03/01/2010

Ano Novo!!!

Queria dizer a todo mundo para não começar o ano com o pé direito e nem esquerdo, mas com os dois, em completo equilíbrio.
Aprendemos algo com o ano que acabou?
Sim, então vamos pôr isso em prática.
Não adianta aprendermos alguma coisa se esse conhecimento vai ficar dormindo em algum lugar.
O ser humano de maneira geral busca ser um pouco melhor, algumas pessoas se preocupam mais que outras. E eu creio que seja a pequena parte que faz um esforço real para colocar em prática as regras do bem-viver que ainda mantém o mundo um lugar bom de se estar, é aquela que faz com que Deus ainda acredite nos homens.
A tragédia acontecida em Angra dos Reis nos faz pensar. Numa noite tão alegre de repente, uma triste notícia: uma cidade acorda atingida por desmoronamentos de encostas soterrando muitas pessoas, da cidade e visitantes!
Alguns jovens sairam de Belo Horizonte a convite da colega, filha do casal donos da pousada atingida pela tragédia, passar o Ano Novo.
Infelizmente alguns colegas, entre eles a filha do casal, não voltaram mais para casa.
Hoje, os sobreviventes, em choque, traumatizados, sofridos e tristes com a morte dos colegas, falavam do acontecido, desolados, dizendo: não saber quando ou se voltam a encarar a vida como antes, certamente que não!
O último dia do ano viveram intensamente, jamais passando por suas cabeças que seria o último dia. No Facebook colocaram fotos suas diversas e comunicaram aos que não foram, o que estavam perdendo, fazendo figa!
O "primeiro dia do ano" não puderam comemorar"!!!
Isso nos faz refletir em como é frágil a linha da vida e que o homem não tem absolutamente controle do que pode acontecer.
Hoje estamos aqui. E amanhã? Amanhã eu não sei.
Podemos não mais viver, ou existir sem viver...

Começamos o ano aprendendo algo mais. Aprendemos de forma dolorosa, mas aprendemos. Assim eu espero...

15 comentários:

Kyria disse...

Celle, você tem razão, a todo instante a vida com seus acontecimentos "fortes" nos convida a refletir a respeito de como estamos nos conduzindo, o quê estamos priorizando, o quê temos plantado nos corações próximos. Quando formos, haverá motivos para que os nossos afetos se orgulhem?
2009 não foi fácil, a vida é uma luta. É preciso saber como ultrapassar bem as adversidades que surgem.
Não recuperei da perda de minha mãe. Não voltarei a ser a mesma mas sei que quero praticar as lições que ela me deixou através de exemplos.
Mas ,como é dificil quando o coração ainda está em lágrimas.
Muitos beijos.

Irene Moreira disse...

Celle muito verdadeiro o que você nos relatou sobre o que significou esta tragédia em Angra.
Chocados não podemos deixar de parar e refletir em muita coisa e foi o que me levou a escolher o tema da minha primeira postagem do ano "Cenário da Vida " de Huberto Rohden onde finaliza com essa frase:

"Não vale a vida pela extensão que ocupa no tempo ou no espaço - VALE PELA INTENSIDADE COM QUE É VIVIDA"

Beijos e Feliz 2010


por Huberto Rohden

A. João Soares disse...

Queridas amigas Celle, Kyria e Irene,

As vossas palavras no post e nos comentários são muito sensatas e devem ser objecto de meditação por todas as pessoas. Devemos procurar ser felizes, hoje, agora, vivendo com a máxima intensidade e em consonância com os melhores valores morais e sociais, como se este momento fosse o último desta nossa passagem pela terra.
De nada adianta para a nossa felicidae, acumular riqueza material, ostentação sonhos e projectos e ambições se o nosso consciente não estiver moralmente satisfeito com a vida real, a de agora. Pensar demasiado no futuro esquecendo o agora, é correr atrás de uma ilusão que está sempre distante da concretização, sempre a fugir, sempre para lá do horizonte de hoje e acabamos por morrer sem sermos felizes.
A sensatez é procurar no pouco que nos cerca o que houver de mais belo a fim de termos alegria: o facto de estarmos vivos, de ver o sol, de apreciar uma flor, de cumprimentar um conhecido, de termos um bom pensamento, já pode ser motivo de felicidade e esta será maior se soubermos dar afecto e agradecer outro, pensar que amanhã todas as boas acções darão bons frutos que produzirão mais alegria.
A felicidade dá-se bem com a simplicidade e o amor aos outros.

Beijos
João

Fernanda disse...

Querida Celle,

Maninha!

Vi as imagens na TV e fiquei doente!
A vida e a morte estão sempre interligadas. A qualquer momento podemos deixar de existir. Esta é uma verdade que todos sabemos. Ser vítima de uma tragédia é indiscutivelmente horrível.
Por isso, tal como o amigo João, eu digo, viver é hoje porque o que nos espera é imprevisível.

Obrigada pelo seu post.
Em memória dos falecidos e da dor de todos os familiares e amigos, apresento as minhas condolências, solidariedade e um abraço bem apertado com muito amor.

Beijinhos

Luis disse...

Meus Bons Amigos,
Quando agora li as palavras da Celle vieram-me à mente as imagens da derrocada de Angra dos Reis. A Vida e a Morte estão sempre interligadas e nós sem nos apercebermos bem como isso acontece! Quando na guerra, em operações, os soldados sobreviventes em momentos de morte, na sua singeleza diziam: "Hoje não foi o meu dia!" E com isso procuravam mitigar a dor que estavam sofrendo no momento! Pessoalmente entendo que em Vida deveremos estar sempre preparados para o momento da Morte!
Com o nosso estar, com as nossas atitudes, com os nossos procedimentos para assim quando ela vier termos a Paz connosco e sabe-la receber tranquilamente!
O meu grande pesar por tudo isto que tem ocorrido com acidentes de toda a ordem agora e sempre! Para os que ficam uma palavra de consolo! Mas pior do que a Morte são as mazelas que ficam nos sobreviventes!!! Para esses uma palavra ainda mais forte para que saibam tirar, para o resto da sua Vida, a experiência dos erros cometidos e tenham consigo a força de saber sobreviver! É difícil, mas não impossível! Só os bem formados conseguem faze-lo!!!
Estou triste!
Um abraço carinhoso e cheio de solidariedade.

Celle disse...

Kyria
obrigada pelo comentário,
realmente, o perfume permanece nas mãos que oferecem rosas, esta ação deve ser uma constante em nossas vidas,as vezes tão curtas!
Suas palavras referentes a sua mãe estão certas. As boas lembranças e a prática de seus ensinamentos lhe darão força e coragem pra continuar sua vida, orgulhosa e confiante! Feliz quem deixa saudades!

Celle disse...

Irene Moreira, agradeço-lhe o comentário deixado, devemos estar preparados a todo momento, nunca sabemos quando seremos chamados! Li sua primeira postagem deste ano e concordo com Huberto Rohden quando diz: não importa qual papel lhe coube no drama da vida. A vida não vale pela extensão que ocupa no tempo ou espaço.Vale pela intensidade com que é vivida!

Celle disse...

Meu caro João!
Entramos o Ano Novo com o coração sofrido!
São coisas da vida, sim, mas grandes catrástofes vem ocorrendo em todo o mundo! Me dá medo!!!
Diante de suas sábias palavras me curvo, concordo com elas em gênero número e gráu mas, está muito difícil,e estou triste!
Beijinhos de reconhecimentos.

Celle disse...

Querida Ná, sempre sensível e amável!
Obrigada pelas palavras solidárias e fraternas, em nome de todos nós brasileiros que vivenciamos esta tragédia lhe agradeço, obrigada!
Deus lhe abençõe!

Celle disse...

Querido Luis

Estamos vivenciando uma entrada de ano muito triste!
Você disse:
-Pessoalmente entendo que em Vida deveremos estar sempre preparados para o momento da Morte!
Uma realidade que não estamos preparados. Nem mesmo quando o doente já está condenado,ainda mais nas tragédias, muitas pessoas envolvidas...
Aceitação é preciso fortaleza!
De imediato não possuo, sou emotiva. Sempre me ponho no lugar dos familiares e vivencio suas dores. Não há como não me condoer e me colocar no lugar daqueles que passam pelas adversidades da vida!
Depois vou caindo na realidade, refletindo, analizando, me fortalecendo, sou capaz até de ajudar, parto para a luta!
Obrigada pela força.

Ana Martins disse...

Minha querida amiga Celle,
aprendemos que a vida é para ser vivida o mais intensamente possível, e, que os nossos problemas são uma gota d'água diante de tragédias como esta.

Aprendemos que ser maus, egoístas e avarentos só nos faz infelizes, e que a vida passa depressa demais para nos deixarmos envolver com sentimentos como estes.

E por fim aprendemos que para morrer basta estar vivo, não é preciso estar doente, a vida é apenas as férias que tiramos até à nossa morada final.

A natureza é implacavel e não olha a quem, não deveríamos nunca pô-la à prova.

Lamento mesmo muito a perda destas vidas Humanas e deixo aqui o meu sentido abraço solidário a todos os familiares das vitimas

Beijinhos,
Ana Martins

J.Ferreira disse...

Amiga Celle,

Já foi tudo dito, só posso lamentar e esperar que com o aumento da destruição da Terra, mais catástrofes destas não aconteçam cada vez com mais frequência.

Beijinho
José Ferreira

Celle disse...

Querida Ana!

Estou triste pelo acidente ambiental em Angra dos Reis e satisfeita e agradecida com a demonstração de carinho e solidariedade recebida de voces, colegas do Sempre Jovens, que não se limitam ás publicações apenas culturais, mas de sentido humanista também. Pelo contrario, está se tornando eclético, um Blog de abordagens variadas e comentários sérios e permitindo contatos quase diários entre seus membros, amigos que deixam suas opiniões,comentam os posts civilizadamente, numa convivencia amigável!
Nem mesmo o João, poderia imaginar o rumo que tomaria, "a menina dos seus olhos",o CVS que vem cumprindo o objetivo do seu criador, preocupado com o mal do mundo e procurando melhora-lo com as suas intervenções: sábias palavras,responsabilidade, seriedade, companheirismo, e amizade.
Parabens João, e, Ana Martins, obrigada por suas palavras!

Celle disse...

Meu Caro José!
Que seus presságios sejam ouvidos e a natureza tão maltrata pelo homem não se revolte mais e que os homens passem a respeitá-la como devem!
Agradecida pelo seu comentário!

Jackeline Depp disse...

Queridos amigos do Sempre Jovens e Celle, estamos passando por um período extenso de transição. Nosso planeta Terra está transformando-se de planeta de provas e expiações, para um planeta de Regeneração, como nos explica Allan Kardec no livro "Obras Póstumas"... É claro que também é muito fácil falarmos, enquanto o acontecimento não é conosco, eu ainda só sei “explicar”, mas realmente não sei o que seria de mim, num acontecimento desses... Também ainda acredito ser “a morte de um ente querido” a mais difícil das provas aceitas por nós. Mas falo do fundo do meu coração, que além de assistir as palestras todos os sábados na Casa Espírita, junto com minha filha e minha mãe, esta última com 81 anos, eu e elas estamos também estudando o Evangelho de Jesus, para tentarmos entender melhor suas palavras, como por exemplo “O mundo vos será de aflições”, “Vim trazer a espada e não a paz”, “Bem-Aventurados os aflitos”, “Há muitas moradas na Casa de meu Pai”, “Ninguém pode ver o reino se não nascer de novo”,entre outras palavras de Jesus, e também tentar entender o porquê desses acontecimentos dolorosos que nos fazem ficar tristes e melancólicos. Estamos as 3 juntas numa “batalha” contra as “velhas pessoas” que ainda moram dentro de nós e de vez em quando manifestam-se... Nossa amiga Ná, sabe do que estou dizendo, não é mesmo? Risos Espero que ela tenha me perdoado?!!!
Coloco aqui uma questão para reflexão “por que será que Deus em sua Infinita Bondade e Misericórdia, Nosso Pai muito amado, permite que uns de seus Filhos amados, gozem alegrias, fartura, saúde e vida longa e outros sofram tanto neste mundo? Ou mais, ainda uns nem consigam viver tempo suficiente, pois são “retirados” daqui, sem que tenham tempo pra que o sofrimento os atinja???!!!
Não quero de forma alguma ser pretensiosa, mas quero esclarecer que com os estudos e MUITA LEITURA... eu e elas já compreendemos muitas coisas...
Luz, equilíbrio e fé no porvir, mas mais que isso, desejo que vocês busquem as respostas do questionamento acima!
Beijinho e abraço caloroso de esperança, que logo nossa querida morada Terra se modifique, ou melhor, que logo as pessoas que aqui vivem, se modifiquem, para que possamos usufruir de mais paz e possamos trabalhar na Seara do Senhor com mais tranquilidade...