10/05/2009

As Coisas Que Aprendi Na Vida

...PORQUE VIVER É APRENDER A VIVER !!!
05 Anos
Aprendi que peixinhos dourados não gostam de gelatina.
06 Anos
Aprendi que não dá para esconder brinquedos no copo de leite.
08 Anos
Aprendi que o meu pai pode dizer um monte de palavras que eu não posso.
09 Anos
Aprendi que a minha professora sempre me chama quando eu não sei a resposta
11 Anos
Aprendi que os meus melhores amigos são os que sempre me metem em confusão.
12 Anos
Aprendi que, se arranjo problemas na escola, terei mais ainda em casa.
13 Anos
Aprendi que quando o meu quarto fica do jeito que eu quero, a minha mãe manda-me arrumá-lo.
14 Anos
Aprendi que não se deve descarregar as frustrações no nosso irmão menor, porque o pai tem frustrações maiores e mão mais pesada.
25 Anos
Aprendi que nunca devo elogiar a comida da minha mãe, quando estou a comer alguma coisa que a minha mulher preparou.
29 Anos
Aprendi que se pode fazer, num instante, algo que me vai lhe dar dores de cabeça a vida toda.
35 Anos
Aprendi que quando a minha mulher e eu temos finalmente uma noite sem as crianças, passamos a maior parte do tempo a falar delas.
37 Anos
Aprendi que casais que não têm filhos, “sabem melhor do que nós”, como eles devem ser educados.
40 Anos
Aprendi que é mais fácil fazer amigos do que se livrar deles.
42 Anos
Aprendi que as mulheres gostam de receber flores, especialmente sem motivo algum.
43 Anos
Aprendi que não cometo muitos erros com a boca fechada.
44 Anos
Aprendi que existem duas coisas essenciais para um casamento feliz: contas bancárias e casas de banho separadas.
45 Anos
Aprendi que a época em que preciso realmente de férias, é justamente quando acabei de voltar delas.
46 Anos
Aprendi que sabe que a sua esposa o ama, quando sobram dois bolinhos e ela pega no menor.
47 Anos
Aprendi que nunca se conhece bem os amigos, até que se tire férias com eles.
48 Anos
Aprendi que casar por dinheiro é a maneira mais difícil de o conseguir.
49 Anos
Aprendi que pode fazer alguém ganhar o dia, simplesmente, mandando-lhe um pequeno cartão.
50 Anos
Aprendi que a qualidade de serviço de um hotel é directamente proporcional à espessura das toalhas.
51 Anos
Aprendi que crianças e avós são aliados naturais.
52 Anos
Aprendi que quando chego atrasado ao trabalho, o meu patrão chega cedo.
54 Anos
Aprendi que o objecto mais importante de um escritório é a lata de lixo.
57 Anos
Aprendi que é bom gozar o sucesso, mas não se deve acreditar muito nele.
63 Anos
Aprendi que não posso mudar o que passou, mas posso esquecer.
64 Anos
Aprendi que a maioria das coisas com que me preocupei nunca aconteceram.
66 Anos
Aprendi que todas as pessoas que dizem que dinheiro não é tudo, geralmente têm muito.
67 Anos
Aprendi que se espera se aposentar para começar a viver, esperou tempo demais.
72 Anos
Aprendi que quando as coisas vão mal, eu não tenho que ir com elas.
88 Anos
Aprendi que amei menos do que deveria.
90 anos
Aprendi que tenho muito a aprender.

Pense nisso e viva cada minuto como se fosse o último da sua vida.
Fernanda Ferreira

3 comentários:

Luis disse...

Querida Ná,
É também o meu lema: Aprender até morrer!!!! Quem assim não pensar acaba morto para a Vida! Mas aqui no blog julgo que todos lêm pela mesma cartilha, por isso estamos sempre jovens e "vivnhos da costa"...
beijinhos

Fernanda Ferreira disse...

Isso mesmo Amigo Luís,

Sempre a aprender...

Bjs.
Fernanda Ferreira

A. João Soares disse...

Aprender até morrer, ou como diz Picasso: Não deixes teu cérebro desocupado.
Uma mente sem uso é oficina do diabo.
E o nome do diabo é “Alzheimer”.
Esta pequena frase diz muito. Uma boa lição para os mais entrados na idade.

Abraço
João