08/04/2010

DIR-TE-EI...

Imagem da net


Dir-te-ei talvez um dia
Quando já formos velhinhos
Que a vida pr'a nós foi madrinha
Unindo os nossos destinos...

Dir-te-ei que o tempo passou
Incólume nas asas do vento
Florindo o amor que ficou
Soberano aos anos do tempo...

Dir-te-ei que na vida a saudade
Dos tempos longínquos, distantes
É pérola que brilha e se abre
No olhar dos eternos amantes...

Dir-te-ei que os teus afagos
São hastes do amor prometido
E velhinha nos teus braços
Amor, sonharei contigo!


Ana Martins
Escrito a 6 de Abril de 2010
Photobucket

5 comentários:

Fernanda disse...

Querida amiga Ana,

Que poema mais lindo.
Espero também sentir o mesmo quando for velhinha.

Beijinhos

Celle disse...

Ana minha querida, gostei tanto que peço licença, vou decora-lo e declama-lo para o meu quase velho companheiro e amigo, Antonio! rsrsrs
Beijinhos
Celle

A. João Soares disse...

Caras Amigas,

Para mesmo em velhinhos não sentirmos muitas saudades, isto é, para que o estado de enlevo seja permanente e persistente, devemos expandir o nosso estado de entusiasmo agora, hoje, sempre, numa atitude em que o sentimento tenha um lugar de destaque e que haja colaboração, convívio, decisões a dois, numa acção de equipa em que ambos dão e recebem sem contabilidade.
A Ana tem o condão de nos deleitar sempre com análises muito profundas da vida humana no que ela tem de mais sublime. Parabéns.

Beijos
João

MARA disse...

Querida Ana,

Gosto tanto do poema como da imagem.
Acho um encanto o amor entre pessoas com muitos anos já vividos e com muita experiência.

Beijijinhos
Mara

Luis disse...

Querida Ana,
Como já é meu hábito venho felicitá-la pelo seu poema que é lindíssimo e igualmente pela bela imagem que nos trouxe pois revelam a sua grande sensibilidade!
Parabéns pelo seu post que mais uma vez veio dar força aos Sempre Jóvens.
Um beijinho muito amigo.