29/06/2010

Venham todos!


Venham todos

Venham todos comigo
Semear neste país
Flores amarelas, vermelhas, azuis
Flores de todas as cores

Venham todos comigo
Varrer a dor deste país
A dor da perda do filho, do amigo, do irmão
A dor que arde, estala
Faz rebentar o coração

Venham todos comigo
Gritar a indignação neste país.
No povo que se levanta
Cada dia,
Todos os dias
Sem porto de abrigo,
Sem manta de regaço
Por um pedaço de pão

Venham todos comigo
Rasgar o silêncio neste país.
Levantar o véu dos humilhados
Deixar o sonho aos molhos
De uma juventude por acontecer

Venham todos comigo
Cantar a liberdade neste país
Dar largas ao pensamento
E com o vento
Estancar o sangue derramado
Nos lábios do poeta
Que por ser poeta
Desafia os senhores
A plantar flores neste país
Onde as fontes secaram
E os teu olhos bebem lágrimas de nostalgia
E as tuas mãos procuram
Na noite cratérica e fria
O sentido de viver.

Venham todos comigo
Pintar a lua deste país
Esgravatar na terra
Um naco de ternura,
Um braçado de coragem
Para aquecer nas veias
O fogo admirável da esperança
Que urge acontecer

Venham todos comigo!
Venham todos comigo!

Maria José Areal
in À Deriva
Fernanda Ferreira (Ná)

21 comentários:

Fernanda disse...

"Viva, minha amiga!
O tempo tem sido pouco para tanto que tenho tentre mãos: O livro já está na gráfica...Que alívio!
Agora que devo dizer?
Que és mágica nas escolhas que fazes e tão oportuna e presente nos outros. Fazes do teu blog um verdadeiro livro de reclamações, receitas e orações. Os gritos também são teus quando escolhes as palvras que os reclamam.
Este poema é mesmo o meu grito tão aflito e tão sentido. Só lamento que não seja um selo dos CTT, para que chegasse até ... tão longe.
A música é linda (o teu gosto e a tua alma não poderiam escolher outra coisa).
Abraços, amiga
M J Areal"

Ana Martins disse...

Querida amiga,
este é um grito esperança, de apelo à indignação para que a voz do povo não se deixe afogar nas suas próprias lágrimas.

Fantástico o poema que hoje partilhas connosco.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

M@ria disse...

"Que o sussurrar do vento te leve um beijo carinhoso e eterno e me deixe em seus pensamentos para que a distância não apague em ti minha existência."

(Autor desconhecido)


Beijos & Flores........M@ria

Sonhadora disse...

Minha querida
Um belo poema...um grito de liberdade.
Adorei.

Beijinhos
Sonhadora

Celle disse...

Que lindo poema, o convite se estende a todos, posso uma brasileira, distante, acompanhá-la nesta jornada, mesmo na derradeira?
Conte comigo, Celle

Luís Coelho disse...

Venham todos comigo
Semear neste país
Venham varrer as injustiças
Venham gritar por paz e amor

Lindo o poema e actual

Ricardo Calmon disse...

Anjos escribas como Maria José Areal,por deus dotados,merecem tributos como os nossos!
Ficou lindo seu post tributo

bzu mãos suas,amiga querida

viva la vida

Luis disse...

Querida Amiga NÁ,
Fez muito bem em trazer este poema que é muito actual e oportuno. Para além disso é muito lindo pelo que lhe dá a força que precisamos para vencer esta modorra em que nos encontramos. Bem Haja!
Beijinhos amigos.

Saozita disse...

Querida amiguinha, lindo, lindo... este poema, um dos mais lindos da Mª José, dos que já tive oportunidade de ler.

Venham todos, construir um mundo melhor.

Tem uma boa noite.
Bjs

Rogério Pereira disse...


Frequentemente deixo coisas
Não por vaidade mas por sentir
Que ao me darem algo de belo
tenho obrigação de retribuir...

Isto que li, leva-me até aqui:

"Venham comigo, venham,
Que eu não vou só
Levo o menino
No meu trenó"

Zeca Afonso

Boa?

Irene Moreira disse...

Querida Ná
Lindo poema - um grito de liberdade - um alívio para os nossos anseios.
O layout está muito bonito do Sempre Jovens e fiquei muito honrada pela homenagem que me fazes o que não mereço tanto.
Beijso com todo o carinho

Fernanda disse...

Queridos amigos/as!

Em nome da autora, agradeço profundamente os vossos gentis comentários.
Poderia dizer-se que eu sou suspeita quando elogio a obra desta minha grande amiga e até quando a divulgo!

Felizmente, para ambas, e para todos em geral, fica a informação de que se o faço, é tão simplesmente porque tudo o que a Maria José Areal escreveu já está publicado e reconhecido como obra de altíssima qualidade.

Dar a conhecer é passar o conhecimento ... e isso é uma das funções determinantes deste Blog.
O que eu faço é tão somente isso.

Beijinhos

Bia Franco disse...

Fernanda,

Obrigada pela visita e por se tornar minha leitora.
O DRAMA NA WEB foi criado especialmente para pessoas amantes da leitura.
Logo publicarei o próximo capítulo. Não perca!
Parabéns pelo belo blog.
Te sigo.

Bjoss
Bia Franco

Fernanda disse...

Amiga Bia!

Fico muito feliz que tenha gostado desta casa, que também é sua agora.
Bem vinda!

Não perderei, pode estar descansada.

Beijinhos

Rogério Pereira disse...

Ná,
Já não tem a ver com este post, só quero avisar que hoje faço um balanço sobre a minha actividade como bloguer.

Gostava de a partilhar consigo e despedir-me...

http://conversavinagrada.blogspot.com/2010/06/6-meses-de-trabalho-gourmet-para-voce-o.html

Maria José Areal disse...

Olá a todos os que amais as palavras ditas no fio da voz, no bico da pena , nas asas do vento...

Obrigada a ti Ná, por me fazeres aparecer nestes espaços tão delicada e engenhosamente construidos, como pedaços de caminho, como nacos de luar.

A vós que me dispensais o vosso tempo, o meu reconhecido neste - muito obrigada.
Aqui no meu canto, espero cantar a vida em Lá Maior: beijos
M J Areal

Fernanda disse...

Querido amigo Rogério!

Já lá estive e adorei comemorar contigo a ocasião.
Esperaremos por ti com muita saudade.

Beijinhos,

Fernanda disse...

Querida Maria José!

Para além deste teu belo comentário, ainda me escreveste um mail lindo.

"Visitei o semprejovens e fiz o meu comentário.
Espero que tenha ficado registado. Não só pelo esforço, mas sobretudo e essencialmente porque amei o que li e... querida amiga, por favor, não esgotes nem estanques a tua motivação e alimenta essa artista que vive dentro de ti.
Obrigada pelo que fazes.
Um abraço do tamanho do mundo.
M J Areal"

Amiga, já nos conhecemos há cerca de 20 anos. Sabes bem que eu vou atrás da vida, da beleza, da pureza, e especialmente da singeleza das pessoas que sendo grandes e nobres de coração são singelas e belas... como tu.

Beijinhos

A. João Soares disse...

Cara autora, bloguista Ná e amigos comentadores,

Claro que devemos ir todos. Embora não pudesse ter chegado antes, junto-me à multidão, já aqui presente, para ajudar a engrossar o grito de liberdade em uníssono. Não nos esqueçamos que a união faz a força. A vontade move montanhas, principalmente se for colectiva.

Beijos e abraços (conforme os destinatários
João

António Gallobar disse...

Uma maravilha, muitos parabens a fotografia é divinal as palavras poeticas são perolas derramadas ao vento que passa.

Parabens

A. João Soares disse...

A T E N Ç Ã O

O REPETIDO DESAPARECIMENTO DE IMAGENS NOS POSTS DESTA COLABORADORA DEVE-SE, PROVAVELMENTE, A UM «LAPSO» DELA.
Pedimos paciência aos amigos visitantes.

Cumprimentos
João