19/03/2010

RECADO DE AMOR

Imagem da net


Do meu Pai Querido
Um beijo e uma flor
Num sonho enviado do céu
Como recado de amor...

Ao meu Pai Querido
Retribuo com agrado
todo o amor em apogeu
No seu doce recado!


Ana Martins
Escrito a 16 de Março de 2010

12 comentários:

Kyria disse...

Que delícia Ana. Este recado veio em um sonho?
Que bem, que reconfortante, bjs.

Pérola disse...

Que gracinha amiga.
Ao meu ver o teu pai já ñ se encontra entre nós,estou certa amiga?
Se foi em sonho q tu recebestes este recado então se comprova q onde os q amamos se encontram estão nos olhando e nos cuidando.
Eu creio muito nisso.
Parabéns pela postagem.
beijokas.

Ana Martins disse...

Estás certa Pérola, como eu queria que estivesses errada!

Beijinhos,
Ana Martins

A. João Soares disse...

Querida Ana Martins,

Era inevitável encontrar aqui neste momento uma poesia sua de AMOR ao pai, A Ana é uma pessoa extraordinária, muito previsível, certinha, dentro de uma escala de valores impecável, devendo servir de exemplo a toda a humanidade.
Esses sentimentos para com os outros, principalmente os mais queridos, são um apoio moral para o seu dia-a-dia, um lenitivo para melhor poder suportar as dificuldades da vida sem perder po ânimo e a paz interior.
Bem haja por este poema que embora de poucas palavras tem o peso e o valor de toneladas de ouro.

Beijos
João

Daniel Costa disse...

Ana Martins

O teu poema é muito sentido, sendo pai estremeço a filha. Tive pais, recordo-os, o pensamento sentirá mais o dia, tal como se nota no teu poema.
Beijos
Daniel

direitinho disse...

O teu poema é de uma ternura que não consigo classificar. É aquilo que querias dizer-lhe e receber esse carinho em troca.
Me associei a ti nesta homenagem e lá no infinito onde eles moram que desçam muitas flores que nos segurem as lágrimas de saudade.

Fernanda disse...

Minha querida e doce Ana,

Como te dizer o que sinto...
Não consigo, sem chorar!!! e chorarei porque até das nossas lágrimas os nossos pais e os pais de todos nós merecem.

Não há um só dia que não me lembre do meu e sinta a sua falta. O veja retratado em pequenas coisas em tios, nas semelhanças, mesmo em pessoas estranhas com quem me cruzo.

Obrigada pelo teu belíssimo poema e por o teres postado, dando assim oportunidade a todos nós de nos associarmos aos nossos pais neste dia.

Beijinhos

Celle disse...

Querida Ana, admiro tanto sua facilidade de fazer versos, sempre tão lindos como sua alma! O que escrevemos reflete o que somos.Parabens por mais esta homenagem à seu pai e suaves acordes em nosso ouvido...
Lindo!
Celle

MARA disse...

Querida Ana,

Que lindo e comovente este seu poema.

Pequenino mas com um significado tão grande.

Beijinhos
Mara

JORDAS disse...

Ana,
Seu poema mexeu comigo.
Nosso pai é sempre uma referência fundamental na nossa memória, mas quando passamos a ter esse papel, sabemos a importancia da nossa missão.

Irene Moreira disse...

Muito doce essa homenagem ao papai.

Beijos

Å®t Øf £övë disse...

Ana,
Na verdade para cada um de nós, Paí há só um, o nosso e mais nenhum.
Bjs.