27/03/2010

QUEM SOU?


O perfil mais original e inteligente que já li até hoje.

Foi divulgado no SJ em 26 de março de 2008, pelo amigo A. João Soares, se lembram?

Que forma singular, diferenciada, de tecer um perfil com segurança, sem o perigo de estar se expondo muito pela net!

Está sempre a nos lembrar da necessidade de não nos expormos muito.

Só um intelectual inteligente como ele para brincar com as palavras fazendo tipo, ora falando sério, ora pilheriando e ironizando sem correr do desafio que o amigo lhe fez.

Falou sempre no presente, nunca do passado; onde mora, no campo; como vive, numa casinha simples sem as comodidades e o conforto de um prédio urbano. Mora sozinho, com seus animais de estimação, mantem a casa limpa, vive como gosta, prepara sua alimentação, pelo computador contacta seus amigos, posta suas mensagens lê os comentários. Lê os jornais online e fica por dentro do mundo. Enquanto no campo, houve musica no radinho, para não esquecer que o mundo não é só seus pensamentos.

Atento a tudo, sem paixões por qualquer opinião, filtra as notícias pela lógica e bom senso.

Formula juizos que até permitem fazer previsões que muitas vezes se tornam realidades.

Aqui está o lik para relembrarem este formidável post.

Leiam, enquanto esperamos que o amigo fale também de seu passado, não para satisfazer nossa curiosidade, apenas como forma de se sentir livre e leve como pluma...

3 comentários:

A. João Soares disse...

Querida Amiga Celle,

Graças à evolução das tecnologias, deste ponto geográfico, definido por latitude e longitude através do GPS e com uma altitude também determinada, em frente do monitor e na companhias das minhas dúvidas e interrogações às quais procuro incessantemente encontrar respostas, consegui obter a sua amizade, o afecto de uma pessoa que aprecia aquilo que as pessoas são, por mais desprovidas de TERES e de ostentação que sejam.

A amiga Celle, embora viva em condições de agradável desafogo e comodidade, acredita que O dinheiro não dá felicidade, e aprecia quem pensa com simplicidade e verdade, procurando conhecer os motores dos comportamentos humanos, interpretar o que se passa, com o mínimo de ilusões e de «burkas» que encubram as motivações de falsos profetas da sociedade actual.

Com o espírito que a Celle aqui realça, continuo a olhar o mundo com a simplicidade que a tabuada, a simples aritmética, permite olhar e escalpelizar. Quanto mais se complicam as análises, e se brinca com palavras estranhas misturadas com estrangeirismos, mais se procura tapar com a Burka da corrupção, da falsidade de propósitos, para esconder a verdade, por mais graves que sejam as denúncias dos «casos» escandalosos de que resulta prejuízo para os cidadãos.
Quando pessoas que se arvoram em inteligentes e abusam do poder do seu cargo e da credulidade do povo para falarem dos efeitos de um problema mas não vão à análise das suas causas, onde deve ser aplicada a solução, estão a vigarizar os incautos e querer aumentar a sua fortuna de forma imoral, ilegal, sem ética.
O povo começa a abrir os olhos e a distinguir a honestidade da mentira e do roubo, por mais que os meliantes o disfarcem.

Querida Celle. Obrigado por me ter dado incentivo para me abrir mais um pouco. Abrir-se é isto - mostrar o que se é, o que se pensa - porque os aspectos exteriores, não passam de cosmética, quase sempre enganadora. A Celle, com os seus textos, também se abre com clareza e transparência: uma pessoa muito sensível, solidária, com um intelecto muito acima da média que transparece em cada gesto.

Beijos
João

Fernanda disse...

Querida maniha Celle,

Belo texto!

Foi puxando pelo amigão e ele lá se abriu mais um pouquinho.
Sabe minha amiga? Quem está na Net sempre acaba por se expor um pouco.
Há os que são, mais ou menos contidos e reservados, e há os que se mostram tal qual são, sem intenção de se exibirem.

Por esta altura, todos sabemos quem é quem, pelo menos nós aqui, esta "família" que a querida Celle tão bem nos lembra hoje.
Todos partilhamos valores muito próximos, parece que fomos escolhidos a dedo (fomos mesmo, o dedo do amigo João)e assim vivemos em harmonia e desfrutando da amizade que brota de cada um de nós.

Beijos

Luis disse...

Querida Celle,
É mestre em "tirar nabos da púcara" de todos nós e eu sei que não é por "cuscuvelhice" mas por gostar muito de nós e pretender entrosar-se connosco. É uma Querida que em pouco tempo entrou nos nossos corações como se estivesse há muitos anos convivendo com todos nós! Mas faz bem em "puxar " por todos pois nós fazemos o mesmo consigo e já também sabemos das suas grandes qualidades humanas!
Um grande beijinho e uma Santa Pascoa na companhia dos seus entes queridos.