05/06/2010

PROFESSOR - PROFISSÃO DE ALTO RISCO!


O ENSINO EM PORTUGAL

A propósito da passagem do 8º para o 10º ano através de um exame “pró-forma”, ou seja uma passagem administrativa…
Uma reportagem que faz pensar muito seriamente na sociedade que temos e nas opções que devemos tomar como pais e cidadãos
Esta reportagem perturbadora passou na SIC há dias. Foi feita na Escola Romeu Correia, uma escola de Almada.
Envio-a para que tomem consciência da verdadeira realidade de muitas escolas e contextos. E acreditem que não é um exagero.
http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/Reportagem+Especial/2010/3/quando-a-violencia-entra-na-sala-de-aula31-03-2010-21511.htm
Há que pensar seriamente na realidade e perceber que está nas mãos de todos e cada um contribuir para uma mudança urgente do rumo da nossa
sociedade
.

5 comentários:

Carmo disse...

Qualquer dia as crianças passam da primária directamente para a faculdade, consequentemente mais professores desempregados.
Que qualidade de ensino é esta?
Para onde caminha o nosso património cultural (leituras de obras de escritores e poetas portugueses?)
A vantagem é que temos alunos sem conhecimentos mas na secundária...
Sem preparação, sem conhecimentos, sem bases
Mas HÁ QUE PASSAR QUEM NÃO DEVE!!!
Aqui MAIS VALE PARECE-LO QUE SÊ-LO. E há que mostrar que a nossa educação vai bem de saúde.

Beijinhos e bom fim de semana

direitinho disse...

Cada dia entendo menos destes ministros e desta política.Fecham escolas, hospitais, fábricas.......
Neste país só cresce o desemprego e a miséria....!
Estamos no fim do mundo?
Os deuses devem ter enlouquecido permitindo aqueles abutres viverem como os intocáveis fazendo tantas e tão grandes asneiras....

A. João Soares disse...

Caro Luís e caros comentadores anteriores,

O ensino está uma maravilha!!! É um lindo espelho em que a ministra se pode ver e rever!!!

Vejamos seriamente esta frase de Medina Carreira

«Ainda há dias eu estava num supermercado, numa bicha para pagar, e estava uma rapariga de umbigo de fora com umas garrafas, e em vez de multiplicar « 6 x 3 = 18 », contava com os dedos: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7... Isto não é ensino... é falta de ensino, é uma treta! É o futuro que está em causa!»

Para onde quer este governo levar Portugal? Que portugueses estão a preparar para amanhã?

O primeiro governo de Sócrates transmitiu aos portugueses ideias muito boas, criou esperanças de que o Portugal iria ser restaurado. Mas quando esperávamos a concretização das promessas vimos os ministros, em vez de conjugarem os esforços dos agentes de cada sector, a entrar em guerra contra eles - professores, juízes, médicos, farmacêuticos, enfermeiros, militares, polícias. E enterraram Portugal no pior buraco da sua história.

Agora querem permitir que os alunos, que já primam pela má preparação e sabem pouco, saltem anos. Realmente, mais vale darem-lhes o diploma de licenciatura num domingo de Agosto logo que nascem e poderemos dizer que Portugal é um País de sábios!!!

Que pena, que dó, que lástima, ver que os ministros se esquecem, ou nunca souberam, qual é o objectivo do seu ministério, a sua finalidade, aquilo que deles se espera.

Para onde levarão os portugueses. Como é que nós lhes permitimos estas brincadeiras com coisas tão sérias? Até quando?

Abraços
João
Do Miradouro

Fernanda disse...

Querido amigo Luís,

Já há muito tempo que venho a alertar para este tema, este gravíssimo problema.
Eu sei o que é a realidade das nossas Escolas e Ensino.
Lidei com criancinhas do 3º e 4º de Escolaridade.
Temendo os adolescentes, supondo-os mais agressivos, pensei que poderia ajudar a moldar a postura dos mais pequeninos, dando-lhes o que mais lhes falta, carinho, atenção e mostrando-lhes o caminho para a uma vida bela, equilibrada e naturalmente ensinado a matéria que devia, mas sempre da forma mais simples e eficaz...
Acima de tudo, pensava ser capaz de lhes incutir as noções básicas de respeito de uns para com os outros e com todos os que com eles interagem no dia a dia, a "teacher" também.
Sabem alguns que abandonei o projecto antes do fim dum ano lectivo, com grande pena minha, mas já doente e muitíssimo frustrada.
No meio de 20/25 alunos, há no máximo meia dúzia que têm um comportamento normal, que são amorosos, que ouvem e que aprendem.
Ainda hoje correm para mim na rua e me abraçam e beijam.

Não há forma de os conter, a fúria, a agressividade é tanta que eles comunica entre si aos gritos e sempre com agressões verbais e físicas.

Não estou a exagerar em nada, antes estivesse.
Tenho muita pena dos meninos/as "normais" educados... o que eles sofrem.

Urge que medidas sejam tomadas JÁ, ONTEM, para travar tudo isto.
É preciso voltar à disciplina, à ordem, ao rigor, ao castigo "quando necessário".
Que a família não se demita na formação moral e que a Escola consiga educar e completar, da melhor forma, esse dever que é EDUCAR E ENSINAR.
NUNCA DAR DE MÃO BEIJADA A QUEM NÃO MERECE, NADA SABE, ESTAMOS A TRAIR ESTES ESTUDANTES E A COMPROMETER ESTE PAÍS.

Desculpe se me empolguei, mas ainda me arrepio toda quando penso no que vivi. É assustador!!!!

Beijinhos

Luis disse...

Meus Queridos Amigos,
Realmente o nosso ensino caminha para o abismo e arrasta com ele toda esta Juventude!
Aqueles que querem estudar e têm princípios e Valores estão desasjustados neste mundo de ignorância, rudeza, grosseria e agressividade que nos rodeia!
Temos forçosamente que inverter este Estado de Coisas se queremos que ele sobreviva para os nossos filhos e netos!!!
Convido-os a irem à minha Galeria
http://mostracolectiva.blogspot.com/ pois espero que gostem.
Saudaçõe amigas a todos Vós.