08/03/2010

SÓ MAIS UM DIA!

Imagem da net


É só mais um dia
Igual a todos os outros,
Unicamente assinalado
Mas sem mudar consciências...
É só mais um dia
Nesta terra de todos,
Em que engoles o que sentes
Quando calas o que pensas!
Dia da Mulher, do Homem, da Criança,
Deveriam ser todos os dias
Com amor e sem excepção
Dia da paz, da glória e da esperança,
Dia da união e dia da razão!
É só mais um dia que passa,
Logo a seguir outro virá
E amanhã na inverdade que grassa
Apenas mais um dia findou...
Dia de quê, de quem?
Se nada dele restou!


Ana Martins
Escrito a 7 de Março de 2010

6 comentários:

Fernanda disse...

Querida Ana,

Na nossa luta pela emancipação que ainda agora começou, havemos de sair vitoriosas um dia.
Cada vez há ais mulheres que se distinguem em todas áreas. Há mais mulheres nas Universidades do que homens, isso significa muita coisa.
Não sejas pessimista.
Nesta luta ainda desigual, já a maioria dos homens nos reconhece como seres iguais. Pena que não seja em todo o Mundo, isso sim.

Obrigada pelo teu belo poema.

Beijinhos

Ana Martins disse...

Querida Ná,
não me refiro a esta luta desigual, refiro-me à falta de amor, de humanismo e sentimentos, refiro-me ao egoísmo, à ambição sem limites e à mentira.

Nestes dias tudo parece que está bem, quando na verdade quase tudo está mal.

Como sabes agora há dias internacionais de tudo mas na prática o dia passa e só se volta a dar atenção ao mesmo um ano depois.

Eu até concordava com a existencia destes dias, desde que se conseguisse despertar consciências e melhorar o mundo.

Beijinhos,
Ana Martins

Luis disse...

Minhas Muito Queridas Amigas, Antes de tudo dar os meus parabéns à Ana pelo belo Poema que nos trouxe!
Quanto aos dias internacionais disto e daquilo é uma forma de consumismo e mais nada! Quem inventou tais dias foram os comerciantes para assim poderem vender mais...
Para mim tudo se deve reportar a todos os dias do ano e mais nada!
Um beijinho querido.

A. João Soares disse...

Querida Ana,

Um poema lindo a desvendar a burka que encobre uma realidade que as pessoas se recusam a ver. A ganância moderna de olhar só para o dinheiro, leva os fabricantes e os comerciantes de futilidades de coisas «desnecessárias» a criar dias internacionais para tudo, quando tais assuntos devem ser objecto de afectos, de apreço, diariamente.
E tais datas são sempre no intervalo de datas já consagradas a fim de manter o consumismo com impulsos bem espaçados ao longo do ano.
Salvo em civilizações com aspectos específicos, a mulher já não é discriminada e está em todos os sectores em igualdade com o homem, com as diferenças inerentes à sua capacidade física e a aspectos temperamentais.
No SJ imperam as mulheres, nas «universidades e em muitas profissões igualmente. Na política já ocupam cargos cimeiros em vários países. A evolução tem sido rápida, mas com prejuízo do funcionamento da célula social, a família, as crianças, a formação dos cidadãos do futuro.
Não vejo razão para dar parabéns a ninguém por este dia, sinto é necessidade de considerar a mulher como um ser sem o qual a vida seria impossível, que se distingue, no geral pela sua suavidade, simpatia, humanidade e sensatez. Mas também começam a aparecer muitas excepções a estas características.
Acabem-se todas as descriminações que assentem só no género.
Queremos a Indira Gandi, a Merk a Madame Curie, a Mardre Teresa de Calcutá, e as que colaboram neste blogue!!!

Beijos
João

Pelos caminhos da vida. disse...

Uma flor mulher.

A Mulher é perfeita como as flores
Desde pequena aprende amar e ser amada
Ser maravilhosa com um sorriso
Mesmo com o coração triste
Quando ela está feliz
Conhece o caminho da felicidade
A Mulher perfeita é como uma rosa a desabrochar
Sabe despedaçar um coração
Com um simples olhar
Sempre tira os espinhos antes de olhar
A mulher é perfeita ou imperfeita
Não pela aparência pela inteligência
De ter vários outros sentidos
De saber a hora exata de mostrar carinho
De ter conhecimento que não é DEUS
Que está aqui para louvá-lo e dizer
Eu sou uma criatura de sua criação
Perfeita para alguns, imperfeita para outros
Mas continua sempre sendo Mulher
Mulher que ama
Que padece
Que alegra
Que emudece
Que chora
Que sorri
Ser simplesmente Mulher é ser
Mocinha sem rugas na pele
Madura com sinais de formatura
Formada pela Universidade da vida
Carregando no bolso da alma
Um pouquinho de orvalho
Para regar o coração de quem ama
Dentro de si tem um céu estrelado
E vai pela vida distribuindo os pedaços
Como algodão doce vai se espalhando
Formando um tapete de Generosidade
Esta é a Mulher que todas sonham ser
Mas o que escrevi não é sonho
É na verdade a Mulher em si na sua essência
Que hoje brindo com todas vocês!!!

"Mulher virtuosa, quem a achará?
O seu valor excede o de finas jóias."
Provérbios 31:10

(Rosangela Rybezynski).

Feliz dia da Mulher!

beijooo.

Celle disse...

Ana, parabens não apenas pelo poema mas, pelo nosso dia!
Não conquistamos ainda um total respeito e há muitos valores a serem reconhecidos.Lamentável mas, não faltará ânimo no nosso caminhar...
Continuemos assim, poderosas e presentes na vida dos homens e da humanidade!
Beijinhos, Celle