11/11/2009

Sardinhas em Telha Romana



Todos nós sabemos das vantagens de comer peixes ricos em Ómega 3. Este é o maior tesouro das sardinhas, que para além de saborosas e populares ainda ajudam na prevenção de diversos males.
No corpo humano, essas gorduras minimizam a acção nociva de compostos inflamatórios, ajudam na prevenção de uma série de males que surgem em locais díspares como o coração, o intestino e as articulações. Sem falar que ainda entram na constituição da retina e da massa cinzenta.
Finalmente, como qualquer peixe que se preze, ela é fonte de proteínas de excelente qualidade, ideal para manter os músculos em dia, e fósforo, um mineral que participa da mineralização dos ossos. Portanto, não faltam motivos para que se inclua essa aventureira dos mares no cardápio.

As sardinhas costumavam nadar em grandes cardumes pelos mares da Sardenha, ilha localizada no Mediterrâneo — daí seu nome. Aventureiras, navegaram quilómetros até disseminar populações da sua espécie pelos vários oceanos do mundo e assim chegaram ao nossos pratos.

Vamos então às sardinhas que têm estado uma delícia, e vejam mais uma forma de as cozinhar...ficam uma delícia se forem assadas, preferencialmente em forno de lenha.

Aquecer muito bem uma telha, colocar pão ralado e algum sal na telha onde vão ser colocadas as sardinhas, que foram previamente passadas por pão ralado, lado a lado e úsar mais um puquinho de sal.
Lembro que o sal só é posto mesmo após o pão ralado.
Leva-se ao forno bem quente por cerca de 15 a 20 minutos no máximo.
Acompanhe com salada ou bróculo cozido com batatinhas.

Importante: Não escame a sardinha se a vai assar. Nunca coma a sua pele, ela sai inteira e facilmente se for bem fresca.



Uma frutinha para sobremesa, que tal???

Bom apetite!





Fernanda Ferreira (Ná)

10 comentários:

Agulheta disse...

Olá Ná! Nós adoramos sardinhas assadas,desta forma na telha nunca fiz,é bom para quem tenha espaço para as fazer desta forma.Fazem bem e continua a ser um peixe considerado barato.A fruta sempre,nunca deixo de a comer.
Beijinhos da amiga Lisa

Fernanda disse...

Querida amiga Lisa,

Pois amiga nós também, e comemos muitas, sobretudo este ano, que elas estiveram / estão uma delícia.

É, como sabes, um peixe barato e super saudável.

Beijinhos,

Reyel disse...

Adoro sardinhas!
O problema são as espinhas rsrs...
Essa receita deu água na boca! Hummm
Bjo na alma, querida!

Fernanda disse...

Querida amiga Reyel,

As coisas boas têm de ser lentamente saboreadas, tirando as espinhas que afinal não são assim tantas, pode deliciar-se com uma belas sardinhas assasdas, que é a forma como elas se sentem menos.

Beijo grande,

Ana Martins disse...

Devem ficar deliciosas Ná, nunca comi assadas em forno de lenha, mas na brasa sempre me sabem bem, e então acompanhadas com bróculos deve ser divino!

Beijinhos,
Ana Martins

Fernanda disse...

Olá amiga Ana!

Ficam sim, experimenta de puderes, vais ver a diferença.
Uso muito bróculos mesmo para preparar saladas.
Nos dias mais frios em vez de alface e tomate, prefiro legumes cozidos "al dente".

Beijinhos

A. João Soares disse...

Querida Ná,

Mais um dos seus petiscos, saborosos. Obrigado por nos dar a conhecer estas soluções invulgares.
A sardinha é realmente um alimento tradicional e popular que já teve má fama mas que ultimamente é considerado bom para a saúde, havendo no entanto que ter cuidado com o sal e, no caso das conservas, o óleo, devendo preferir-se as que são vendidas em molho de tomate como a Ná já advertiu noutro local.

Beijos
João

Luis disse...

Querida NÁ,
Não sei se sabia mas sou um grande apreciador de sardinhas e como disse este ano elas foram belíssimas. Parabéns pela receita que vou experimentar para o ano lá no Alentejo! Só tenho uma coisa a rebater: a fruta deve ser comida com o estomago vazio e cerca de 2 a 3 horas antes de uma refeição para se tirar o melhor proveito dela! Isto segundo os "experts" no assunto.
Um grande beijinho.

Fernanda disse...

Querido amigo João,

O que faz a gastronomia ser uma paixão é esta descoberta constante... de como variar e neste caso melhorar não só na apresentação mas também no paladar o alimento, neste caso umas simples sardinhas, mas que são como agora sabemos bem, uma fonte de Ómega 3 que é essencial à nossa saúde.

Por ordem decrescente, a cavala, o arenque e a sardinha são dos peixes mais ricos em ómega 3, havendo naturalmente uma lista enorme de outros peixes que também são ricos nesta mesma substância, mas menos.

Quanto as advertências, o amigo João fez o favor de lembrar já, que não é aconselhável a ingestão de sardinhas em conserva em óleo, mas sim em tomate.
Quanto ao sal, como já frisei, uma vez que a sardinha é envolvida em pão ralado e só depois areada com pouco sal, a sua pele fica mais espessa e sai facilmente retirando a hipótese da ingestão da mesma e do sal.

Beijinhos

Fernanda disse...

Querido amigo Luís,

Faça isso, vai adorar.

Eu sei meu bom amigo, a fruta deve ser comida antes, diz muito bem.
Às vezes vai antes e depois, mesmo que não seja muito aconselhável.

Depois de sardinhas é preciso limpar o sabor activo da boca, refrescar um pouco as papilas gustativas, eu pensei na fruta, mas pode perfeitamente substituir por outra sobremesa mais a seu gosto, mas pouco calórica :))))

Beijinho