11/02/2010

Haiti

SISMO NO HAITI - o "mistério"
Eu não sou de conspirações... quem souber responder às perguntas faça favor, eu cá não sou especialista em sismos... mas ficam as perguntas...

Há qualquer coisa de muito errado com o sismo do Haiti. Senão vejamos:

1 - A cobertura mediática exaustiva e esmagadora, tipo 11 de Setembro, incomparavelmente mais extensa do que a do sismo de Banda Aceh (grau 9) e do subsequente tsunami, onde morreram mais de 200.000 pessoas;
2- O envio maciço de tropas americanas armadas para o Haiti, como uma força de ocupação;
3 - O envolvimento de quase todas as mega-organizações globalistas, desde a ONU até à AMI, numa escala não vista aquando da catástrofe de Banda Aceh;
4 - A localização, a profundidade e a abrangência do sismo: aparentemente, localizou-se o epicentro mesmo junto à capital (ver o ficheiro Intensity.jpg), não tendo repercussões de monta para além de um raio de pouco mais de 50 Km, o que é inverosímil para um abalo desta magnitude. O que é facto é que não há notícias nem de estragos nem de vítimas na República Dominicana - que partilha com o Haiti a mesma ilha - ou em Cuba, ou na Jamaica (ali ao lado). Depois, o abalo dá-se longe das grandes falhas tectónicas que passam entre Cuba e o Haiti (ver Haiti sismo.jpg). Por fim, tanto o grande abalo como TODAS as réplicas se concentraram na mesma área, e a 10 Km de profundidade, tal como numa série de outros sismos posteriores, do Irão à Argentina (ver Sismos TODOS a 10 Km de profundidade.doc). A probabilidade disto acontecer é muito remota.
Tudo isto dá que pensar. Repare-se que NENHUM dos «resorts» turísticos do Haiti ou da República Dominicana foi danificado, apenas a capital arrasada, tendo toda a energia do sismo sido aí descarregada. Há quem fale em arma secreta, talvez uma deflagração nuclear subterrânea a grande profundidade (10 Km), com o intuito de fazer parecer um desastre natural, e a invasão ser travestida de «ajuda humanitária». É que 30.000 «marines» em armas não se poderão propriamente encaixar nessa classificação.
Um caso a investigar, e a estar alerta para sismos de área muito limitada, como este (recordemos que o de Lisboa, em 1755, teve o epicentro a 200 Km a SW do cabo de S. Vicente, e o abalo arrasou praticamente Portugal (muito maior que o Haiti) e parte de Espanha e Marrocos).
Ou seja, teria o sismo do Haiti sido verdadeiramente um «sismo» ou o abalo provocado por outros meios? Ou estamos perante algum fenómeno desconhecido? E as dezenas de réplicas todas no mesmo sítio, à mesma profundidade, como o desabar parcial de uma mega-caverna deixada por uma explosão? Ficção? Ou coincidências incríveis?
ATP
Recebido por e-mail de Lilia Pegado

Nota: Estas dúvidas parecem pertinentes...


5 comentários:

A. João Soares disse...

Caro Luís,

Andei à procura e não encontrei um texto que escrevi em resposta a este e-mail que recebi há uma semana ou mais e sobre o qual o remetente me pediu opinião.

Hoje a ciência e a técnica permitem fazer coisas impensáveis. Esta suspeita veio primeiro da Venezuela, constando de um site do Governo, mas não lhe dei crédito por poder ser uma «boca» do Chávez, que não perde oportunidade para denegrir os EUA.

Não espero que os americanos tenham sido tão insensatos que façam tais experiências numa cidade tão vulnerável aos sismos.

Mas depois veio a mesma notícia com suposta origem na marinha russa, o que me levantou suspeitas diferentes: ou os dados de Chávez já eram dessa origem, ou os russos aproveitaram a boca de Chávez para deixar os EUA em má posição perante o mundo. Isto significaria o reinício da «guerra fria», o que estaria de acordo com a ameaça russa de estar pronta a utilizar a bomba nuclear contra os interesses americanos.

Enfim, de qualquer forma, o mundo não está seguro e, como não querem destruir todas as aramas mais perigosas, os loucos que em todo o mundo estão no Poder podem dar cabo do planeta em poucos minutos. Têm ferramentas para isso e a falta de sensatez pode levá-los a isso.

Um abraço
João

Luis disse...

Caro João,
Não aponto armas a ninguèm mas que tudo isto é muito estranho é... E as "novas tecnologias" dão "pano para mangas"!!!
O tempo dirá, assim esperamos!!!
Um forte e amigo abraço.

A. João Soares disse...

Amigo Luís,
Não te esqueças do que Eisenhower disse do perigo previsível do «complexo industrial militar» e que foi referido no post A guerra do futuro ???.
Esse complexo não deixará de desenvolver as tecnologias de guerra para que os seus negócios dêem lucros cada vez maiores. E pressiona os políticos para serem clientyes eficientes!

Um abraço
João

Ana Martins disse...

Caro Luís,
estes são dados verdadeiramente intrigantes, a ser verdade é de uma monstruosidade sem tamanho!

Beijinhos,
Ana Martins

Fernanda disse...

Querido amigo Luís,

Já tinha lido sobre esse assunto, mas como disse na altura, continuo a sustentar que apesar de todas as possíveis suspeitas e da possível veracidade das mesmas, eu não posso crer que semelhante crime seja possível.
É demasiado cruel, inumano.

Beijinhos