10/11/2010

Mais um bom exemplo a ser seguido...


Chirac vai a tribunal por mais sete novos casos de emprego fictício

http://sic.sapo.pt/online/noticias/mundo/Chirac+vai+a+julgamento+por+mais+sete+novos+casos+de+emprego+ficticio+criados+quando+dirigia+a+autar.htm

SIC online Publicação: 09-11-2010 09:43 Última actualização: 09-11-2010 09:43

O antigo Presidente francês, Jacques Chirac, vai ser julgado por sete novos casos de criação de empregos fictícios durante o tempo em que esteve à frente da Câmara Municipal de Paris.

Chirac já estava acusado de desvio de dinheiros públicos e de abuso de poder. Em causa estava a alegada criação de 21 empregos fantasma que eram destinados a favorecer membros do partido a que pertencia. O tribunal decidiu agora indiciar o antigo Presidente por mais sete crimes do género.

Este novo processo deverá ser julgado em conjunto com o que já estava em curso no tribunal de Paris. O início do julgamento está marcado para 7 de Março do próximo ano. Esta será a primeira vez que um antigo Presidente da República francesa se senta nos bancos dos réus.

NOTA 1:
Enquanto por cá o sábio VITALINO CANAS diz que os políticos não estão sujeitos à Justiça, mas apenas ao julgamento dos eleitores, nos países civilizados e democráticos, exigem responsabilidades aos agentes do Estado (Governo, Parlamento, Autarquias e instituições públicas). Tem havido muitos exemplos. Agora surge este do ex-Presidente Francês Jacques Chirac.

E-mail enviado pelo Amigo João

NOTA 2:
Mais um caso de responsabilização de políticos... Para quando isso possa vir a verificar-se aqui em Portugal?


11 comentários:

Zé do Cão disse...

Mas Portugal é país Europeu só no Mapa.
Nós somos de outro planeta e esse planeta deve ser os dos gafanhotos saltitões.
Salta-se daqui para ali, dali para aqui, e sinceramente nem sei como eles podem com o saco quando saltam
É que cada vez é mais pesado.

abraço

A. João Soares disse...

Caro Luís,

A nossa mesquinhez nacional, leva a que se imite o que é tasca e se ignorem os exemplos de seriedade, de sentido de Estado, de verdadeira Justiça. O ser humano não é perfeito, como se vê neste caso de Chirac, mas as sociedades devem se justas e condenar os prevaricadores, independente da sua posição social. A LEI, por definição é geral aplicada a todos os cidadãos, segundo as mesmas regras. Não podemos ir nas cantigas do Vitalino.

Um abraço
João

Do Miradouro

Fê-blue bird disse...

Meu amigo:
Neste país, políticos, devedores e corruptos, não entram nos tribunais, porque será?
Ninguém aqui é responsabilizado por nada, por isso estamos neste descalabro económico e social.

beijinhos

A. João Soares disse...

Amiga Fê,

Além de políticos, corruptos e devedores, há outros crimes impunes que descredibilizam a Justiça. Veja-se a notícia Preso ao fim de dez anos e mais de 150 crimes.
É uma notícia que deve ser motivo de séria meditação pela Justiça e pelos legisladores. Mostra bem como á garantida a «ordem» e como é defendida a segurança dos cidadãos bem comportados. Há todo o carinho para os criminosos e infractores e desprezam-se as vítimas.

Beijos
João
Do Miradouro

Táxi Pluvioso disse...

Bom... é um facto indesmentível que os eleitores votam neles, e depois reclamam? não é ilógico? ou os coitadinhos dos eleitores são enganados? enfim, uma triste novela em que são todos culpados.

Luís Coelho disse...

Como Portugal seria diferente se os nossos políticos fossem honestos....

Compadrio não lhes falta e se a isso juntarmos a ganância e a prepotência então nem Santo António nos vale.

Depois de tanto descalabro em flagrante delito ainda se julgam acima da lei....

Nunca se subtrairão à lei da Justiça Divina. Dessa ninguém poderá esconder-se nem comprar os Juízes nem intimidá-los...

Mariz disse...

Li de si: "mesquinhez nacional"?
quem diria!
Passei por aqui para constactar in loco, como é "ser-se administrador" orgulhosa(mente) SÓ!

O que foui cdeito de tantos outros/as colaboradores/as e SOBRETUDO tão "QUERIDOS/AS AMIGOS/AS???

Existem pessoas que se esquecem completamente que são regidas por LEIS UNIVERSAIs - ou nunca as aprenderam - e que não existem EXCEPÇÕES. Uma dessas Leis chama-se de "retorno" ou "causa e efeito", como queira! ENSINA-NOS QUE:
TUDO O QUE FAZEMOS E DIZEMOS OU PENSAMOS, A NÓS REGRESSA COM A MESMA "FORÇA" OU SUPERIOR!

Espero que tome isto e outras situações como ENSINAMENTO/S!!!

Passar bem sr educado, sr cortês, sr elegante, sr amigo, e outros epítetos mais, que infelizmente não lhe vêm servindo. Só mesmo o sr, para se achar quiçá(?) um génio, um iluminado, um "santo!" - já que se diz cristão(?) - mas sem dúvida, isso sim, o único a ver claro e com rigor, o que se passa em seu redor, mas OBVIAMENTE COM O OLHAR DOS SEUS OLHOS!!!

M.

Anónimo disse...

Senhor Luís,

Parabéns por esta sua admiradora que, apesar de dar uns fortes pontapés na gramática ou na ortografia dá-lhe aqui uns recados de Deusa da Verdade que vocemecê lá entenderá, pois isto traz códigos secretos (da Opus Dei ou da maçonaria, possivelmente)

Um grande abraço deste seu admirador, com todo o apreço

MLF

A. João Soares disse...

Caro Luís,

Por cá não se pode ir longe porque quem pode legislar não tem interesse pessoal em tais medidas, antes pelo contrário. Isso só é possível quando o Poder se interesse mais pelo País, pelos portugueses, do que pelos partidos.
Mas o tema começa a ser olhado com interesse pela imprensa. Vê o artigo

Falta capacidade para aplicar legislação para punir políticos.

Um abraço
João
Do Miradouro

Luis disse...

Meus Bons Amigos,
Sei que este assunto é polémico mas, até talvez por isso mesmo, resolvi traze-lo ao blogue. Parece, no entanto, que se começa a pensar sériamente em responsabilizar os políticos pelos actos por si cometidos, o que será muito saudável!
Quanto ao comentário do senhor MLF (anónimo) informo-o que não sigo nem a Opus Dei nem a Maçonaria. O comentário a que se refere não foi, portanto, dirigido à minha pessoa! Que fique bem esclarecido desse facto!
A todos agradeço as boas palavras e comentários sobre o post aqui por mim colocado, com um forte e amigo abraço.

Anónimo disse...

Senhor Luís,

Aprecio muito a sua posição de agir com recta intenção, sempre procurando os melhores objectivos e agindo em conformidade com os seus valores éticos e cívicos e não se deixando arrastar por comentários provocadores e sem boa intenção. Era a eles que referia os códigos secretos.
Pelos vistos a pessoa a quem o comentário era dirigido, também usa o critério de «os cães ladram mas a caravana passa». Cada um deve agir segundo os seus princípios e valores e não actuar ao gosto de provocações.

Um grande abraço deste seu admirador, com todo o apreço

MLF