14/02/2011

DESCRIMINALIZAÇÃO DAS DROGAS


No programa "Esquenta", no domingo passado, pela manhã, na rede Globo, Regina Casé, entrevistou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, hoje Presidente da Comissão de Políticas sobre Drogas e adepto da  descriminalização das mesmas.
Descriminalização não á liberação das drogas enfatizou ele. É não tratar o viciado como traficante, ele é um doente que precisa de cuidados médicos, compreensão e ajuda. 
Um dos países que mais avançou neste sentido foi Portugal. Criaram clínicas de recuperação, facilitam os tratamentos. Assim o usuário não se esconde, não se envergonha e não tem medo de ser preso pela policia,  procuram tratamento médico.
Descriminalizaram todas as drogas, dizia ele, não quer dizer liberação das drogas, não é isso. É disponibilizar recursos para tratamento daqueles que infelizmente se drogam.  E já se percebe os resultados favoráveis em Portugal, segundo ele.
Seguimos as regras dos Estados Unidos e demais países que erroneamente, combatem as drogas com  prisão, já está visto e comprovado que "prisão" não resolve. Estamos empenhados em trabalhar e difundir medidas visando a recuperação daqueles marginalizados pelas drogas, pra isso estamos lutando.
Os governantes precisam se preocuarem pois, elas afetam os governos tirando-lhes a possibilidade da democracia. Ter o controle de seu território,  reconhecer o direito do seu povo que merece viver em paz, é sua obrigação acabar com o  contrabando de armas, e das drogas que desestabilizam qualquer governo, também. Necessário se faz penalizar os traficantes com penas máximas. E não deixar que de dentro da cadeia comandem os crimes organizados, como temos visto acontecer.
Prisão para os traficantes e tratamento para os drogados!
Parabens! Portugal e Holanda, paises pioneiros na descriminalização das drogas!

16 comentários:

Brown Eyes disse...

Parabéns Portugal? Não concordo. Um país que liberaliza as drogas, cria condições para que o drogado tenha onde e como se drogar e persegue os fumadores, que são aqueles que trabalham e pagam impostos merece os parabéns? Parabéns merece o país que trata os seus cidadãos como iguais e não faz descriminações, aqui um drogado é tratado como um senhor e o fumador como delinquente. O fumador paga o seu vício e não perturba a ordem da sociedade. Sabem quanto entra para o estado à custa dos fumadores? Sabem quanto sai à custa dos drogados? Os seres humanos devem ser tratados de igual maneira, se uns têm direitos(os não fumadores) os outros(fumadores)também. Se comparássemos direitos com impostos quem ganhava? Os traficantes estão todos presos? Não, estão apenas os mais pequenos, os outros andam a viajar em sítios paradisíacos. Esta é a verdade, não nos enganemos.

A. João Soares disse...

Amiga Brown Eyes,

Gosto das suas palavras muito sensatas, ditas com convicção, com calor com ética.
Ficamos com a impressão de que os autores da lei são drogados. Infelizmente, os políticos não o são por pertencerem a uma elite de ética irrepreensível, mas pelo contrário, quem vai para a política são os menos válidos que, por falta de qualidades que lhes permitam ter uma vida independente e sã, se encostam aos partidos, que são agências de emprego para tais pessoas, a fim de à custa do dinheiro do povo, e da corrupção enriquecerem rapidamente e sem esforço.
Os sintomas de que assim é, aparecem a cada momento, desde que estejamos atentos. Mas é preciso atenção porque os jornais ocultam as coisas que podem «lesar» a imagem dos abutres e hienas que querem sugar as energias dos trabalhadores contribuintes.

Beijos
João
Do Miradouro

Brown Eyes disse...

João faço das suas minhas palavras, ambos temos a mesma ideia sobre o funcionamento desta sociedade de "incapazes" presos à teia do poder. Tudo que é feito hoje infelizmente não o é pelo bem-estar e segurança do povo mas sim pelo bem-estar do poder e pela multiplicação do seu capital. Parece que muitos ainda não perceberam isto e continuam a acreditar em tudo que ouvem. Aprendi a pensar com a minha cabeça e apesar de não ser perita em muitas matérias consigo analisa-las sem me deixar manipular. Quem não consegue observar, analisar e concluir? Todos, temos é que querer e ter a mente aberta para o fazer. Este país se está a cair, a grande velocidade, para o abismo deve-o a esses "menos válidos" que se venderam para serem políticos. Quem não conhece nem a própria casa como pode governar um país? Não pode e o resultado está aqui. Nunca fomos tão prisioneiros, tão roubados e tão pisados por quem não tem valor nenhum.
Pena João que a minha convicção não consiga modificar o rumo deste país, nem a mentalidade deste povo.
Beijos

A. João Soares disse...

Amiga Brown Eyes,

Uma explicação desta preocupação com a droga é que ela dá vantagens para as equipas nomeadas para a «Alta Autoridade contra a Droga». O chefe é um irmão de Sócrates, também toxicodependente, que a propósito de tratamento e de coordenação com igual serviço espanhol, passa frequentes temporadas em Madrid, por conta do Estado. Vai em serviço, como é costume acontecer com os «boys» do regime!!!. Também já tivemos um governante do PSD que confessou ter sido toxicodependente. Muitos não têm coragem de o confessar. Mas o trabalho que fazem ou deixam de fazer mostra que não são pessoas saudáveis!!! Como se vê pela crise que fabricaram e mantêm em engorda.

Quanto à sua última frase, não concordo. A mudança da sociedade começa dentro de cada um de nós e, à medida que transmitirmos boas ideias aos nossos contactos, vamos contribuindo para que a humanidade melhore. O efeito é lento, mas funciona como o assoreamento, a sedimentação. «Água mole em pedra dura tanto bate até que fura». É preciso agir com persistência sem ansiedade de ver resultados. Eles aparecerão.

Beijos
João
Do Miradouro

Beta disse...

Gostei muito da ideia.
Concordo com isso!
Muito legal vc levantar esta questão!

bj

celle disse...

Meu amigo João,
Minha cara Brown Eyes!
É grave e muito polêmico o assunto drogas.
Gostaria que ficasse bem claro que não sou apologista da legalização das drogas. Não sou favorável a prisão dos usuários de drogas mas, continuo contrária a liberação do uso, venda, e posse dessas drogas. É preciso campanhas de esclarecimento como a do cigarro.
Há muitas entidades filantrópicas nas clínicas de recuperação. É preciso ajudar o usuário, o viciado, e cuidar para que outros não entrem. Penso que se continuarmos usando a lei e colocando todos na cadeia, estamos agravando a situação. A união da sociedade, da igreja,do governo e os demais preocupadas com o problema devem se unir num trabalho conjunto.
Não é fácil sabemos mas, não podemos desistir.
"Descriminalizar não é liberar,nem legalizar as drogas.É evitar oportunidade de fazer novas vítimas, e criar novos traficantes e bandidos."
Celle

Celle disse...

Olá Beta!
Convivo com u'a mãe que possui dois filhos usuários de drogas. Vejo seu sofrimento e as dificuldades que enfrenta para trata-los. jovens bonitos, bem apessoados, um ja se casou e a esposa aliada á sogra, minha amiga,enfrentam o grande problema. Ficam na Clinica algum tempo, saem e os companheiros aproximam, oferecem e fracos ainda não resistem! Recaida! É muito triste!
Pior que o câncer...
Adoece toda a familia e os amigos mais proximos!
Beijos
Celle

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Penso que se deve, sim, procurar os drogados e fazer com que se tratem; é isso o que fazemos em Portugal; não concordo com a prisão deles, pois isso só piora; só discordo de uma coisa; vejo voluntários e outras entidades procurando ajudar os viciados, oferecendo tratamento e eles não querem; aí penso que deveria haver mais autoridade; tirá-los da rua e obrigá-los ao tratamento; andam com eles nas palminhas das mãos e isso não está certo; se não se quiserem tratar deveriam ser presos até aceitarem o tratamento; os voluntários e os tecnicos de educação social tentam, visitam-nos na rua, levam-lhes refeições quentes, convidam-nos a passarem a noite em abrigos por causa do frio e eles dão-se ao luxo de dizerem não; aí eu penso que deveriam ser punidos, se não com prisão, pelo menos com algum serviço comunitário, pois alguns ainda teem capacidades para isso. Penso que a brandura às vezes é demais. Um beijinho e parabéns pelo tema
Emília

Brown Eyes disse...

Celle o problema é muito mais vasto do que se possa pensar, começa logo no conceito família que nos foi impingido e que apenas criou problemas. Não beneficiou em nada a união dela. Que se pode esperar de uma família ausente, que vive para trabalhar, e da qual foi retirado o poder de educar e punir? Não tem direito a família a castigar um filho? Ninguém pode viver apenas com direitos, todos temos que ter deveres e todos temos que ser responsáveis pelos actos que praticamos, não? As crianças são educadas neste sentido? Quem desautorizou os pais? Os problemas têm que ser evitados e para o serem nada melhor do que a educação e o respeito que, infelizmente, não existem presentemente na nossa sociedade. Porque não se investe mais na educação, na família e no ser humano? Estão a fazer precisamente o contrário. Assim nada se resolve neste país, tudo se agrava. Os factos assim o demonstram.

A. João Soares disse...

Caras Amigas,

Sinto-me feliz por fazer parte da equipa deste blogue e ver o sucesso da amiga Celle com este tema que está a suscitar comentários de grande interesse.

Não tomo partido total por ninguém, porque vejo razões respeitáveis em todos os comentários. Acho que um problema de tal importância na sociedade deve merecer atenção.

Mas não podemos dirigir todos os recursos e afectos para um vício criado por vontade própria (ou por fraqueza de vontade) e, ao mesmo tempo, desprezar pessoas que, por defeito da sociedade, junto com alguma incapacidade sua, vivem na pobreza, são «sem abrigo», vítimas de desemprego ou de doença que os impede de trabalhar, ou de acidente que os incapacitou, idosos que vivem só e acabam por morrer e só ser encontrado em casa o seu cadáver 9 (nove) anos depois. O Poder político e administrativo está profundamente errado ao dedicar tanta a tenção a viciados e a desprezar tantos cidadãos vítimas da má qualidade da sociedade que os políticos não procuram melhorar.
Sugiro uma visita aos posts

http://domirante.blogspot.com/2011/02/dia-do-amor-pensar-em-humanidade.html

http://domirante.blogspot.com/2011/02/noticias-para-meditar.html

http://domirante.blogspot.com/2011/02/irresponsabilidade-e-desumanidade.html

http://domirante.blogspot.com/2011/02/vitima-nao-tem-apoios.html

http://domirante.blogspot.com/2011/02/seguranca-e-precaucao-devem-merecer.html

http://domirante.blogspot.com/2011/01/edp-paga-pinho-e-povo-paga-mais-edp.html

Mais do que olhar pelos drogados (muitos são parentes de gente rica e de políticos), há que recuperar valores éticos, melhorar a sociedade e proteger pessoas pobres que vivem na miséria, em todos os aspectos. Mas estas pessoas são desconhecidas e desprezadas pelos políticos embora estes lhes mendiguem os votos.

Beijos
João
Só imagens

Celle disse...

Emilia,realmente são rebeldes e não querem ajuda nem tratamentos. Geralmente são pessoas boas que se enveredam por este caminho, mas pessoas fracas que não sabem lidar com seus problemas.Encontram nas drogas uma fuga. Começam experimentando, e... de repente estão no vício!O dificil é como lidar com o usuário.
É preciso força e energia, até mesmo policial preparada para certas emergencias; a familia precisa aprender a lidar com a situação,saber a hora certa de chama-los a razão. E colaborando com a familia o governo deveria criar as clínicas com profissionais especializados, tratamento e remédios.Ajudar as ONGS e as associações de amparo à familia e aos usuários.
obrigada!
Celle

celle disse...

Brown Eyes,obrigada pelo seu interesse.
Entendí perfeitamente seu ponto de vista. Concordo quando diz ser conseguência da desestruturação da familia e das dificuldade encontradas para dar educação e ensinar respeito e obediencia aos filhos, são tantas restrições, e ainda a ausencia dos pais.
Disse: por que não investir mais na educação, na familia e no ser humano? Este é o tripé essencial, um consolida o outro. E pensando no ser humano, na sua recuperação, no seu desvio de conduta, na sua saude, educação e felicidade foi a razão deste post.
obrigada amiga por colaborar e permitir maior esclarecimento sobre este assunto.
Beijinhos
Celle

celle disse...

João, li todos aqueles posts indicados! Em concordância assimilei tudo e...
Nunca li tantas verdades escritas como naqueles posts, com tanta clareza e propriedade, de forma simples, e objetiva, características do mestre que aprendí a admirar pela sua cultura e capacidade! Há quase dois anos na sua escola, alimentando e matando minha sede na fonte de seus ensinamentos!
Nem sei como lhe agradecer!
pois, somente minha lealdade tenho a oferece-lo.
bjus
Celle

Da França disse...

Gostei muito do seu post.
Não acho bem legalizar as drogas.

O governo devia tomar conta deles à força para se desintoxicar pois se não tiverem dinheiro para drogas roubam ou talvez sejam capazes de matar.
Na minha terra um comerciante foi roubado umas três vezes por o mesmo rapaz para arranjar dinheiro para a droga,o que eu não compreendo é que ele é solto em pouco tempo semeando o terror na vila.
Um ano tive que ir sozinha a Portugal,o meu marido não pode ir.
De noite ouvi barulho,a minha casa de primeiro andar é grande,alta, e com um pátio fechado.
Quando ouvi barulho fui pé ante pé(sim sou corajosa) senti que o barulho vinha do lado do quintal,alguém tentando abrir o portão.
Fui à janela sem abrir e disse que se não fossem embora que chamava a policia e que tinha uma arma.
Há anos e anos tinham dado uma arma ao meu pai que nunca serviu,eu sabia onde ela estava e estive quase para a ir buscar para atirar ao ar,mas não fui,entretanto não ouvi mais nada.
Agora vejam como muitas vezes as coisas acontecem,eu sou calma mas já tremia com nervos,sozinha,não sabia o n° da policia,tinha uma arma em casa.
Vi o perigo que podia acontecer,no outro dia sabem o que fiz?
Fiz uma grande fogueira com lenha no meu quintal,quando tinha muitas brasas fui buscar a caixa com a arma e as munições e pós tudo dentro do fogo,continuei a por lenha,a pistola ficou derretida.
Se o tivesse morto tinha dado cabo da minha vida e da minha família, e dele,tudo isto por um ladrão que andava a aterrorizar as pessoas para roubar e sustentar o vicio.
Os fumadores só fazem o mal para eles próprios, não vão roubar para sustentar o vicio,não sou fumadora nem na família próxima mas respeito quem fuma.
É por isso que o Estado tem que fazer tudo para desintoxicar os drogados podem matar e serem perigosos.
Desculpe a intromissão.

Fê-blue bird disse...

Meus amigos e amigas:
Na minha modesta opinião o problema das drogas resolvia-se com severa punição dos traficantes, mas todos sabemos o poder do dinheiro envolvido nestes esquemas.
Resultado a sociedade não gasta recursos na prevenção e depois gasta-os na recuperação que nem sempre é eficaz e bem sucedida.
Estou de acordo com a amiga Brown Eyes, a família que é o suporte emocional dos jovens, nem sempre está e pode estar presente, devido a inúmeros condicionalismos.
Um problema para o qual não vislumbro solução infelizmente.

Beijinhos a todos

Luis disse...

Minha Querida Amiga Celle,
Compreendo o seu ponto de vista mas dizer-se que Portugal está no caminho certo para resolver esse problema é que está completamente errado. Senão veja-se: Quem está à frente dessa organização? O João já respondeu e bem! Não será só uma fachada para dar uns tachos aos amigos? É claro que sim! Por outro lado tanto se esbanja nesse "Faz-de-Conta" e não se tem atenção para os doentes crónicos, que esses sim, nada fizeram para ter essas doenças e têm que pagar os medicamentos como qualquer outro doente?
A política de saúde em Portugal é uma autêntica mentira! Há que a desmistificar para bem da Verdade!
Este post deu a possibilidade de o fazer e daí a sua grande utilidade!
São precisos temas desta força para se ir corrigindo o que está mal!
Um beijinho amigo.