11/12/2009

Do Pocinho a Barca d'Alva



Recebi por e-mail com o seguinte comentário:

Em qualquer país que se preze, isto seria um trajecto turístico de primeira!

Por cá, a sensibilidade de quem nos (des)governa, tem (des)governado ou nos representa no Parlamento... é nula! Desconhecem o interior, as belezas naturais, o património anteriormente edificado e, actualmente, abandonado e degradado. As rotas turísticas deles não passam por estas paragens!

Quando reenvio estes documentos, tenho sempre esperança de que, no meio de tantas pessoas a quem chega, possa haver alguém que os faça chegar a quem de direito!! Mesmo que seja para lhes provocar um ataque de "fúria" com o que escrevo...

9 comentários:

Silvana Nunes .'. disse...

BOM DIA !
Antes de mais nada estou aqui para agradecer a visita e seu comentário tão significativo para mim. Eu ando um pouco ausente, minha conexão anda péssima, lentíssima - perco muito tempo para abrir os blogs, os mais carregados eu até desisto. Como já havia dito, eu moro dentro de um pedacinho da mata Atlãntica e o sinal aqui é muito dificultoso. Além do mais, com toda essa chuva que tem caído tenho mantido o meu computador desligado por conta dos raios, já queimei uma televisão por causa disso, aqui não tem pára-raios ( agora vê, acostumada com cidade grande, achei que no mato poderia existir um pára-raio - só eu mesma). Espero que compreenda as diversas limitações de quem escolheu viver no mato.
A medida do possível vou colocando as histórias, com a lentidão de sempre.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... agradece mais uma vez a sua visita esperando que volte sempre.
Saudações Florestais !
http://www.silnunesprof.blogspot.com

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Sempre que fui ao Douro de comboio, o último destino era sempre o Pocinho. Toda a restante linha estava, infelizmente, já em ruínas.

A situação agora é lastimável, de cortar o coração.

O Douro já esteve sob ameaça de perder o prestigiado título de Património Mundial, devido às lixeiras existentes pelas escarpas abaixo. Mão humana sempre pronta a destruir e os nossos políticos a dormir ou a preocuparem-se só com a capital....e mal.

Todo o vídeo deixa uma tristeza imensa, sem fim. O nosso Douro, a região mais antiga do Mundo a ser demarcada. A bela região do vinho do Porto.
Não tenho mais palavras.

Beijinhos

A. João Soares disse...

Querida Amiga Fernanda,

Este troço do Douro, num qualquer país medianamente civilizado, seria considerado uma preciosidade a não desprezar mas a valorizar ao máximo. Afinal quando os nossos «palhaços» (o termo não é meu) dizem que o futuro de Portugal está no Turismo, a que se referem? Eles saberão realmente o que querem dizer com isso? Ou apenas sentem prazer orgásmico por dizerem palavras bem sonantes?
Parece que não passam de lesmas falantes.
Provem o contrário e digam alguma coisa sobre o vale do Douro desde a Fronteira até à Foz.
Ou será que do Douro apenas sabem o sabor do vinho do Porto? Ou nem saberão que esse vinho nasce nas encostas das margens do Douro.

Pobre País, este Portugal, nas mãos de «palhaços esquizofrénicos» que se «vendem por qualquer preço» para terem a visibilidade do poder que dá «enriquecimento ilícito».

Beijos
João (Serve de Link)

Mari Arruda disse...

Olá,
achei o blogue através do 'em-prosa-e-verso', de Dulce.
Que linda história de natal esta de Irina! Realmente nos remete ao verdadeiro sentido desta data!

Beijos, Mariana.

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Adorei cada palavra que disse.
Fiquei a sorrir de orelha a orelha com a sua carga, bem merecida, sobre esses "parasitas" ...embora este assunto seja tristíssimo.

Beijinhos,
Fernanda

Fernanda disse...

Amiga Arruda,

Obrigada por nos ter visitado, bem vinda.
A Dulce é um amor.
Obrigada por ter gostado da história da Irina... volte sempre!

Beijinhos

A. João Soares disse...

Querida Amiga Ná,

O que eu disse não tem nada de original. São eles que o dizem publicamente uns dos outros e penso que não devemos desconfiar de tudo o que dizem. Por vezes falam verdade e querem que se saiba, tanto mais que puseram um circuito de televisão para nos rirmos das touradas que se fazem naquela arena que, não sendo circular, mas apenas semi-circular já é suficiente para nos divertir!!! Ou melhor, para nos desgostar pois aquilo não devia servir de divertimento e deviam ali tratar-se assuntos sérios e importantes para todos os portugueses.
Sei que a a nossa amiga Milai está a pensar que me pode acontecer qualquer represália. Olhe que esta manhã, quando ia de comboio para o almoço das Sextas estive parado na linha quase uma hora devido a um individuo que se suicidou sob os rodados de uma composição. É isto que os governantes insensatos provocam. É uma forma de evitar mais sofrimento.

Beijos
João (serve de link)

Fernanda disse...

Amiga Silvana,

Voltarei, gosto muito das suas histórias e lendas.

Beijos

MARA disse...

Querido Amigo João,

Acabo de me certifcar que a "transmissão de pensamento"existe mesmo. Quando li o seu comentário anterior, e li a palavra "palhaços", imediatamente me veio à ideia a palavra "hematoma". Para lhe fazer companhia, eu própria os apelido de "palhaços", "ladrões", "gananciosos",
"desavergonhados", "convencidos", "bandidos" que se esquecem que há seres humanos a morrer à fome por causa deles. É claro que há excepções, verdade seja dita, mas que são abafadas por uma série de razões que todos nós bem conhecemos.
Agora sou eu que vou ficar com hematomas. Mas, não me importo. A minha idade já me dá um certo à vontade para esfobetear quem merecer e se meter comigo. Eu não sou das que fico amedrontada. Ai de quem me picar.

Beijinhos desta sua sempre amiga
que lhe deseja muita saúde e que nada de mau lhe aconteça.
Milai