28/08/2010

Quando o amor canta e encanta!

Desligue o som da Playlist.


Há juventude, há projecto, há amor, há esperança! Vale a pena acompanhar a Nataly e o Francisco. Parabéns pela foto e pelo álbum. Abraço. G (de Garrido).

Veja mais imagens AQUI

A belíssima cubana Nataly Tamargo e seu portuguezíssimo marido Francisco Presa, deram ontem mais um dos seus sublimes concertos, desta feita em Moledo do Minho, numa noite bem amena, sem vento e com cheiro a maresia.



Conheci-os há meses, quando ainda eram noivos. Ela pertencia ao soberbo Grupo Coral, Coralina, famoso em todo o Mundo. Ele ao Grupo Coral de Vila Praia de Âncora.
A música uniu-os desde sempre e agora, sente-se, que para sempre!

Esta foi a terceira vez a que assisti aos seus espectáculos, mas posso garantir-vos que não foi a última.
Na próxima segunda feira, dia 30 de Agosto, actuarão na Casa do Orfeão em Vila Praia de Âncora, com António Vitorino d'Almeida. Lá estarei!
Gostava de vos tentar transmitir o que se sente na presença destes talentosos artistas, mesmo não sendo fácil, principalmente por estar totalmente rendida aos seus incontáveis atributos e encantos.
As vozes de ambos fundem-se e confundem-se em melodias de sonho envoltas numa paixão lactente, plenamente expressa nos seus olhares. São olhos que ora brilham intensamente e se cruzam constantemente entre sorrisos, ora se fixam no outro e embevecidos deixam revelar uma lágrima de encantamento.

Ontem começaram com Smile de Charli Chaplin, oiçam que lindo!


Passaram por vários temas, sempre com interpretações fabulosas e sempre muito personalizadas, mais notoriamente na voz da Nataly.
Destaco Unicórnio Azul, que adoro e conheço, há muitos anos, na voz de Mercedes de Sosa; Ne me quittes pas do inesquecível Jacques Brell, tema que o Francisco interpretou e me levou às lágrimas; Maça de Junho de Jorge Palma cuja letra deixo aqui, pela sua extrema beleza.

És a estrela da alvorada e a madrugada junto ao cais
És tudo o que eu vejo em ti, és a alegria e muito mais
És a minha maçã de Junho, és o teu corpo e o meu
Amo-te mais que à vida, que a vida sem ti morreu

És a erva perfumada, debruada a girassóis
O trago do café quente nas manhãs entre lençóis
És a minha maçã de Junho e a minha noite de Verão
Anda, vem comigo, vamos, dá-me a tua mão

És o encontro na estrada, és a montanha e o pôr do sol
O vinho bebido em festa, és a papoila e o rouxinol
És a minha maçã de Junho e a minha estrela polar
Sem ti eu não tenho norte, sem ti eu não sei amar.

Finalmente, e porque a Nataly, mesmo sendo Cubana, já tem alma Portuguesa, deixo-vos, com muita Pena por não ter a versão arrepiante da Nataly, com a da Dulce Pontes, por ser a que mais gosto.


9 comentários:

Ana Martins disse...

Lindo minha querida amiga,
adorei esta partilha, um belo momento!

Beijinhos,
Ana Martins

gabyshiffer disse...

Lindos momentos.

"Sua visão se tornará clara somente quando você olhar para dentro do seu coração. Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, acorda."
(Carl Gustav Jung)

Graça Pereira disse...

Querida Ná
É fácil entender o teu entusiasmo...são vozes que cantam e encantam...ainda por cima...jovens!
Se fosse mais perto...eu iria ouvi-los de certeza...e depois, quando há uma história de amor...por detrás...parace que o nosso coração fica mais empolgado.
Obrigada por este momento lindo.
Beijo
Graça

Anónimo disse...

Esta cubana foi uma bela aquisição para Portugal. Já canta o fado com aquela alma, que só algumas portuguesas a têm. Aliás, esse é só um pequeno pormenor no manancial imenso de atributos que este Duo possui, a Nataly em particular.Esperemos que todos possam um dia confirmar.

Beijo
J.Ferreira

Carmo disse...

Olá Ná, Não conhecia confesso e adorei. Obrigada pela partilha
Beijinhos
Boa semana

Fernanda disse...

Minhas queridas amigas e José!

Obrigada!
Quem ainda não conhece... conhecerá, tenho a certeza.
Quem conhece sabe do que falo!

Ainda, à amiga Graça e à minha querida Ana Martins; queridas de onde vivem a aqui é um nadinha, venham...ficam em minha casa e voltam no dia seguinte ou então ficam aqui uns dias...
sem problemas!!!

Este será, em princípio o último espectáculo da temporada para este recém formado Duo magnífico.
Acabaram de casar e de deixar os seus grupos corais.
Precisam de todo o apoio e merecem-o.

Cultura é essencial à vida. Arte é cultura! Sempre será!

Há só um pequeno problema com este último concerto... não será ao ar livre, mas numa sala que já conheço e que é manifestamente pequena para o espectáculo que se espera.
Por isso já pedi a amigos que me comprem os bilhetes.

Quem os quiser ver e ajudar, contactem o Orfeão de Vila Praia de Âncora, eles agradecerão a divulgação e ninguém, mas mesmo ninguém sai insatisfeito.
Impossível.
Palavra da

orvalho do ceu disse...

Olá, Ná
Gosto muito de fados... Na juventude escutava pois meu tio/padrinho tiha lindos "discos"... depois... nunca mais... Pena!
Um exelente Domingo cheio de paz pra vc.
Bjs fraternos

Saozita disse...

Olá Ná, já comentei a respeito deste duo, na Casa do Ráu e noutras paragens! Que mais há para dizer? Gostei muito, sobretudo da actuação ao vivo, que o Garrido fez no Paixão Fotos, excelente!

Bjs

Tem uma boa semana.

Sãozita

Ana Martins disse...

Boa tarde querida amiga Ná,
agradecemos o convite e é até com pena que te digo que nesta altura não é possível. O meu irmão acaba de chegar de Angola, veio 15 dias de férias e, já temos o programa feito para esses dias.

Agora somos nós que estamos à espera da vossa visita. Pensem nisso e depois digam alguma coisa.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas