18/04/2011

Páscoa Feliz


É de bom tom, nesta época festiva, transmitir a todos os amigos, colaboradores, comentadores e simples visitantes, votos de que passem estes dias com saúde e a melhor disposição.

Desejo que tenham um momento de viragem, de reparação de erros, de recuperação de uma vida positiva sem amarras a tentações materiais, cada vez mais enganosas e efémeras.

Nestes dias de mais atenta reflexão, não posso deixar de referir o livro que acabo de ler, mas que hei-de reler mais vezes, «Fator J - Jesus em um novo olhar», de Luiz Santilli Jr, de S.Paulo-Brasil, engenheiro e professor universitário, que teve a amabilidade de mo enviar com uma simpática dedicatória. Foi publicado pela LCTE Editora (www.lcte.com.br  com o e-mail lcte@lcte.com.br), em 2006. Pode ser encomendado pela Internet ou pode pedir à sua livraria que faça essa encomenda.

Trata-se de apenas 159 páginas de leitura fácil, mas de uma profundidade que nos atrai completamente e que constitui um incentivo a uma reflexão pessoal sobre religião, assente basicamente no conceito: amai os outros como a vós mesmos, ou respeitai os outros como desejais ser respeitados, ou não façais aos outros o que não desejais que vos façam. Este conceito constitui a âncora de todo o comportamento cívico que se aproxime da perfeição, isto é, que procure o aumento do Fator J.

Se este conceito fundamental for bem interpretado e interiorizado, deve influenciar toda a nossa vida desde o mais pequeno acto individual até aos grandes negócios, criando uma alta prioridade para aquilo que é importante para a felicidade e a satisfação espiritual. O desprendimento das coisas materiais, sempre passageiras, eleva o espírito para aquilo que nos deve valorizar, em continuidade, como resultado do bom comportamento, perante a nossa auto-estima e perante a sociedade.

Quem ler o livro, sem preconceitos e com espírito aberto e receptivo, e pretender aperfeiçoar o uso do seu livre-arbítrio que nos leva a aceitar as opiniões alheias apenas depois de passadas pelo crivo do nosso entendimento, fica munido de uma base de apoio muito sólida para ser religioso, em sólida consonância com o Criador, sem se prender a formulários e a rituais visíveis e espectaculares que muitas vezes arrastam para situações que não são realmente sentidas nem enriquecedoras do comportamento cívico, aconselhado por Jesus.

Peço desculpa ao amigo Luiz se estas palavras não foram bem escolhidas, mas são a tradução de uma primeira ideia que ficou da leitura inicial. Como diz, precisamos de meditação e de treino para desenvolvermos os poderes que Jesus mostrou que temos, para melhorarmos o nosso Fator J.

Imagem extraída do blog Boa Leitura

4 comentários:

Celle disse...

João, Páscoa quer dizer passagem... Que nesta semana, passe para trás mágoas, dores e descrenças que por ventura sentir.Passe por cima de circunstâncias adversas e passe para todos que te seguem e comentam seus posts as ferramentas que dispõe para destruir barreiras: equilíbrio, determinação, retidão de caráter, amizade. Passa pela vida saindo de sí em direção do outro, assim sendo, o Bem repartido retorna multipicado. Que Jesus Ressuscitado mantenha acesa a chama da vida e da esperança em seu coração, nós lhe desejamos!
Viva uma Páscoa Feliz, juntamente com seus familiares e amigos!
celle

Luis disse...

Caríssimo Amigo João,
Quando ia comentar apareceu a nossa Amiga Celle que me tirou as palavras da boca... Belo post mencionando um livro falando de Jesus tal como eu o entendo! Nas nossas pequenas atitudes é que mostramos como estamos com ELE e não em manifestações públicas que por vezes nada dizem de nós próprios. Uma Santa Páscoa para Ti e Teus Familiares.

Celle disse...

João,me desculpe, não comentei seu post.
O cristianismo não pode ser algo de fachada, de verniz. Precisa ser vivido na sua intensidade e totalidade, porque senão vai nos conduzindo por um caminho de hipocrisia. Viver um cristianismo de fachada e uma vida diferente daquilo que se diz acreditar torna a pessoa causa de escândalo para os outros. O mundo olha com grande interesse para o testemunho dos cristãos. Este é o maior meio de evangelizar: por meio da nossa vida e da nossa conduta.
Vou procurar o livro que leu e indicou, quero le-lo.
Bjs.
Celle

Fê-blue bird disse...

Querido amigo João:
Primeiro peço desculpa de só agora ter tido tempo para ler este seu post com a atenção merecida.
Nasci com a bênção de ser Páscoa de nome ( herdei-o da família da minha mãe).
Infelizmente ainda não atingi a sabedoria necessária para levar a vida como a sensatez que o seu belíssimo post aconselha, mas tento todos os dias melhorar e principalmente tento aceitar as dificuldades com resignação e esperança em dias melhores.
Vou encomendar o livro, pois despertou a minha curiosidade.
Uma Santa Páscoa.
Beijinhos