13/02/2010

Minha Terra Amada...

Vem amigo(a), anda comigo
Descobrir a minha terra
Aqui, num canto do Minho
Onde as flores, de mil cores
Se envaidecem nas fraldas da serra
E o vento ao soprar pela manhã
Solta aromas de mel e maçã…

João Luís Dias
leia aqui todo o poema

Mestrestido
Trata-se de uma terra das mais pequenas que compõe o espaço geográfico do concelho de Vila Nova de Cerveira e encontramo-la na parte mais interior, alcançando-se por estradas municipais, tomando o mesmo caminho que segue até Gondar.
De Mentrestido, talvez designando ou querer dizer “entre montes” divisam-se já terras dos concelhos de Paredes de Coura e Ponte de Lima e é atravessada pelo ribeiro de Gondar, outrora muito procurado pelos pescadores truteiros.
Foi abadia real e D. Dinis trocou-a com o bispo de Tuy no ano longínquo de 1308.

Gávea - Reborêda - terra do meu querido Pai.
Os limites desta localidade, muito antiga, a avaliar por variadíssimos vestígios de ordem arqueológica, abrangem a extinta freguesia de Gontige, nome de lugar ainda existente.
Para quem sobe a freguesia pela estrada em direcção a Candemil, depara com uma panorâmica interessante e também com um belo portão antigo com uma inscrição, que terá pertencido a famílias de sacerdotes com direito de asilo.
A igreja paroquial desta freguesia, de estilo românico, merece ser visitada, bem como a Torre de Penafiel com as suas inscrições, não esquecendo uma visita os moinhos de Gávea.
O topónimo Reborêda terá derivado, ao que se diz, da enorme quantidade de carvalhos que ali existiu.
Em Reborêda localiza-se um dos maiores complexos assistenciais sociais na dependência da paróquia, o lar e o Centro de Dia, bem como o Rancho Folclórico e Etnográfico de Reborêda, o mais representativo e antigo do concelho.

Lenda da Ilha da Ínsua - Moledo - Caminha

Contam-se Lendas e milagres acontecidos na ilha. Como o desaparecimento dos sargos do mar da Ínsua devido aos insultos proferidos por um comandante da Armada Galega. Diz-se que na ilha não há ratos nem outros animais peçonhentos, segundo escreve Frei Pedro de Jesus: "Tem por grande prodígio outra maravilha e é a de não criar nela animal peçonhento. Se algum chega com as inundações não dura muito tempo. Ao não haver aqui ratos é um milagre que ainda hoje causa admiração".
Outra Lenda assinala a existência de um túnel secreto que comunica a ilha com a praia de Moledo, mas ninguém, ainda hoje descobriu a entrada ou a saída deste misterioso corredor.
Contasse que um tal Francisco Gonçalves, pescador e barqueiro da Insua, tinha feito votos a Nossa Senhora de entregar uma lampreia, como esmola aos religiosos, por cada dúzia de lampreias que pescasse. Acontece que logo que pescou uma dúzia, a seguinte não a deu como tinha prometido, ficando com as treze.Diz-se que nos treze dias seguintes os outros pescadores apanharam muitas lampreias enquanto ele não pescou nenhuma. Neste mesmo sentido, narrasse outra promessa incumprida. A de dois homens que prometeram entregar ao convento a primeira lampreia que pescassem. Mas levados pela cobiça, mudaram de parecer ao comprovar que a primeira lampreia era maior do que as outras, então decidiram entregar uma das outras. Mas tão depressa decidiram trocar, que a primeira lampreia, caiu no rio e veio ter á praia, onde os religiosos a apanharam.
Foi entre outros milagres da zona está o da falta de agua. Os frades viviam das esmolas dos pescadores do rio Minho, sem embargo, a falta de agua doce fazia insustentável aquela situação. Conta Frei Pedro de Jesus ("Origem e processo do Real Convento de Santa Maria da Ínsua de Caminha"), que "estava Frei Diego Arias imensamente satisfeito da formosura do lugar, mas tinha o grande desgosto da falta de agua. Escotou-o a mãe de Deus as suas fervorosas orações e entrando num sono profundo, apareceu-lhe a Virgem Maria em forma de uma belíssima donzela, indicando-lhe o local onde deveria cavar para encontrar boa agua. Hoje muitos chamam a Fonte Milagrosa".

Vejam agora as fotos e desfrutem de toda esta beleza...

Só Imagens Veja mais imagens neste Blogue onde também sou colaboradora.
Fernanda Ferreira (Ná)

13 comentários:

A. João Soares disse...

Querida Amiga Ná,

Mais uma divulgação da sua terra, com a qualidade em que é mestra.
Gostei também da forma como está a enriquecer o seu novo blogue Só imagens.
A sua vivacidade e dinamismo tem mais espaço para se espraiar. Para tanta vida e energia, o mundo é sempre pequeno.

Beijos
João Soares

Pérola disse...

Parabéns pela postagem.
Que terras lindas!!!
Amei as fotos também,tudo muito regado de um bom gosto invejavel.
Um lindo dia.
Beijos.

Luis disse...

Querida NÁ,
Como sempre uma apresentação impecável das suas terras amadas!
E bem apoiadas pelas fotografias (pela nova máquina)que só o José sabe fazer. Ele é um mestre!!!
E as lendas e estórias que descobre para tornar ainda mais apelativos os seus post's.
Continua de parabéns não só a Ná mas o Casal Ferreira por tudo isto que nos apresentam.
Um abração aos dois.

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Obrigada pelas palavras sempre muito simpáticas acerca dos meus trabalhos.

Amigo, o Só Imagens é nosso, não induza ninguém em erro, eu só estou a apoiá-lo, mais nada.
Se gosta, tanto melhor.
Haja vontade e tudo se faz.

Beijinhos

Fernanda disse...

Amiga Pérola,

Tenho-a visto por aí...nos Blogues de amigos comuns. Tenho que a visitar.
Obrigada pelo comentário e votos de um excelente bom fim de semana.

Beijinhos

Fernanda disse...

Querido amigo Luís,

Sempre uma palavra elogiosa ao casal Ferreira.
Nós fazemos uma boa dupla, concordo:)

Beijinhos

Carmo disse...

Fernanda obrigada por me trazer um cheirinho de Moledo e Caminha.

Como vai a Ínsua? Já lhe deram alguma dignidade? Um Forte tão bonito...

Beijinhos

Bom fim de semana

Carmo

Fernanda disse...

Olá amiga Carmo,

Já vi que conhece mas que não vem há anos cá a cima...
A Ínsua foi restaurada e completamente limpa há talvez 3/4 anos atrás.
Agora até se fazem visitas guiadas.

O meu primo com uns amigos,um deles o Dr.Carlos, o Biólogo do Aquamuseu, já lá ficou acampado, dentro do forte uma semana e adorou.
Comeram muito peixinho que lá pescaram.

Eu gostava de ter ido com eles mas não sou muito de dormir no chão :))), gosto demais da minha cama.

Mas hei-de lá ir um dia, brevemente.

Beijinhos

Pedro Ferreira disse...

Olá Mãe!

Aqui já é outro dia, tenho que me deitar, estou a cair de sono.
Queria só dar-vos os parabéns, ao pai também, claro, pelo v/trabalho lindo conjunto.
Sabe bem mas as saudades apertam.
Com tantas fotos lindas da nossa terra, até a Fátima já quer ir conhecer.

Obrigado por o terem feito, sei que pensam especialmente em mim, mas estas imagens matam ou não, pelo menos faz-nos lembrar como é belo o nosso País.

Um beijão para ambos,
Pedro

J.Ferreira disse...

Boas tardes,

Realmente quem vive por aqui, vive num paraíso. Por vezes não nos apercebemos bem daquilo que nos rodeia. Aí aparecem as fotos. Como podem ver não é difícil escolher temas e pormenores. Saibamos usufuir. Esperamos poder despertar auela curiosidade para a visita. Gratos pelos comentários. Usufruam.
Abraços.

Fernanda disse...

Olá meus amores!

Os dois juntos, que alegria!!!!

Pois é verdade,não matam mas atenuam, não é Pedro???
Se por outro lado dá vontade de voltar, e sendo esse o nosso maior desejo, missão cumprida......
Desculpa, sei que não é bem assim, mas o melhor é ver as coisas por esta perspectiva.

O nosso mestre agora com a nova máquina (a menina dos olhos dele) faz ainda melhores coisas como era de esperar.

Beijos a ambos,

Irene Moreira disse...



Sabes que já me deliciei com tudo de lindo que é essa terra e sua história, mas não poderia deixar de comentar.

Beijos

Fernanda disse...

Querida amiga Irene,

Obrigada por teres comentado nos dois Blogues.

Esta é a minha terra adoptada, terra do meu Pai.

Beijinhos