19/01/2011

O guardião do Castelo

Com a morte do guardião de um castelo, foi preciso encontrar um substituto. O grande Mestre convocou, então todos os  discípulos para determinar quem seria o novo sentinela. E, com  muita serenidade  falou:
"Assumirá o posto o primeiro que resolver o problema que vou apresentar."
Ele colocou uma mesinha magnífica no centro da enorme sala em que estavam reunidos e, em cima dela, pôs um vaso de porcelana muito raro com uma rosa amarela de extraordinária beleza a enfeitá-lo e disse apenas:
"Aqui está o problema!"
Todos ficaram a olhar a cena: o vaso belíssimo, de valor inestimável,com a maravilhosa flor ao centro.O que representaria?! O que fazer?! Qual o enigma?! 
Nesse instante, um dos discípulos sacou a espada, olhou o Mestre, os companheiros, dirigiu-se ao centro da sala e... ZAPT... destruiu tudo, com um só golpe.
Tão logo o discípulo retornou a seu lugar, o Mestre disse:  
"Você será o novo Guardião do Castelo."
Moral da História :
Não importa qual o problema. Nem que seja algo lindíssimo e raro.
Se for um problema, precisa ser eliminado.
Um problema é um problema. Mesmo que se trate de uma mulher sensacional, um homem maravilhoso ou um grande amor ou amizade que acabou.
Por mais lindo que seja ou tenha sido, se não existir mais sentido para ele na sua vida, tem que ser suprimido. Muitas pessoas carregam a vida inteira o peso de coisas que foram importantes no passado, mas que hoje somente ocupam um espaço inútil em seus corações e mentes.
Espaço esse indispensável para recriar a vida. Existe um provérbio oriental que diz:
"Para você beber vinho numa taça cheia de chá é necessário primeiro jogar o chá fora, para então, beber o vinho."

Limpe a sua vida. Comece pelas gavetas, armários, até chegar às pessoas do passado que não fazem mais sentido estar ocupando espaço em seu coração. O passado serve como lição, como experiência, como referência. Serve para ser relembrado e não revivido. Use as experiências do passado no presente, para construir o seu futuro. Necessariamente nessa ordem!


professora e escritora

3 comentários:

Luis disse...

Minha Querida Amiga Fê,
Apesar de perceber o sentido da parábola e até lhe dar razão achei que podia ser um pouco menos violenta. A imagem dada pelo Provérbio Oriental diz-nos o mesmo de uma forma mais suave!
Não é preciso destruir tudo para se partir para outra...
Um beijinho amigo.

A. João Soares disse...

Amiga Fê,

«Concordo» com o Luís!!! Nem todos os problemas se eliminam com a espada de guerreiros de castelos! Há quem diga «passar uma esponja sobre o problema».
Mas o sentido é o mesmo. «Se a tua mão é motivo de pecado, corta-a»
Não convém viver rodeado de produtos tóxicos. é preciso ser ecológico em todos os aspectos.
Para podermos sorrir, convém termos antes eliminado os problemas que não podem ser resolvidos.

Obrigado pela bela lição. Está nos meus hábitos praticar esta filosofia, mas esta forma de a traduzir é magistral.

Beijos
João
Saúde e Alimentação

Fê-blue bird disse...

Meus amigos:
Também para mim é difícil cortar tudo radicalmente, principalmente os afectos passados.
Eu quando postei este post pensei na nossa política ;-))

beijinhos