10/05/2009

CRISE

A crise sente-se!

Numa pequena vila e estância de veraneio na costa sul da França chove

e nada de especial acontece.

Toda a gente deve a toda a gente, carregada de dívidas.

Subitamente, um rico turista russo entra no foyer do pequeno hotel
local. Pede um quarto e coloca uma nota de 100 € sobre o balcão, pede
uma chave de quarto e sobe ao 3º andar para inspeccionar o quarto que
lhe indicaram, na condição de desistir se lhe não agradar.

O dono do hotel pega na nota de 100€ e corre ao fornecedor de carne a
quem deve 100€, o talhante pega no dinheiro e corre ao fornecedor de
leitões a pagar 100€ que devia há algum tempo, este por sua vez corre
ao criador de gado que lhe vendera a carne e este por sua vez corre a
entregar os 100€ a uma prostituta que lhe cedera serviços a crédito.
Esta recebe os 100€ e corre ao hotel a quem devia 100€ pela utilização
casual de quartos à hora para atender clientes. Neste momento o russo
rico desce à recepção e informa o dono do hotel que o quarto proposto
não lhe agrada, pretende desistir e pede a devolução dos 100€. Recebe
o dinheiro e sai.

Não houve neste movimento de dinheiro qualquer lucro ou valor acrescido.

Contudo, todos liquidaram as suas dividas e este elementos da pequena
vila costeira encaram agora optimisticamente o futuro.

Dá que pensar...

2 comentários:

A. João Soares disse...

Caro Luís,
A origem da crise está nessa cadeia de créditos. Com 100 euros fazem-se inúmeros negócios, todos pagando IVA.
O consumismo foi alimentado por essa máquina de crédito. Já há alguns dias escrevi aqui que os bancos, os seguros, e as grandes empresas de serviços (comércio e outras)estão a fazer um marketing agressivo com telefonemas, a procurar elevar o volume da facturação, à custa de incrédulos e inocentes que vão na cantiga. O próprio goiverno est+a a fomentar o abate de carros quase novos para se aumentar oã venda de carros novos!!!
É incrível como isto acontece, depois da crise, ou ainda nela, que devia fazer pensar em reformular o sistema.
O mundo está mesmo louco!!!
Um abraço
João

Fernanda Ferreira disse...

É assim mesmo... os mesmos 100€ dão a volta ao mundo!!! mas no fundo ninguém paga a ninguém.

Estamos todos descalços e o pior está para vir...

Beijo Luís,