03/11/2010

O amor não tem idade.

"Tão bom morrer de amor e continuar vivendo."
Mário Quintana



Vejam a incrível história de Jack, um senhor de 81 anos que conseguiu encontrar através da internet a sua grande paixão do tempo de escola. Ela chama-se Betty, também com 81 anos e mora noutro Estado americano.

Começaram a trocar e-mails, até Jack se sentir motivado a reencontrar Betty pessoalmente, 62 anos depois.

O vídeo foi gravado por Danielle Lurie. Danielle conheceu Jack durante o voo que o levaria até Betty, encantou-se com a história e registou tudo com a sua máquina de filmar, desde a ansiedade de Jack durante o voo até ao reencontro do casal.

Beijinhos

4 comentários:

A. João Soares disse...

Amiga Fê,

Parabéns por este elogio ao titulo deste blogue.
Sempre Jovens não é uma expressão balofa. É um conceito real, fruto da nossa vontade de viver e de ser feliz, quer seja com plena vitalidade quer em cadeira de rodas ou numa cama. O espírito, o psíquico, domina a nossa vida.

Beijos
João
Só imagens

Luis disse...

Querida Amiga Fê-blue bird,
Como bem frizou o João este post é o retrato do nosso Blogue! O Amor não escolhe idades e rejuvenesce as pessoas! Foi muito feliz com este post. Bem -haja por te-lo aqui colocado.
Um beijinho amigo.

Celle disse...

Amiga Fê-blue bird!
Que linda história de amor!
Amor não tem idade e eu acredito que nos rejuvenecemos, quando amados. Meus pais viveram casados 65 anos... e pareciam namorados, quando não estavam implicando um com o outro.rsrsrs.
Gostavam de dançar, viajavam,gostavam de festas, participavam de atividades sociais, clube de serviços, foram fundadores do Lions Clube, uma organização que aqui no Brasil é voltada para intercâmbio entre seus membros, uma ajuda mútua, e principalmente como filantropia, ajudar aos menos favorecidos pela sorte. Nas reuniões onde se projetavam e executavam as campanhas de arrecadação de donativos, os colegas e amigos "leões"gostavam de vê-los alegres e lhes cobravam os beijinhos que se abraçando trocavam sem constrangimentos, pareciam namorados. Meu pai muito paciente fazia todas as vontades da minha mãe, que naquela idade ainda sentia ciumes dele e ficava queimada e de biquinho, quando cismava que ele estava cortejando alguem. Seu falecimento aos 90 anos o abalou muito e ainda sobreviveu a ela mais 4 anos, veio a falecer este ano, para nossa tristeza. Faleceu aos 97 anos. Um exemplo para nós filhos e amigos, que lembramos deles com muitas saudades!!!
Amiga, me entusiasmei e me excedí,
desculpe-me,o responsável foi o dia de finados...
Beijinhos
Celle

Fê-blue bird disse...

Amigo João e Luis:

Obrigada pelas vossas palavras. Quando vi este vídeo emocionei-me porque a esperança nos olhos daquele senhor é qualquer coisa de mágico.
A magia que só o verdadeiro amor consegue.

Querida amiga Celle:
Que lindo o que nos contou, como é bom recordar os momentos lindos e felizes que os seus queridos pais usufruíram juntos.
São essas lindas recordações que enchem a nossa alma quando recordamos alguém que já partiu.
Felizmente ainda tenho os meus pais vivos, ambos na casa dos oitenta anos, casados à 56. Só rezo para que tenha ainda por muitos mais anos o prazer da sua companhia.
São estes comentários e estas partilhas que me enchem de prazer e alimentam os meus dias por aqui, neste mundo virtual, será?

Beijinhos