18/05/2009

A FABULA DO PORCO ESPINHO


Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.

Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor. Por isso decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados, então precisavam fazer uma escolha: ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.

Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos. Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro. E assim sobreviveram...

Moral da História


O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro e consegue admirar suas qualidades.

3 comentários:

A. João Soares disse...

Caro Luís,
Bela lição. Compreender, perdoar e aceitar os defeitos e os pequenos desgostos que os amigos nos possam dar é um segredo de boa convivência que evita a solidão de que muitos idosos se queixam.
Abraço
João

Fernanda Ferreira disse...

Caro amigo Luís,

Perfeitamente de acordo com o amigo João, ninguém é perfeito...todos precisamos aprender a viver com os "espinhos" dos outros e os nossos próprios.

Lembrei-ma agora do "Principezinho" que aprendeu que a rosa tinha espinhos para se proteger, lembra-se?

Beijinhos,

Luis disse...

NÁ amiga,
Lembro-me bem. Esse livrinho sendo pequenino é grande nas suas parábolas.
Bjos