tempos.
Quando os Orientais mandarem no Planeta será tudo planeado - nº de filhos, suas características genéticas, etc., etc. Eles não deixam nada ao acaso...

Quanto à supremacia do poder no Mundo temos que pensar que as civilizações que ao longo dos séculos marcaram no Mundo foram:

1. Ao que tudo indica, parece ter começado no Médio-Oriente (Irão/Iraque);
2. Seguiu-se o Egipto;
3. Depois apareceu a Grécia/Macedónia;
4. Seguido do Império Romano;
5. Mais tarde a Europa, onde pontificaram à vez a França, o Reino Unido, a Alemanha e a Rússia (A UE é uma tentativa fraca, e que não vai resultar, de ela se manter com alguma importância nos destinos do Mundo);
6. Com a queda da Europa, motivada pelas suas divisões internas, surgiu o bloco EUA/Canadá;
7. Vem agora a tentativa fraca também do Brasil/Venezuela;
8. E depois seguir-se-á o bloco China/Japão/Índia, que já é fortíssimo, a fechar o ciclo que por sinal segue o ciclo solar…
9. A que se seguirá… (será um poder extra-terrestre?).

Haverá alguma razão para isso? Deve haver, pois tudo não acontece por acaso!

4 comentários:

A. João Soares disse...

Caro Luís,

És realmente um brincalhão, um humorista de qualidade insuperável.
Prometeste ser mais cuidadoso com os títulos dos teus posts, mas neste colocaste um que dá para tudo, até para tratares do tema de ser desculpável urinar na rua quando não há urinóis públicos!!!!! Ora vê bem se daqui a um ano vais ter a este tema procurando este título!
E insistes na etiqueta pensamento, mas nem pensaste que isso dá para tudo e para nada em especial, quando seria mais adequado: futuro, estratégia, Poder, etc
(Ao reler esta redacção vi que o título é outro - História - mas nunca vi nenhum livro com um tal título. O que se espera encontrar ao abrir uma tal artigo? O que diz tal título acerca da evolução do equilíbrio mundial?)

Mas o texto sofre da miopia e do egocentrismo europeu que só sabe ver o mundo como coisas marginais do seu umbigo, sendo este minúsculo continente o centro do Poder e da cultura. Errado. A China , o denominado Império do Meio teve uma cultura muito desenvolvida. Além de grandes pensadores que ainda são citados em muitos tratados, descobriu a pólvora e muitas outras coisas de que o mundo beneficia. Têm mostrado, depois de Mao Tse Tung uma sensatez de governo que tem levado a uma taxa anual de desenvolvimento, incomparável à de qualquer outro País.
Se na Natureza vegetal tudo se renova ciclicamente ao longo do ano, nas civilizações também se passa algo de parecido e a Europa está a entrar no Inverno enquanto a China tem vindo a entrar na Primavera.
O maior defeito da «civiliza~´ao ocidental tem sido um adormecimento na lassidão de costumes e no auto
-convencimento arrogante e ainda não se apercebeu que está a dar os últimos sinais de vida faustosa. A UE não irá demorar muito e a Grécia está a ser o primeiro estertor, seguindo-se os outros PIGS (Portugal, Itália, Grécia e Espanha).
Se a China tem dado sinais de progresso com estabilidade interna, sem ter deixado contaminar pelas crises sociais de grandes potências vizinhas, não vejo de que ter medo da sua organização e gestão.
Porque teimamos em seguir maus exemplos que nós próprios criticamos e evitar os que se têm mostrado eficientes?
Preferimos andar de crise em crise a apertar o cinto até colarmos o umbigo às costas?

Um abraço de harmonia planetária
João
Do Miradouro

Luis disse...

Caro João,
Estou de acordo contigo em parte mas atenta que o desnvolvimento da Índia e China se deve a trabalho infantil, que eu diria "trabalho escravo", a cópias de fraca qualidade de produtos ocidentais, que fazem lembrar o Japão há uns anos atrás.
Quanto ao que está a acontecer na UE deve-se, como dizes, à "preguiça" derivada dos subsidios disto e daquilo, às mordomias, à importação de "mão de obra barata" para se fazer o que os naturais não querem fazer... e que depois se queixam que há desemprego (candidatando-se só para lugares bons com mordomias)
Mas é isto que acontece nos fins dos Impérios e Civilizações...
Um forte e amigo abraço.

A. João Soares disse...

Caro Luís,
Não devemos ser tão rigorosas para civilizações com usos e costumes diferentes dos nossos. A nossa civilização também teve podres: guerra dos trinta anos, guerra dos 100 anos, I GM, II GM, Inquisição, cruzadas, colonização que no caso da Espanha foi demasiado sangrenta, escravatura, e agora a pedofilia, violência contra crianças e idosos, bomba atómica, etc., etc.

Mas, uma análise superficial paz prever grandes mudanças nas próximas décadas. Os nossos netos apontarão crimes graves às gerações dos pais e dos avós. O panorama é aterrador. Costumo ser um optimista teimoso mas agora estão a faltar-me argumentos para poder continuar a sonhar com um mundo melhor. Ao menos que não seja muito pior!

Uma abraço
João
Do Miradouro

Fernanda disse...

Querido amigo Luís,

O que se diz, e tem algum se não muito sentido, serão os muçulmanos.

Aparentemente, o que pode acontecer, não porque os muçulmanos estejam a conspirar ou trabalhar por isso, pelo menos ainda com plena consciência.
Tudo acontecerá via religião. O islamismo tem ganho força também pela via do aumento da natalidade, e a actual tendência nos países ocidentais da baixa natalidade fará o resto.

Mas amigo, amanhã já é futuro, e como diz o amigo João, o que é aterrador é o que se prevê para o futuro...futuro, para as próximas gerações, que é realmente assustador é que não será, ao que tudo indica, um mundo melhor.

Beijinhos