13/11/2009

Vara não pediu a suspensão

O Sr. Dr. Armando Vara pediu a «suspenção» que ninguém no BCP sabe o que é e, depois de buscas pelos dicionários, não obtiveram qualquer esclarecimento. Veja-se aqui.

4 comentários:

Fernanda disse...

Querido amigo João,

O José trabalhou toda a vida para esses larápios. Primeiro Atlântico e finalmente BCP / Millenium.

Estas são as corrupções que não vão dar em nada, como já tudo deixa adivinhar. Os compadres encobrem-se sempre.
Claro que o Armando Vara só será "suspenso" e depois ou volta ou arranjam-lhe um tacho bem melhor.....

Porca e triste miséria a que vivemos.

Abraço amigo,

A. João Soares disse...

Querida Ná,
Ele não pediu a suspensão, porque é burro, não sabe português e pediu a «suspenção». E teima e intitular-se doutor! Certamente nas novas oportunidades ou na universidade independente que é o mesmo!!!

Mas compreendo a sua mágoa, depois do desabafo do seu marido.

Beijos
João

Luis disse...

Meu Bom Amigo João,
Ele não passa de um "doutor da mula russa", pois nem pelas "novas oportunidades" passou! Foi tudo obtido nos bastidores e nos corredores! Mas segundo soube o arrazoado assinado por ele foi feito pelos advogados do Banco, o que torna o erro ainda mais grave mas, explica porque as nossas leis, feitas por advogados, são tão más...
A INCULTURA IMPERA!!!!!!
Um abração.

A. João Soares disse...

Caro Luís,

Não abriste o link ou leste apressadamente. Depois da carta escrita pelos advogados a alarvidade foi escrita por ele, como transcrevo:
Estava a carta escrita e bem escrita quando Armando Vara decidiu dar um cunho pessoal à mesma. E aí aconteceu o desastre em português. Veja-se esta pérola final: “Suspenção e não renuncia porque tal poderia ser entendida com assumpção de culpa.” Claro está que se ouviu uma enorme gargalhada no universo do Millennium BCP.

É o meu defeito de escrever para obrigar a pensar!!!

Um abraço
João