07/05/2010

2010 Ano de Transformações

Não se assustem com o tamanho do texto nem com o seu teor.
O mais provável é que a astróloga em questão esteja certa, mas nada de alarmismos, até porque nada disso ajudaria a resolver a questão.
Decidi transcrever aqui este texto, chegado por e-mail, porque o achei deveras interessante e essencialmente porque todos sentimos já, e muito mais após a sua leitura, que há muito de verídico no que aqui se conclui.

A quem ler até ao fim, eu juro que darei um beijo.

ESTE TEXTO DÁ-LHE UMA IDEIA DE COMO ESTÃO AS FREQUÊNCIAS VIRACIONAIS DO PLANETA SEGUNDO UM ESTUDO ASTROLÓGICO PROFUNDO FEITO POR,
Rosana B.(Astróloga)

A HUMANIDADE ESTÁ A APONTAR PARA O ANO 2012 COMO SENDO O CULMINAR DA EXISTÊNCIA....A NÍVEL DE CONSCIÊNCIAS E NÃO SÓ
MAS É EM 2010 QUE A TRANSFORMAÇÃO A TODOS OS NÍVEIS SE DARÁ - E PASSO A EXPLICAR:
Como já deve ter percebido, 2010 começou EM FORÇA.
Parece que a Natureza “ligou o turbo”. A maioria das pessoas estão a viver uma aceleração radical nos seus processos existenciais. A Astrologia, esta velha senhora, o que tem a dizer-nos nesse momento? Poderá ela auxiliar-nos de alguma forma a compreendermos e a posicionarmos -nos melhor em relação ao que está a acontecer, e ao que está para chegar?!

Do alto de seus 5.000 anos de idade, a "dona" Astrologia não se abala com pouca coisa. Já viu impérios outrora indestrutíveis virarem ruínas... Já viu civilizações que antes ditavam as regras, virarem pontos turísticos... Viu demónios virarem santos, santos virarem demónios, políticos de outrora muito populares virarem Judas... Enfim... Ela já viu de tudo... E sabe que “a vida é como as ondas do mar”... Vem e vai... Vai e vem...
A Astrologia pode auxiliar-nos muito num momento destes, em que a corda esticou e não pode esticar mais. E lembra-nos que isto é um ciclo, e que os ciclos têm a sua natureza, necessidade e duração.

Mas afinal... o que é que essa coisa de "ciclos" é para aqui chamado agora?!
Ora bem, passo então a explicar:
Teremos em 2010, mais precisamente no final de Julho, um alinhamento que (felizmente) não acontece sempre. Urano, planeta regente do signo de Aquário - um dos três “deuses da mudança”, geralmente associado a processos de quebras e rupturas radicais em modelos vigentes - completa uma volta e chega ao primeiro grau de Áries (Carneiro) o primeiro grau de todo o Zodíaco. Só isto, já é um acontecimento astrológico significativo, que marca um momento de renovação.
Junto a Urano, vem Júpiter, considerado pelos antigos, como o grande “benéfico” e também está associado a avanços em paradigmas ideológicos.
Relembro o que a história ditou:

No início de 1762, os dois astros estavam alinhados no primeiro decanato do signo de Áries (Carneiro). Esse ano foi marcado pelo inicio da guerra entre Espanha, maior potência naval da época, e a Inglaterra, que passaria a ser a nova potência. O grande império Ibérico caminhava para o fim, e o Império anglo-saxão começava a despontar.
Em 1845, Urano e Júpiter encontraram-se mais uma vez nos primeiros graus de Áries. Naquele ano, o parlamento britânico promulgou a “Lei Aberdeen”, um passo decisivo para a futura libertação dos escravos, evento sem dúvida nenhuma, paradigmático para os padrões da época, iniciando-se um novo ciclo para a humanidade, visto que teve um impacto profundo nas relações sociais e económicas dali em diante.
Em Julho de 1927, novamente Urano e Júpiter chegavam aos primeiros graus de Áries. Aquele foi um ano marcado pela primeira travessia sem escalas do Atlântico, realizado por Charles Lindbergh em seu “Spirit of Saint Louis”. Evento que sem dúvida deixou o mundo muito “menor” do que era até então. Aquele ano também foi marcado por acontecimentos políticos radicais que tiveram importância capital nos desdobramentos futuros. Em Agosto, uma revolta do exército chinês dá origem ao que viria ser o “Exército Vermelho”, que teve papel fundamental na revolução que transformou a face e a história daquele antigo país, e está na base do peso que ele tem hoje no planeta. Naquele mesmo ano, Benito Mussolini promulgava a “carta do trabalho”, que transformou a Itália em estado corporativo, e abriu as portas ao Fascismo.
Josef Stálin, após expulsar León Trotsky, torna-se líder absoluto do PC e da URSS.
Novamente, um mundo estava terminando, e outro estava a começar.

Como se pode observar, este alinhamento que refiro, marca o início de uma mudança radical, mas as pessoas estão a fazer grande alarde a respeito de 2012!... mas na verdade, a virada espera-se é em 2010!! - pelo menos o mundo tal qual o conhecemos até aqui.

Os planetas no céu em 2012 não apresentam nenhum aspecto astrológico radical; ou pelo menos, nenhum que chegue próximo àquele que teremos este ano.
Mas como não bastasse ainda, o encontro de Júpiter e Urano em Áries(Carneiro) que, como se viu, marca novos momentos político-ideológicos, temos ainda a posição de Saturno - senhor do tempo, do karma e das colheitas - nos primeiros graus de Libra(Balança) fazendo uma “oposição” exacta à conjunção Júpiter-Urano.
E Saturno não está só!!!! - Atenção a isso.
Com ele, vem Marte! Este planeta, como todos sabem, é o senhor da GUERRA! Mas... como se tudo isto não bastasse, Plutão, outro “deus da mudança”, implacável e compulsivo, faz uma “quadratura” a todos esses astros - já referidos antes - nos primeiros graus de Capricórnio, outros signo “Cardinal”!!!
Conclusão: O céu está pesado!!!
De todas as conjunções anteriores que citei, esta é, sem dúvida, a mais tensa e a mais radical de todas!

O velho mundo e o novo mundo, estão cara-a-cara para um confronto que já se anuncia há uns 3 anos. Mas agora não há mais com “empurrar com a barriga”! Ou seja: “não há mais para onde se correr”!
Perguntam então: O que é que está aí para vir? O que teremos pela frente?
Resposta: Quem tiver olhos, que veja!!!
Os "sinais" estão todos aí!!
Um velho mundo morrendo, e um outro, novo, nascendo...
Todos estamos já a sentir essa onda gigante de renovação. As mudanças acontecem em todos os níveis: no planeta, no nosso país, e também, como não poderia deixar de ser, nos nossos lares, nas nossas consciências, enfim... nas nossas vidas!

Todos dizem gostar de mudanças a nível planetário, mas quase ninguém gosta quando elas começam a acontecer na vida de cada um! - a sério, de verdade!
Quase todos, conscientes disto ou não, admitamos isto ou não, somos apegados aos modelos e estilos de vida que, por mais deficientes e causadores de sofrimento que eles sejam, fazem parte da natureza de todos os dias que acalentamos!
Na verdade, somos todos, mais ou menos conservadores. Basta ver-se quando algo realmente nos chega: a reacção contrária que causa, e a pouca adesão nos primeiros momentos, que podem levar meses e até anos!.

Por exemplo: O Cristianismo hoje é uma potência política, económica, influindo em governos, movimentando biliões e incentivando guerras. Mas no começo, limitava-se a doze pessoas!! Durante quinhentos anos, aderir a esta forma de viver com o Divino, era motivo bastante para se mandar alguém para ser um bom almoço para os leões (Obs: embora já se saiba já, com alguma certeza, que estas histórias foram mitos que a Igreja Católica inventou...).
Mas isto só para evidenciar que há momentos, que é para mudar MESMO! - e não, mudar assim-assim!
ESTE É UM DESSE MOMENTOS! MUDAR RADICALMENTE E EM FORÇA!!

Todo este transtorno, este “rebuliço” nas nossas vidas são as mudanças a chegar e a bater à porta dos velhos estilos de vida que criámos e que agora, se defendem como podem...com unhas e dentes!!! - Tal como Saturno e Marte sinalizam.
A pergunta que se faz é:
Será que estamos dispostos a mudar?
Será que sabemos o que precisamos mudar?
Boa sorte e coragem...
Força em frente, porque O NOVO NOS ESPERA!!! E a urgência urge...

Beijos a todos que chegaram até ao fim.

Na Casa do Rau

16 comentários:

A. João Soares disse...

Querida Ná,

Cheguei até ao fim e com muito gosto. Sem a precisão dos astros e suas conjugações, mas apenas observando os sinais das relações internacionais, tenho escrito em posts e em comentários no Do Miradouro muita coisa concordante com esta previsão. Teremos grandes mudanças, mais cedo ou mais tarde, mas a curto prazo, com grandes alterações dos equilíbrios ou desequilíbrios do poder internacional.
A velha Europa irá ter o seu apagamento, acabará o seu ciclo de poder, aliás, já o está a perder há vários anos, com a descolonização que se seguiu à II GM e com a globalização que fez despertar os futuros donos do Mundo (China, Índia e talvez o Brasil).
O perigo islâmico não é provável a não ser no terrorismo, porque está muito fragmentado e não será apenas com o radicalismo religiooso que adquirirá Poder.

Muito pode ser dito sobre este maravilhoso tema.
Por cá, a grande mudança será a desratização, ou desparasitação dos exploradores do povo, que terão todos um fim trágico, porque em breve as comadres se zangarão e ficarão a descoberto todos os podres desta gente malvadaa, que vive à custa da corrupção e dos roubos de gravadores e dos robalos de presente.
Tomem nota disto e daqui por dois anos venham aplaudir esta previsão, depois de as águas serenarem.

Beijos
João
Do Mirante

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Sei que leio pouquíssimo o seu Miradouro e o Mirante, lamento, porque sei que tem sempre assuntos de altíssimo interesse...
Sei que não preciso de me desculpar, mas faço-o sabendo que nem desculpa tenho.

Pois é meu amigo, todos os sinais indicam que assim será, não vale a pena tapar o sol com a peneira.
Estamos à beira do abismo, do colapso, do fim desta era de erros atrozes cometidos contra tudo e todos.

Esperemos que não se safem os ladrões e que o novo Mundo seja bem diferente, onde as novas gerações e os puros vençam o mal.

Beijo
o prometido é devido.

Ana Martins disse...

Querida amiga Ná,
E eu também quero o meu beijo porque também li até ao fim.
E em relação ao post, a mudança é inevitavel, o mundo está demasiado tenso, a natureza a rebentar pelas costuras, senão vejamos a quantidade de catástrofes dos últimos tempos.
Que venha sim o mundo novo e que vença o bem, fartos de corrupção à farta e descarada estamos todos nós.

Beijinhos,
Ana Martins

Luis disse...

Querida NÁ,
Venha de lá esse beijinho pois adorei ler o post até ao fim! Estou muito de acordo com uma MUDANÇA que tem que ser para melhor pois é impossível estar pior do que já estamos. Mas estou mais óptimista que o João pois espero que não serão precisos dois anos para que tal aconteça...Vai acontecer mais depressa do que se julga!
Estou ansioso e jogo nessa perspectiva.
Um beijinho amigo e solidário.

Milai disse...

Olá Ná!
Embora venha frequentemente ao blogue e me tenha tornado seguidora, não costumo habitualmente comentar. Mas desta vez vou fazê-lo, já que gostei muito de ler o texto até ao fim.
Estou de acordo com as opiniões anteriores. Que o Mundo tem que mudar todo, e que não vai demorar muito tempo. Só espero que seja para o bem de todos e não só de alguns.Pensamento positivo para dar força!
Beijinhos

Pelos caminhos da vida. disse...

Ufa...consegui chegar até o final, agora mereço um beijo.

Mudanças saõ sempre bem vindas, e acho que agora está chegando mesmo, que venha e que seja para melhor.

beijooo.

Fernanda disse...

Querida Ana,

Amiga, li o teu comentário ontem, mas não pude comentar.
O José estava a fazer um filme no YouYube, por causas das lixeiras em Cerveira, como sabes, já li o teu comentário, e em consequência toda a potência em ambos os computadores era pouca.
Impossível fazer fosse o que fosse.

Já passou!

Olha amiga, resta-me repetir o que já disse ao amigo João e esperar que esta mudança, que será radical e mundial, nos poupe pelo menos os nossos filhos...
Temo não estar a ser pessimista. Oxalá esteja.

Sem dramatismos, aceitaremos o que vier. O Mundo sempre girará e reporá a ordem necessária.

Beijinhos

Fernanda disse...

Desculpa Ana, claro que te dou um beijo, a ti até te dou vários.

Divida paga :)))
Abraço cerrado,

Fernanda disse...

Querido amigo Luís,


Ainda bem que é o menos pessimista, esperemos que esteja certo.
O que tudo indica, não são pela leitura deste texto,mas principalmente interpretando os vários sinais já dados, o que vem aí pode ser uma verdadeira e radical mudança.
Outra era...
Veremos...

Beijo meu bom amigo, muito merecido.

Fernanda disse...

Amiga Milai,

Já fui agradecer e conhecer o seu Blog, que adorei.

Minha amiga, comente, os Blogues vivem de comentários, como este seu.
É bom saber que é leitora assídua, mas opiniões são necessárias, despertam a vontade de publicar mais e mais.

Mais uma vez obrigada.
Obrigada também pelo positivismo aqui deixado,
Volte sempre.

Beijo grande.

Fernanda disse...

Minha querida amiga Ana,

Merece sim, um beijo enorme.

O texto é enorme e as notícias não são as melhores.
Por isso, e porque a sei uma sonhadora, alguém que vive de pensamentos belos e poéticos, vão os meus parabéns por ter lido até ao fim.

Abraço,

A. João Soares disse...

Querida Amiga Ná

Como este assunto me tem interessado, não quero deixar sem reparo a ilusão da artista Milai, de que a mudança possa ser para bem de todos. Na realidade, toda a mudança incomoda toda a gente por ter de alterar as suas rotinas, mas haverá muitos que são lesados em interesses consolidados de que se verão privados e haverá outros que sobem na escala do poder.
Quem está longe do poder não colherá benefícios sensíveis.

Tem sido sempre assim: as revoluções só beneficiaram os vencedores que ocuparam o poder ou os que estavam perto deles, como se viu em Portugal no 25 de Abril, no 28 de Maio e no 5 de Outubro.
Foi isso mesmo que se passou com as vitórias contra Castela. Não temos nível de vida comparado com o deles e até na saúde estamos dependentes deles quanto à maternidade de Badajoz e às consultas na fronteira de Valença, de Chaves e de outros pontos da raia, como tem sido noticiado.

Os conflitos internacionais podem comparar-se a jogos de futebol em que o vencedor é o líder do país mas as populações de um e de outro lado são sempre prejudicadas, tal como a relva dos estádios de futebol que é pisada sem dó nem piedade por ambos os contendores. Veja a quantidade de mortos dos Países mais embrenhados no Iraque, mas os magnates da indústria de armamentos fazem fortunas. As grandes empresas saem sempre vencedoras, tal como cá no TGV e nas auto-estradas...

Claro que os astros podem influenciar um pouco a disposição dos pobres para aceitarem com mais resignação a exploração de que são vítimas e isso pode dar-lhes uma sensação de felicidade.
Não se espere que deixe de haver sem-abrigo e «clientes» da sopa dos pobres. Seria bom que o salário mínimo fosse aumentado, que os salários de nababos ligados ao Poder fosse reduzido para menos de metade, que deixasse de haver «roubos directos» de gravadores e os homens públicos tivessem um comportamento exemplar para servirem de modelo a toda a sociedade.

Mas que vai a haver grandes alterações no mundo, não há dúvidas, e que em geral resultarão melhorias. Talvez passemos todos a ser mais pacientes e sensatos como são os chineses.

Beijos
João
Do Miradouro

Pedro Ferreira disse...

Querida mãe,

Esta semana escolheste temas pesados tanto para aqui como para a Casa do Rau.

Sei que é preciso não ignorar nenhum destes assuntos e que, mais precisamente neste caso, os acontecimentos podem ser eminentes e devastadores.

Preparemos para o pior pensando contudo positivamente.

Beijinhos e abraços,
para ti e para o pai.
Pedro

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Fez muito bem em completar o comentário.
Não vale a pena termos ilusões vãs.
Ser positivo em relação ao futuro é uma forma de encarar a dificílima situação que se prevê para breve.

Beijinhos

Fernanda disse...

Querido filhote!

Tens razão...mas sabes, as coisas estão pretas, a natureza tem dado todos os sinais.
Mais vale prevenir que remediar.

Oxalá se consiga pelo menos um Mundo melhor para quem ficar.

Beijinhos mil e um abração do pai.

A. João Soares disse...

A T E N Ç Ã O

O REPETIDO DESAPARECIMENTO DE IMAGENS NOS POSTS DESTA COLABORADORA DEVE-SE, PROVAVELMENTE, A UM «LAPSO» DELA.
Pedimos paciência aos amigos visitantes.

Cumprimentos
João