12/01/2010

ANIMAIS

Grizzly um urso na família

Era uma vez... um rapaz que, andando pelo Alasca, encontrou dois filhotes de urso pardo junto de sua mãe morta há algum tempo.

Tomou conta deles mas um deles morreu pouco tempo depois, restando o outro que foi sempre muito acarinhado e bem alimentado. A família do rapaz interagiu bem com o urso na medida em que ele ia crescendo, criando-se entre todos eles - humanos e animal - um à vontade que lhes permitia conviverem juntos em casa como se o urso fosse um animal doméstico! Ele próprio deve-se sentir como um animal de estimação.

Atenção que ele em adulto atingiu 3 Mts de altura e ficou com cerca de 350 Kgs de peso!

Mas isso não invalida a sua presença nas festas de família em que se comporta como mais um membro da mesma. Entre todos eles não há diferenças de comportamento, nem medos, nem agressões!

A piscina da casa é para ele um regalo onde se satisfaz e goza quando os calores apertam, partilhando-a com os seus amigos de família.

Pessoalmente já conhecia estórias deste genero com leões mas com ursos, animais considerados muito agressivos, não fazia ideia que tal pudesse acontecer.

Pensando bem esta estória e outras semelhantes revelam-nos que com amor e carinho até animais selvagens podem ser nossos grandes amigos e partilharem connosco as alegrias da Vida!

Estes são exemplos que devíamos seguir para evitar Guerras e Agressões entre humanos que quando assim procedem são piores que os animais ditos "selvagens"!



5 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Vale para todos, se crescer em amor, só terá amor para dar, e não terá conhecimento das tradicionais inimizades entre homens e animais...
abraço

A. João Soares disse...

Caro Luís,

O nosso filósofo José Gil escreveu que o comportamento das pessoas e das Nações, entre si, há duas baias limitardoras e condicionadoras, o AMOR eo MEDO. Se actua do lado do amor, há confiança, amizade, colaboração, convergência de esforços. Se se age do lado do medo, surgem desconfianças, inveja, desejo de defesa, de vingança, conflitos, guerras, etc.
Esta história vem alargar tal teoria às relações entre os animais e as pessoas. Entre eles já era notório que a teoria é válida.

Um abraço
Do Miradouro

direitinho disse...

Gostei da história e como disse a Sónia é bonito semear amor e colher amor

Ana Martins disse...

Caro Luís,
esta é uma história lindíssima, uma história de amor e respeito pelos animais, adorei!

O meu Pai costumava dizer que quem maltrata os animais não pode ser boa pessoa, e, eu continuo a concordar com ele, ainda que já não esteja entre nós.

Beijinhos,
Ana Martins

Fernanda disse...

Querido amigo Luís,

Mais uma história linda de amor entre o homem e os animais.
Gostei muitíssimo.

Beijinhos