22/05/2009

O TEU CORAÇÃO, AVE SEM ASAS

Imagem da net


O teu coração, é a ave mais bela
De todas as aves.
Não tem asas mas voa,
Voa de coração em coração,
Voa mais alto que as próprias aves.
O teu coração, é ave de ternura,
É a ave que voa,
Numa linda manhã de Primavera.
É das aves a mais pura,
A mais linda e a mais sincera.
Dava tudo para agarrar
Essa ave que voa contra o vento,
Que esvoaça de alegria,
Que não quer ser prisioneira.
Sinto que ela foge,
A cada minuto que passa
A sinto mais longe, mais distante,
Mais linda e mais livre.
Mas choro,
Choro por não poder fazê-la minha!
Queria tanto o teu coração,
Essa ave que tens dentro de ti
E que te comanda como ela quer,
Queria que se entregasse
A mim e só a mim!
Mas isto é querer muito?
Talvez sim e talvez não!
Talvez um dia eu entenda,
Essa ave misteriosa
Que se chama coração!


Ana Martins
Escrito em 1979

8 comentários:

Ana Maria disse...

Lindo poema, palavras enriquecedoras.
Beijinhos iluminados!

A. João Soares disse...

Mais um belo poema da psicologia humana. Mas, com efeito, se o coração é ave, será um desejo egoísta querer aprisioná-lo numa gaiola, de paredes opacas para que não veja os outros e só possa ser apreciado pela amada, única detentoira da chave. Cada apaixonado deseja que o coração do amado não tenha asas, seja seu prioneiro para o ter só para si.
A melhor coisa que ouvi recentemente, veio da boca de uma octagenára que disse que a mãe lhe ensinara que ele devia ser sempre imprescindível para o marido. Dessa forma, ele seria uma ave que esvoaçava mas voltava sempre a ela.
Um abraço
João

Fernanda Ferreira disse...

Líndíssimo Ana, simplesmente maravilhoso.

Beijinhos
Fernanda Ferreira

Mara disse...

Querida Ana Martins,

Não encontro a palavra certa para qualificar este teu poema. Perante o comentário do nosso querido amigo João, que achei maravilhoso, prefiro não dizer mais nada. Mas tu já me compreendes... Admiro-te muito.

beijinhos
Milai/Mara

Ana Martins disse...

Caros colegas e amigos,
caso não tenham reparado este poema foi escrito à 30 anos, tinha eu 15, e foi o meu primeiro poema, daí o nome que dei ao meu blog.

Beijinhos,
Ana Martins

JADY*ALVES disse...

Então já nasceste poetisa?
Eu sabia que corria sangue poético em tuas veias menina.
Parabéns por esse talento lindo e por suas poesias que tocam a alma e inundam o coração das coisas mais boas.
Mnha talentosa amiga que aprendi a admirar
Beijos e carinhos da Jady

Luis disse...

Querida ANA,
Correndo o risco de poder ser repetitivo direi que apreciei o poema que achei lindíssimo e atendendo à idade que tinha quando fez direi mais que nasceu poetisa e em boa hora.
Beijinho amigo

Desnuda disse...

Ana! Com 15 anos e escrever esta maravilha. Esta visão tão maravilhosamente poética desta caixinha de sentimentos.Parabéns, amiga! Adorei.



Beijos