09/12/2009

A TI...

Imagem da net


Não te vi o olhar ensombrado
Nem tristeza na paixão de viver
Mas senti no teu sorriso cansado
A angustia de quem teme perder.
Eu aceito as fraquezas humanas,
Os temores e sentimentos demais,
Rejeito os medos insanos
E conheço os perigos reais.
Eu aceito que tropeces e caias
Mas não que te deixes vencer,
Eu percebo as duvidas que calas
E a ânsia que tens de viver.
Por isso te digo hoje aqui
Que essa força que te vem da alma
É a vida que de dentro de ti
Te promete uma guerra ganha!


MUITA FORÇA!


Ana Martins
Escrito a 8 de Dezembro de 2009







6 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Este teu talento, Ana, é um maravilhoso dom!
beijo

Luis disse...

Querida Amiga,
Tem realmente muita força este poema que revela igualmente a sua sensibilidade. O seu talento está sempre presente nestes seus escritos que vêm cheios de calor e amor.
Desejo-lhe um Natal muito Feliz e que o próximo Ano lhe traga mais Alegria.

A. João Soares disse...

Querida Ana,

Que linda maneira de dar força a quem passou por momentos de desânimo!
Conselhos muito estimulantes para ir para a frente e ganhar, para não sucumbir a um acidente ultrapassável.Tudo na vida é transitório, as alegrias e as tristezas, por isso é sábio interiorizar ao máximo o que é positivo e agradável e vencer e arquivar o que o não é tanto. Das tristezas apenas interessa recordar as causas a fim de lhes evitar os efeitos.
É preciso ganhar a guerra da vida, como bem refere.

Beijos e votos de um óptimo 2010 sem os sustos do ano que está prestes a terminar.
João

Fernanda disse...

Minha querida Ana,

Eu sei a quem tu dedicas este poema cheio de força, de coragem e sobretudo de esperança.
Por isso não consegui deixar que o meu sorriso se fosse e desse lugar às lágrimas.

Tenho, como tu, muita esperança que seja uma guerra ganha.

És um SER muito especial, Lindo como poucos.
Obrigada por seres desta nossa "família" e minha grande amiga.

Beijinhos mil

Ana Martins disse...

Sónia,
muito obrigada pelo carinho.

Luís,
são pessoas assim como o Luís que nos incentivam a não parar de escrever.

João,
as suas palavras sempre sábias fortalecem a nossa força.

Ná,
eu sei que sabes amiga e também sei que embora não a conheças estás a torcer por ela.

Bem -Hajam!

Beijinhos a todos,
Ana Martins

J.Ferreira disse...

Cara Ana,

Sei pela Fernanda o que se passa.
Não podia deixar de comentar o quanto lamento, mas haja esperança, tudo é possível e a parte psicológica é fundamental.

Parabéns pelas suas sempre belas poesias, mesmo que o motivo, neste caso, seja apoiar um familiar.

Um abraço de muita coragem,
J.Ferreira