08/01/2010

Elvis Presley


Festeja-se agora o 75º aniversário do nascimento de Elvis Presley. Dentro de poucos anos acontecerá o mesmo em relação a Michael Jackson. São deste género os ídolos das multidões de hoje.

Em 2042 (6 de Setembro) será igual aniversário de José Sócrates, mas suspeita-se que não haja à volta do aniversário a mesma festança. A política não entusiasma as massa populares. Os valores da cultura moderna estabelecem prioridades pouco consentâneas com as responsabilidades das pessoas em relação aos seus concidadãos ou aos cidadãos do mundo.

Será que a actual escala de valores irá permanecer por muitos anos? Ou será passageira e, dentro em breve, haverá outra ainda mais inexplicável?

4 comentários:

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Essa é uma pergunta pertinente. Será que.....? Não sei. Alguém sabe?
Há teorias várias. Eu prefiro ser optimista e pensar que se o povo tomar consciência da realidade, ficar de luto por Portugal, como acabei de colocar na banda lateral, talvez melhore. O Sócrates não será lembrado pelas melhores razões, disso temos nós a certeza.

Beijinho

A. João Soares disse...

Querida amiga Ná,

A pergunta deveria ser colocada pelo próprio à sua consciência, não por vaidade, mas para se preocupar muito mais com os outros cujas vidas dependem das decisões diárias que ele tomar.

Uma lição muito interessante do caso BERLUSCONI, foi que nas primeiras palavras que pronunciou depois do incidente disse que nunca esperava que houvesse pessoas que o detestassem a tal ponto. Este é o mal e a surpresa daqueles que pensam tudo em função dos próprios interesses sem saberem pensar nos outros, ignorando a opinião deles.

Recordo um caso que presenciei. Um general tinha sido preterido pelo conselho dos seus pares na indigitação para CEME e, encontrando um pequeno grupo de coronéis que saíam de um convívio mensal, desabafou o seu desgosto da «ingratidão desses companheiros que tanto lhe deviam por isto e aquilo».
Depois dele se afastar, todos disseram que ele se tinha esquecido que pisou tudo e todos para se guindar aos mais altos cargos e até sonharia vir a ser PR!
O pobre não tinha tido consciência do mal que deixou no seu rasto, nas injustiças que praticou contra aqueles de quem receava a sombra e a quem, em vez de recompensar o mérito, procurou reduzir a pó.

Todos temos defeitos, mas é conveniente evitar que eles prejudiquem os outros, é preciso que façamos tudo o que pudermos em benefício dos outros para sermos inteiramente felizes, e porque o bem dos outros, depois, se reflectirá em nós.

Beijos
João

Fernanda disse...

Meu querido amigo João,

Digamos que, em termos muito práticos e mais acessíveis ao comum dos mortais, a lição é ...não deves fazer aos outros o que não queres que te façam a ti.

Nada mais acrescento, porque apesar de saber que estou muito longe de ser perfeita, vejo diariamente quem apregoe uma doutrina e pratique outra.

Beijinhos

Luis disse...

Amigo João,
Em relação à homenagem a Elvis Presley digo-te que, dada a descredibilização actual dos políticos, penso que um bom artista em qualquer arte terá mais destaque e merecerá mais atenção que um governante de "meia tigela"!
Quanto ao exemplo que apresentaste num dos comentários só tenho que corroborar as palavras da Fernanda: "não faças aos outros o que não queres que te façam"!
Um abração amigo.