04/07/2010

A Triste realidade de um mundo desconexado, e sem rumo!

O que assistimos neste clip de vídeo, é chocante, triste, vergonhoso e é com o propósito de mexer com sentimentos e agitar consciências que aqui trago este vídeo.
É imperioso, que reflictamos e que comecemos por nós, em cada um de nós mesmos a contribuir para mudar o mundo! Sei que sozinha não o conseguirei fazer, mas sei que se começar por mim, outros me seguirão e a soma de todos, de muitos per si, fará um dia que chegue ao todo.
Resta-me a esperança de ainda assistir ao inicio da mudança durante a minha vida, se não acontecer que seja na época dos meus filhos a quem tentarei transmitir os valores humanos, para que possam vir a ser homens de coração, com alma, amor e ética!
"(...)Sabemos que a oportunidade de mobilidade social, está sobretudo assente na educação e no conhecimento, o respeito e amor pelo próximo está nos valores fundamentais da socialização, que começa dentro da família logo à nascensa, seguindo-se a escola e a sociedade em que estamos inseridos. Precisamos de rever, toda a desconstrução moral, que nos tem sido incutida por uma sociedade classista, virada apenas para o imediato, o prazer e o mundo mundano(...)" (in: Socialização, Ética, Moral e Liberdade - por Victor Simões, Trab. Faculdade Letras Universidade do Porto - Jan,2006).
A nossa prespectiva de pobreza, começa muitas vezes por nós que nos queixamos, de que estamos mal, não podemos ir passar aquelas férias de sonho, porque o custo de vida está cada vez mais caro e a nossa renda, não dá para tudo o que a nossa vontade consumista nos impele a desejar. Pois assim é precisamente no mundo rico em que vivemos. A nossa noção de pobreza está desfocada, desvirtuada e passamos o tempo a lamentar-nos de que isto não está bom, aonde vamos parar, etc...etc!
Se atentarmos, no que verdadeiramente é pobreza, sofrimento e privações, como muito bem ilustram as imagens do vídeo que aqui coloquei, teremos que forçosamente alterar o nosso conceito.
Há dias passando uma arrumação em casa, deparei-me com kilos de roupa de bébé, que os meus filhos já não usam, ( claro só a que está em perfeito estado ) e que o mais certo seria irem parar ao contentor do lixo, mas estão precisamente preparadas para serem entregues a quem delas aínda possa fazer uso, para alguma campanha de recolha de donativos que surja.
As imagens que acima acabamos de visualizar, ilustram bem a imoralidade de um mundo governado por interesses pessoais, mesquinhez e egoísmo. Um mundo de grandes clivagens, assimetrias e desumanização, assentes sobretudo na exploração do homem pelo homem e na ganância capitalista das grandes multinacionais e de gente, que só olha para o seu próprio umbigo.

9 comentários:

Beta disse...

Pronto Luis.
Já consertei o link!
Obrigada por me avisar!
bj

Ana Martins disse...

Boa tarde Sãozita,
antes de comentar o teu post quero felicitar-te como colaboradora do Sempre Jovens, aqui somos todos amigos e orgulhamo-nos de pertencer a um grupo unido que se esforça e contribui para que este não seja um blog só de passagem, mas sim um ponto de encontro onde todos se manifestam e sentem bem.

Com respeito ao post, estas são imagens de pobreza extrema que me deixam um nó na garganta e completamente revoltada. Não posso aceitar impávida e serena ao desperdício a que assistimos todos os dias e á facilidade com que se deitam as coisas foras.
Ouvir as nossas crianças dizer não gosto disto, não me apetece, quando há tantas a morrer de fome todos os dias.
Começa por cada um de nós sim e o inicio é mesmo pelos nossos filhos e pelo valores que lhes transmitimos.

Parabéns pelo post, foi um excelente estreia.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Luis disse...

Amiga Sãozita,
Parabéns por ser mais umacolaboradora deste blogue e pela forma como inaugurou a sua intervenção!
As imagens são conclusivas do que disse no seu texto!
É a miséria de um lado e um novo-riquismo exarcebado em contraponto!
O Egoísmo feroz dos detentores do poder que só se servem pois não servem mais ninguèm!
Um beijinho amigo e a continuação da sua bela colaboração.

A. João Soares disse...

Querida Amiga Sãozita,

Começo por lhe agradecer o gesto simpático de se juntar a nós, que somos uma pequena equipa que está aqui por prazer, sem olhar a elogios nem contar a quantidade de comentários. Por isso somos muito indisciplinados na oportunidade de publicar, coisa de que a Sãozita não gosta muito, mas que espero se habitue e aceitar esta nossa espontaneidade. Esperamos contar consigo para sempre.

Dou-lhe parabéns pela forma como iniciou a sua colaboração. Tem sido uma preocupação deste blogue a defesa dos valores éticos, de civismo, de humanidade, para construirmos um mundo melhor com mais justiça social, mais amor, diálogo e colaboração. O resultado não se verá numa data visível mas, como todas as alterações sociais, irá acontecendo dia-a-dia com persistência. O nosso esforço será sempre útil porque irá acelerar o processo de mudança. É preciso que as ideias e as intenções não fiquem fechadas, devem ser transmitidas aos outros, a muitos.

É preciso denunciar os casos de corrupção, os salários milionários, o enriquecimento ilícito, porque tudo isso resulta em prejuízo dos mais desfavorecidos. Para a sociedade é pior silêncio dos bons do que a s acções dos maus. Não se pode ficar calado quando a nossa voz tiver coisas úteis a dizer. É preciso pressionar os governos para moralizarem a sociedade, começando por eles próprios e pelos que os rodeiam.

Em países onde foram colhidas as imagens, há governantes riquíssimos a viver em palácios dourados rodeados de todos os luxos. Há que fazer mexer os seus sentimentos, se os tiverem ou a adquiri-los se os não possuírem.
Cada um de nós deve fazer o que puder, de qualquer forma, para melhorar o civismo, o respeito pelos outros. E este texto da Sãozita é uma pedra valiosa para a edificação da sociedade de amanhã.

Beijos
João

Meri Pellens disse...

São coisas que nos deixam sem palavras. Muito triste.
Beijos na alma!

Fernanda disse...

Querida Sãozita!

Bem vinda ao seio desta família!
É com muito prazer que registo o teu primeiro post e logo com um tema que devia afligir o Mundo Inteiro.

É absolutamente necessário passar esta mensagem e divulgá-la o mais possível.
Verás que não é a primeira vez que este tema é aqui trazido, por exemplo vê aqui-, mas há mais textos, muitos, e nunca é demais falar deste flagelo.

O teu texto diz tudo, obrigada por mais este alerta e grito de apelo à solidariedade mundial, mas que como dizes começa em cada um de nós.

Dizer que somos impotentes para ajudar é uma forma egoísta de enfrentar a situação.
Há felizmente como ajudar, basta querer.
Vou voltar a colocar no nosso Blog uma forma simples e eficaz de ajudar, basta clicar, verás, é simples e não é preciso dar dinheiro.
Quem quiser fazer um pouco mais basta dar um ou dois euros por mês e só isso é o suficiente para que uma destas crianças não morra à fome.

Sabes? eu dou! Dou sempre... e mesmo sabendo que mais de dois milhões de pessoas continuam a morrem de fome por dia, mais do que a malária, a sida e a tuberculose juntas, todas as migalhas fazem a diferença.
Bastava que todos o fizessem e o Mundo seria diferente.

Há tanto para dizer sobre o tema, tanto que nunca estará esgotado.
Oxalá, como dizes, a diferença se faça de forma radical pelo menos na próxima geração.
É preciso acordar consciências mesmo que faça doer.
É puro egoísmo e vergonhoso que hajam pessoas que não queiram ver estas imagens e se alheam do problema para não terem de sofrer.

Lembrem-se todos que ficaremos para a história como a geração que nada fez para acabar com a fome no Mundo.
Que vergonha!!!

Obrigada amiga pela coragem e espero que tragas sempre temas que alertem e dêem conta do teu sentido de humanismo, que afinal nós todos comungamos.
Vamos ajudar mesmo, não fiquemos pelas palavras.

Beijinhos.. e mais uma vez obrigada por teres entrado neste grupo que ganhou mais um elemento que nos engrandece a todos.

AFRICA EM POESIA disse...

Vim a pedido da sãozita

Gostei muito deste Sempre Jovens.
Daqui, o que eu puder fazer estarei presente.

Um beijo

Pérola disse...

É bastante vergonhoso amada e me entristece,ñ q eu tenha me acostumado com isso mas eu cansei de tentar compreender o q ñ pode ser compreendido.
Beijokas mil e uma exlente semana.

Celle disse...

Sãozita, bem vinda ao Sempre Jovens, onde encontrei verdadeiros amigos.
Morando num país muito pobre temos o hábito de doar e de colaborar com campanhas solidárias. Agora mesmo com o nordeste do país completamente destruido pelas enchentes a população está mobilizada para enviar ajuda aos flagelados de roupas, agua, mantimentos, móveis etc. Acho que, o calor humano, o conforto psicológico, que é imensamente importante, fica muito a desejar, é insuficiente, doi-nos ver os pobrezinhos perderem o pouco que possuem, e ficarem sem esperança de reconquistarem o que já não tinham... é muito triste!!!

Desculpe o desabafo, amiga!
Beijinhos Celle