16/11/2009

Um amigo...um tesouro!

Há muito se diz que, quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro precioso. Há muito se diz que amizade verdadeira dura para sempre. Não tem aquelas tempestades da paixão e nem a calmaria exagerada do descompromisso. É o meio termo. É a bonita sensação do estar perto e, de repente, deixar o silêncio chegar. Não exige tanto, mas exige tudo.

As amizades nascem do acaso. Ou de alguma força que faz com que uma simples brincadeira, uma informação, um caderno emprestado, uma dor seja capaz de unir duas pessoas. E a cumplicidade vai ganhando corpo, e o desejo de estar junto vai aumentando, e com ele, a sensação sempre boa do poder partilhar, de se doar.
Há muito se diz que os amigos verdadeiros são aqueles que estão presentes nos momentos mais difíceis da vida, naqueles momentos em que a dor parece querer superar o desejo de viver.

De facto, os amigos são necessários nesses momentos. Mas, talvez, a amizade maior seja aquela em que o amigo seja capaz de estar ao lado do outro nos momentos de glória, e vibrar com essa glória. Não ter inveja. Não querer destruir o troféu conquistado. Aplaudir e se fazer presente. Ser presente.
A amizade não obedece à ordem da proporcionalidade do merecimento. Não há sentido em querer de volta tudo o que com generosidade se distribuiu. A cobrança esmaga o espontâneo da amizade. E a surpresa alimenta o desejo de estar junto.

O amigo gosta de surpreender o outro com pequenos gestos. Coisas aqui e ali que roubam um sorriso, um abraço, um suspiro. É tudo puro, é tudo lindo.
Há muito se diz que não é possível viver sozinho. A jornada é penosa, e sem amparo é difícil caminhar.

Juntos, os pássaros voam com mais tranquilidade. Juntas, as gaivotas revezam a liderança para que nenhuma delas se canse demais.
Juntos, é possível aos golfinhos comentarem a beleza de um oceano infinito. Juntos, mulheres e homens partilham momentos inesquecíveis de uma natureza que não se cansa de surpreender.
Sei que a regra de ouro da amizade consiste em não fazer ao amigo aquilo que eu não gostaria que ele me fizesse. Por isso eu espero ser sempre fiel a essa intenção. Que eu tenha amigos, mas amigos que permaneçam para sempre.

Se eu não conseguir ter todos os que gostaria, porque é preciso tempo para cuidar de todos, mesmo cuidar... amigos eu escolho e eu amo... então que eu tenha os que possa, mas que os saiba sempre estimar, sempre amar.
Imagem: As minhas orquídeas - foto da Ná.
Fernanda Ferreira

10 comentários:

A. João Soares disse...

Querida Ná,

Minha Amiga, felicito-a por este lindo texto, muito profundo, completo e permita-me que diga oportunidade, porque sei que a Ná desenvolve uma actividade interessante para aglutinar os colaboradores do Sempre Jovens numa equipa heterogénea mas seguindo um rumo comum, muito positivo, com elevados valores éticos em que a amizade desempenha o principal papel.

Parabéns e bem haja
João

Pedro Ferreira disse...

Olá mãe!

Depois de tudo o que fizeste por mim ontem, depois do que tens feito por mim toda a vida, sei bem que além de seres a mãe maravilhosa que és, és também a minha melhor e maior amiga.
Sei como te dedicas a toda a gente, como acreditas nas pessoas, como és sincera e como às vezes sofres por elas e com elas , quando não por causa delas.
Mas serás sempre assim, isso eu sei, porque o herdei de ti, felizmente.

Adoro-te.
Muitos beijos e abraços.
Pedro Ferreira

Pelos caminhos da vida. disse...

Amigos são anjos que Deus envia na Terra para cuidar de nós, vc é um deles amiga.

Linda declaração que seu filho deixou aqui registrada pra vc.

Boa tarde!

beijooo.

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Assim é, efectivamente não o posso negar e é com muito orgulho e naturalidade que o faço.
Para mim a amizade tem um valor incalculável, é a base para todos os bons sentimentos que daí proliferam naturalmente.

Muito grata pelo seu comentário elogioso, é sempre uma honra, sobretudo vindo do meu amigo.

Beijinhos,

Celle disse...

Maninha!
O Pedro ja lhe disse tudo que gostaria de ouvir.Os demais que me antecederam ja disseram por nós...
Diante deste lindo texto, fico a me perguntar...
Será que estou sabendo identificar verdadeiramente e cuidar dos meus tesouros?
Será que estou sendo tesouro na vida daqueles que me consideram amiga???
Preocupo-me em ser uma amiga de verdade.
Beijinhos
Celle

Fernanda disse...

Olá Pedro!

Como tens esta semaninha para relaxar um pouco, espero ver-te por cá mais vezes. Obrigada pelo miminho que fazes à mãe.

É verdade não podemos negar...deve ser um bem congénito, mesmo quando nos fazem sofrer, vale sempre a pena.
Como diz o Sérgio Godinho "... É que hoje fiz uma amigo e coisa mais preciosa no Mundo não há..."

Beijos querido,
Aproveita para descansar.

Fernanda disse...

Obrigada amiga Ana.

Sempre doce e fiel amiga.

Beijinhos,

Luis disse...

Querida Ná,
O inicio de uma Amizade começa por coisas simples e pela empatia que daí advém entre as pessoas. O mais difícil porém é mantê-la. Exige de todos uma atitude de verdade, de solidariedade e, acima de tudo, de Amor.
A NÁ tem demonstrado isso tudo neste nosso blogue e por isso é um dos nossos tesouros que temos a obrigação de preservar com todo o nosso carinho!
Bem Haja pela sua dedicação!
Um grande beijinho muito amigo.

Fernanda disse...

Querida amiga Celle!

Maninha linda!

Claro que sabe, sabe bem demais. Você é uma pérola genuína, um amor de pessoa que qualquer pessoa ama conhecer.
Quis a vida que nos encontrássemos, mesmo que só virtualmente, embora só tenhamos falado ao telefone duas vezes, eu a sinto bem perto de mim. Tenho a certeza que o mesmo se passa consigo.

Muito amor nestes beijinhos

Fernanda disse...

Meu bom e querido amigo Luís,

Tanto carinho nas suas palavras, obrigada.
Sabe que o que me diz, deixa-me cheia de orgulho e mais estimulada ainda para fazer cada vez mais e melhor!!!
Embora, como disse previamente é algo inato, saí à minha avó paterna, já me diziam na infância.
Ainda bem:)))

Beijinhos