20/06/2010

Stº.Antº. Val de Poldros (O Céu)

Desta vez cheguei lá.
Garanto-lhes que é uma aldeia portuguesa e as fotos foram tiradas hoje, 20Jun2010. As "ventoínhas" podem garantir.
Não vou falar da monumentalidade da serra, não os vou massacrar com filosofias baratas. As imagens falam por si, e, mais uma vez, não transmitem o sentir dos momentos que por lá passei.
Além dos seres vivos que aparecem nas fotos, não encontrei mais ninguém (visível), pelo que me atrevo a pensar que naquele Céu, os anjos são quadrúpedes. Ou, que aquela podia ter sido a aldeia onde viveu o "Fred flintstone". Desta vez fiquei sem café.
Roteiro-Campos,Valença, Monção, Valinha, Riba Mouro, Sto.Antº. Val Poldros, Soajo, Ponte Barca, A28, Valença.


J.Ferreira.

8 comentários:

Luis disse...

Meu Bom Amigo José,
A reportagem fotográfica diz tudo!
Que pena ser tão longe... pois gostaria de visitar tão bela terra e ter aí uma casita para a poder gozar às temporadas! O casario de pedra lembrou-me Gois! Aí não falta água e bons terrenos para as flores se manterem todo o ano...
O Alentejo, onde tenho a caseta, é, por sinal, bonito mas muito agreste e seco. Cá por baixo é tudo muito difícil, obriga a grandes gastos e muitos cuidados!
Pelos cornos dos bois parece que estamos no Barroso, é assim ou estou vendo mal as coisas?
Um abraço de parabéns por mais esta boa mostra.

Ana Maria disse...

Desculpe-me pelo sumiço meu. Tenha uma noite de muita paz.
Beijinhos iluminados

A. João Soares disse...

Parabéns ao excelente fotógrafo pelas belas fotografias. Lindas paisagens. Um bom documento para a arqueologia.
E com o facto de ser domingo e de as pessoas terem ido todos à missa à «bila»(!) teve a oportunidade de se movimentar melhor e dar-nos imagens totalmente bucólicas, em que a Natureza é a única a representar este divino espectáculo.

Abraço
João

Fernanda disse...

Parabéns!

Belíssima mostra do que há de mais idílico neste Norte belíssimo.

Do fotógrafo não falo...porque sou suspeita... mas és muito bom, cada vez melhor!!!

Beijo

J.Ferreira disse...

Este é mais um pacato cantinho na serra Peneda Gerês.
Aqui há de tudo, mas a beleza dá cartas.
Sublinhando o que diz o amigo Luís, no Alentejo no Ribatejo ou em qualquer outra região, Portugal tem lugares maravilhosos.
Saibamos dar-lhes bom uso.
Grato pelos vossos comentários.
Abraços do
JF

AGarrido disse...

Portugal entre dois tempos

Pergunto-me como será possível consensualizar o tempo do Terreiro do Paço e o de St. Ant. Val de Poldros...

O primeiro, um tempo sem tempo para ninguém, marcado num relógio que se aloja, inacessível, no braço direito da Europa.

O segundo, um tempo com tempo para tudo e todos, em que o quadrante por onde circulam os ponteiros é uma pintura com azuis-céu, verdes-erva e castanhos-gado.

Temos, claramente, um conflito entre o tempo da modernidade e o de antanho.

Com diferenças insanáveis.

Desde logo, no tempo da modernidade, o homem vive em completo desrespeito pela Natureza, tentando manipulá-la a seu favor (não da Humanidade mas dos poderosos), torcendo-a e retorcendo-a até que ela, num momento de desespero, repõe o equilíbrio com uma manifestação da sua força abissal.

Dois tempos, dois caminhos, duas formas de ver o mundo e as coisas.

Parabéns.

Abraço.

G

J.Ferreira disse...

Caro Garrido,
Realmente visto assim as coisas, há muito mais "poesia" nestas imagens, do que eu vi.
Agradeço o teu tão pertinente comentário.
Abração do
JF

Maria Beatriz Ferreira disse...

Olá Zé,

Já comentei no teu Blog, mas já que estou aqui, digo o que sinto.
Aqui está mesmo um pedaço de Céu.

Parabéns pelas fotos que são não só fruto da técnica que doinas, mas muito da tua sensibilidade também.

Beijos
Beatriz